Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Ainda o fenómeno CR7!

A transferência de Ronaldo de Madrid para Turim originou em mim um par de ideias interessantes.

A primeira é que “La Liga” perdeu uma das suas maiores estrelas. Um jogador sobre quem todos os olhares caíam, um devorador de recordes, um animal desportivo que vendia, vendia, vendia…

A segunda é que o “Scudetto” irá forçosamente subir de nível. As restantes equipas terão de se esforçar ainda mais para levarem de vencida a Juventus, ser mais competentes, mais focadas. Ora tudo isto associado dá uma mistura certamente muito complicada. No entanto acredito que o respeito que CR7 já angariou pelo Mundo, Itália incluída, irá fazer dele mais vedeta do que já é.

Impossível dirão alguns. No entanto se Cristiano, conjuntamente com os seus colegas, conseguirem levar o caneco da Liga dos Campeões para Turim, o madeirense será obviamente elevado à condição de Deus com direito a lugar cativo no Olimpo mitológico transalpino.

Em Espanha chorar-se-á a sua ausência durante muito tempo, tanto mais que a verdadeira disputa não era Real versus Barça mas Cristiano versus Messi! As páginas douradas que CR ajudou a escrever na já longa história do Real jamais se apagarão e só o futuro dirá quão importante era Ronaldo em Madrid.

Porque, quer queiram quer não, mui dificilmente haverá outro atleta às ordens da equipa merengue, como foi o nosso português. Um exemplo dd atleta, companheiro, colega amigo e acima de tudo desportista.

Termino com a estranha sensação de que uma espécie de estação de rádio (BBC – Benzema, Bale e Cristiano) despareceu. Para sempre!

CR7 – Um toque em habilidade

Conheço bem dois fervorosos adeptos da Juventus de Turim. Tanto mais que o ano passado quando o nosso Sporting jogou contra a campeã italiana, para a Liga dos Campeões, o coração deles batia ao mesmo tempo pelo sucesso das duas equipas. Um dilema…

Portanto imagino que nesta altura estejam realmente felizes com a entrada de Ronaldo na equipa transalpina.

Esta saída de CR7 do Real Madrid após 9 anos de óptimos serviços cheirou-me a injustiça merengue. É sabido o gosto do Presidente do Real por Neymar. Que parece ser recíproco. Daí a necessidade de vender alguém para tentar adquirir o passe do avançado brasileiro ao PSG.

Porém…

Mesmo que Neymar acerte com o Real Madrid um contrato, a verdade é que o brasileiro jamais terá uma história semelhante a Ronaldo na equipa merengue.

O madeirense bateu todos os records possíveis e imaginários. Ultrapassou figuras míticas do clube como Di Stefano, Raul, Butragueño, ou Puskas, deixando uma marca indelével no Real que muito dificilmente será batido por qualquer outro jogador.

Há quem considere que CR7 começou finalmente a descer a escada da fama. Eu apostaria que ainda se irá falar muito de Ronaldo. Não só pela influência que terá, forçosamente, no jogo da Juventus como na melhoria de qualidade de futebol em Itália.

Há muito que o país das pizas não tem um jogador que faça a diferença. Talvez por isso ficou arredado da fase Final do Mundial da Rússia. Arriscaria a dizer que actualmente a figura maior do futebol transalpino é – pasme-se - um guarda-redes de nome Gianluigi Buffon e que “” tem 40 anos de idade.

Mas regressando a Espanha, parece que CR7 vai desfazer-se de tudo não ficando com coisa nenhuma no país nosso vizinho.

Retaliação, vingança, tristeza? Creio que CR vai muito para além destes sentimentos mesquinhos. Esteve em Espanha enquanto pode e o quiseram. Optou por Itália e deste modo há que mudar também os seus parcos “tarecos”. Faz parte.

Finalmente sempre julguei que CR7 jamais sairia do Real. Mas no futebol como na vida um dia somos bestiais para no dia seguinte sermos umas bestas.

Sinceramente desejo-lhe muita sorte! E muitos sucessos! De preferência à custa da sua antiga equipa.

Um Real golo... na própria baliza!

A todo o instante aguarda-se a notícia da saída de Cristiano Ronaldo do Real Madrid.

Algo que há um ano seria impensável. quanto mais desejável pela equipa merengue. Na realidade CR7, nos nove anos que esteve na capital espanhola, pulverizou todos os recordes possíveis e imaginários.

Quando realmente sair Cristiano Ronaldo ficará na história do Real como o melhor futebolista que passou pelo actual campeão europeu. Muito à frente do mítico Di Stefano!

No entanto tudo o que conquistou ou ajudou a conquistar não foi, ainda assim, suficiente para os dirigentes merengues. Era necessário mais, muito mais... de um atleta que dá tudo num jogo.

Entretanto até há poucas horas era certo a chegada a Turim do Cristiano. Todavia parece que neste momento poderá haver outros interessados. Nomeadamente o Manchester United de Mourinho ou o próprio Bayern de Munique.

Seja como for é quase certo a mudança de ares do madeirense.

Ora bem... esta situação vai muito para além do que nos é deixado ver. E aqui entra somente a minha modesta opinião que nada vale. Então vejamos as coisas da seguinte forma:

Em Madrid a imagem de Cristiano estará esgotada. Dito por outras palavras quase todos os afiucionados de Ronaldo deverão ter uma camisola com o seu nome. O "merchadising" do Real referente a CR7 estará totalmente esmiuçado.

Ora se juntarmos a isto o desejo de Neymar em jogar em Madrid, percebe-se porque quererá Florentino Perez libertar-se de um peso pesado em vencimentos e com mais de trinta anos, quando pode ter um brasileiro que não sendo mais barato revitalizaria as lojas merengues.

Pois é... tudo roda à volta do dinheiro, do vil metal, do lucro...

Portanto já não há gratidão, amizade ou mera simpatia por um atleta. O que conta no futebol é o valor da facturação mensal.

Termino com a ideia de que há lucros financeiros que se tornam em verdadeiros prejuízos de prestígio.

No Real Madrid ainda não perceberam isso... Mas quando o descobrirem já será tarde demais.

O Real ataque!

Esta noite em Cardiff defrontaram-se duas grandes equipas de futebol na final da Liga dos Campeões.

Curiosamente entraram em campo a equipa com o melhor ataque - o Real Madrid - e a equipa com a melhor defesa - a Juventus, deste torneio.

Por isso, antes do jogo iniciar previ, só para os meus botões, que a vitória seria capaz de sorrir a Cristiano e companheiros, mas apenas pela margem mínima.

Enganei-me redondamente. 
Após uma primeira parte muito bem jogada com um golo para cada lado - o italiano então é de se tirar o chapéu - veio a segunda parte com posturas em campo completamente diferentes. O Real pegou no jogo e qual torniquete apertou com a defesa da Juve, que não resistiu e encaixou mais três golos, conquistando assim a equipa merengue a sua décima segunda Taça dos Campeões.

O campeão europeu de selecções, Cristiano Ronaldo, marcou dois golos e foi mais uma vez o melhor marcador do torneio. E caminha, claro está, para a sua 5ª bola de ouro.

Só tenho pena de Buffon. O veterano guarda redes transalpino não merecia esta derrota. Definitivamente.

Por fim entre um bom ataque e uma boa defesa... parece que o ataque levou a melhor.

 

 

Falemos de futebol

Em Portugal há muita crítica no que diz respeito ao futebol. E sendo eu também um adepto do Desporto-Rei faço parte dessa mole que às segundas-feiras tem por hábito falar das boas e más vicissitudes do fim de semana.

No actual panorama futebolístico luso os árbitros têm tido as costas muitas largas ao suportarem as culpas de muitos maus resultados de algumas equipas. A maioria incompetência de treinadores e dirigentes, mas a culpa recai sempre neles... É mais fácil!

O curioso é que num qualquer debate futebolístico vem diversas vezes à baila as referênciias aos apitadores de outros campeonatos como gente com uma matriz quase perfeita no que concerne às regras do futebol e aplicação destas num jogo.

Se, por exemplo, em Inglaterra há árbitros de alto nível, quase professorais em campo, também já vi alguns decidirem coisas horríveis. Acontece a todos... Acrescento: um dos melhores do Mundo foi o italiano Pier Luigi Collina a quem eu vi arbitrar jogos que nem um árbitro de quarto nível.

Abordo este assunto após o Real Madrid - Bayern. Hoje... ou melhor esta noite... os Deuses da bola estavam com a equipa madrilena. Definitivamente!

Vi o jogo todo e, sinceramente, se não fossse o senhor do apito, esta noite em Madrid moraria a tristeza. Jogadores por expulsar, outros expulsos sem razão, golos em fora de jogo... bom no Santiago Barnabéu houve de tudo um pouco. Passou assim o Real, mas não devia...

O árbitro teve enorme influencia no resultado a pontos que deverá ter que fazer um curso de reciclagem ou então abandonar a actividade. Não dignificou em nada a sua classe nem o futebol.

E não é português!

Mourinho... Real?

Era previsível por todos!

Era desejável por muitos!

Consumou-se, enfim!

A saída de Mourinho do Chelsea. Uma época desastrosa, onde tudo correu mal.

Após ter sido campeão mesmo não jogando bem, o Chelsea tinha a obrigação de jogar melhor. Vi poucos jogos da equipa londrina... Melhor... só vi os da Champions League mas deu logo para perceber que a equipa estava amorfa, triste, desinspirada!

Culpa de José? Talvez... Mas não só! Senti que desde o ínicio da época alguns jogadores não davam "o litro" dentro de campo.

Obviamente que Wenger, treinador do Arsenal, deve estar a rir neste momento, já que esta é a segunda vez que Mourinho sai pela porta dos fundos do rival londrino, enquanto francês se mantém à frente da equipa arsenalista.

Não obstante apreciar sobremaneira a filosofia de jogo de José Mourinho, com os muitos (bons) resultados e que todos sobejamente conhecemos, reconheço que a vida do setubalense no clube londrino tornou-se deveras complicada.

Mas a profissão de treinador é feita destes "acidentes".

E certamente equipas não lhe faltarão para treinar... Real Madrid inclusivé!

2014... ano triste para o futebol

Após um início do ano com a morte repentina de Eusébio, logo no mês seguinte foi a vez de Mário Coluna falecer em Moçambique.

 

A semana passada Portugal perdeu um dos seus melhores jornalistas de futebol: Rui Tovar.

 

Hoje foi a vez de Di Stéfano. Mais um ex-futebolista que parte deixando todavia ao mundo o seu enorme exemplo como homem, atleta e desportista.

 

Numa fase em que o "Fair-Play" parece ser palavra chave para a FIFA, a figura e postura de Alfredo Di Stéfano sobressai sobre todas as estrelas do futebol.

 

Deste amante do Desporto-Rei envio um abraço sincero a todos os adeptos do (bom) futebol em geral e do Real Madrid muito em particular.

 

Descanse em PAZ, Di Stéfano!

 

 

 

 

Razão tinha Mourinho!

 

Após a vitória de ontem do Real Madrid na Liga dos Campeões, as dúvidas que porventura existiam em relação a um dos jogadores madrilenos, dissiparam-se após esta final. Ressalta assim desta minha conclusão, razão para o ex-treinador merengue José Mourinho, quando entregou a Diego Lopez a guarda da baliza merengue.

 

Iker Casillas, não obstante ser (ainda) o dono da baliza da selecção espanhola, mostrou em Lisboa que a sua continuidade como número 1 da Espanha está claramente posta em causa. Aquela saída fora de tempo que resultou no único golo colchonero é a prova que a curva do guardião é já a descendente.

 

José Mourinho percebeu isso muito antes dos outros. Foi mal interpretado e imensamente criticado. Mas como (quase) sempre, tinha razão.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D