Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

De pequenino...

Diz a sabedoria popular que é "de pequenino que se torce o pepino". Todos saberão o que este dito pretende dizer.

Poderia aqui enumerar uma quantidade de figuras conhecidas que iniciaram as suas actividades em idade infantil... Quiçá Mozart possa ser o expoente máximo dessas crianças precoces.

Só que nesta casa há já quem tente tornar-se também precoce. Coincidentemente todos os que foram criados neste lar seguiram a via informática. Posso mesmo acrescentar que o meu filho mais novo, com pouco mais de dois anos, já acedia a um computador. Obviamente não sabia o que fazia, mas que estragou muitos Windows foi verdade, de tal forma que formatei o computador ene vezes. Perdi-lhes o conto...

Entretanto e seguindo os passos do pai, do tio e dos primos mais velhos, a minha neta iniciou-se outrossim na informática. E certamente não foi hoje que se iniciou...

Com 10 meses!

de_pequeno.jpg

A nova mulher da minha vida!

Há aproximadamente um mês que passei a ser avô a (quase) tempo inteiro. Ou dito de outra forma todos os dias úteis, logo pela manhã, recebo nos braços a nova mulher da minha vida.

Após quase nove meses de licenças de maternidade, paternidade e férias foi o momento dos pais regressarem presencialmente ao trabalho. Daí esta minha ajuda...

Os meus dias dividem-se agora entre brincadeiras para bebés, dar de comer, mudar fralda ou simplesmente ajudá-la a adormecer.

Nunca fui pessoa onde o tempo abundasse tal era a quantidade de "burros" que tocava diariamente, como sói dizer-se. Deste modo para chegar a muito lado roubava horas ao sono. Porém agora o tempo parece escassear ainda mais. Sempre me imaginei a escrever serenamente longos textos durante a minha reforma. Mas tal não tem sido possível.

Tudo por uma causa maior que é alguém que entrou na minha vida sem pedir licença e ocupa já todo o espaço que havia livre no meu coração.

Finalmente a minha neta não é só uma linda e simpática criança, como é um anjo que vai iluminando o meu caminho.

Há um mês!

Primeira semana!

O resultado da primeira semana de avô a (quase) tempo inteiro salda-se de forma muito positiva.

Faz muitos anos que não dava comida a um bebé, que não mudava fraldas que... não brincava "às crianças".

Nem queiram saber como me sinto... Pareço um miúdo a quem ofereceram um brinquedo novo e que olha para este com devoção sem lhe tocar.

Também é verdade que a minha neta é um doce. Conhecida já na família mais próxima como "miss simpatia", o mais recente elemento do clã é um encanto de criança. Não chora, ri-se sempre e só resmunga quando tem fome ou sono... O que me parece perfeitamenteu natural.

Até quando tem "brinde" na fralda nada transparece.

Está a nascer entre nós uma relação forte. Mesmo tendo somente 9 meses já sabe quem é que este que se assina e teve hoje mesmo o desplante de perante pai e mãe requerer o colo do avô!

Agora durante três dias regressa ao seu ninho de origem. Para voltar terça-feira.

Sempre disse que me contentava com muito pouco, porém esta criança é já muito na minha vida tendo conquistado o meu singelo coração.

Fim de semana atípico!

Já não lembrava o que era ter uma criança aos meus cuidados desde que os meus filhos.

Pois... este fim de semana recebi em minha casa o corpa frágil, todavia simpático da minha neta.

Mas reconheço que a minha vida ficou toda desconfigurada. Vivemos estes dias somente com ela e para ela. Comer, dormir, brancar, cuidar requer muito tempo e dedicação.

E a partir de amanhã será sempre assim durante a semana já que a mãe regressa ao trabalho presencial. A miúda é irrequieta, já gatinha e não tarda que esteja a andar. Mas vale a pena retomarmos esta responsabilidade.

Foi um sábado e um Domingo atípicos , mas a alegria infantil regressou a esta casa até agora recheada de... velhos!

Ser avô é ser pai a dobrar!

Hoje tive a felicidade de ter a minha neta comigo quase toda a tarde. 

Os pais precisaram de sair e deste modo deixaram-na aqui comigo e com a avó, que ficou encantada.

A menina é sossegada, simpática e nada de fazer birras. Deu-se biberon, mudou-se fralda, dormiu, brincou-se, enfim uma alegria...

Hora e meia depois de ter cá ficado telefona-me o pai:

- Estão vivos?

- Âhhhh! Vivo? Porquê vivo?

Não obstante estarmos no século XXI a verdade é que crianças são crianças. E sê-lo-ão sempre até crescerem. Ainda por cima uma criança de meses... não difere do que foi o pai, tio e primos.

Esquece-se esta minha malta que fui pai de dois rapazes e tio de uma menina e um rapaz e que também ajudei a criar. No fim de contas eduquei quatro. E com trabalho em cima das costas e noites muuuuuuuuuuito mal dormidas à "pala" das crianças.

Perguntar-me se estava vivo só por ter aquele inocente, que é uma paz de alma, comigo quase me ofende.

Quiçá daqui a uns anos as coias sejam diferentes, todavia até lá... serei sempre um avô sereno e sem sobressaltos.

Finalmente será bom não esquecer que avô é pai duas vezes e a nossa paciência é ilimitada!

A melhor prenda!

A semana passada fiz anos, mas por motivos de agenda só ontem se conseguiu juntar a família para o almoço comemorativo.

Éramos 11 à mesa já que o mais recente membro da família ainda não tem idade para tal.

Com o tempo conquistará também o seu lugar à mesa.

O repasto foi um cozido à Portuguesa com muitas couves, batatas, nabos, cenouras e, claro está, com muitas carnes, essencialmente enchidos oriundos da Beira Baixa.

O almoço decorreu de forma animada e a mais pequenina não deu qualquer trabalho que exigisse a presença dos pais.

Mas seria no fim do almoço que me caberia o melhor momento e a melhor prenda...

Foi-me colocada nos braços, pela primeira vez desde que nasceu, a minha neta.

Já nem me lembrava como se pegava num bebé!

Foi uma sensação estranha... esta de ter novamente uma criança nos braços passados mais de trinta anos. Ainda por cima filha do meu infante mais velho!

Mas saiu impecável dos meus braços sendo uma experiência a repetir.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D