Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Tempo de férias (2) - o passeio de hoje!

Não fui longe esta manhã. Sintra continua a ser um destino fantástico. Mas a minha intenção não foi rever a vila que Lord Byron imortalizou num dos seus textos, mas regressar ao Museu do Brinquedo (o tal que encerra no próximo dia 31).

 

Naquele mundo fantástico houve regressos e espantos, entusiasmos e admirações, recordações e saudades.

Cá de casa fomos "só" 11. E ninguém ficou arrenpido pelas duas horas (e poderiam ser muito mais!!!) que ali passámos. O tempo passou lesto. Demasiado. Como aquele que nos trouxe da mocidade até aos tempos de hoje!

 

O Museu vai encerrar as suas portas definitivamente e devolver o edificío à Câmara. Quero sinceramente acreditar que alguma edilidade deste país pode perceber o valor daquele património e chegar-se à frente para a instalação deste museu.

 

O Engenheiro João D'Arbués Moreira, primeiro e o grande mentor deste espaço, lá se encontrava olhando os seus "brinquedos" como de uma criança se tratasse. Quando me despedi dele desejando felicidades, quase não conseguiu evitar uma breve lágrima. São assim os grandes homens, pois também sabem chorar.

  

Ficam finalmente algumas das fotos de hoje... Provavelmente as últimas que tirei naquele espaço. Infelizmente...

 

Museu do Brinquedo - Apelo!

aqui escrevi sobre o eventual encerramento do Museu do Brinquedo.

 

Infelizmente, parece que desta vez é certo: este museu, situado em Sintra vai fechar portas, já no final deste mês.

 

Já escrevi que adorei este espaço. Não só por ter conversado com o seu fundador e perceber a origem deste museu, mas acima de tudo por ter conseguido, ao observer todos aqueles brinquedos, reavivar belas memórias de infância.

 

Lamento profundamente que o Museu do Brinquedo tenha que encerrar. Um espaço tão enigmático, numa vila tão bonita tinha a obrigação de ser preservado por quem de direito. E já nem falo dos postos de trabalho que se perdem...

 

E não me venham com razões de proibições governativas e similares. Há muita maneira de dar a volta à questão. Basta para isso que haja vontade. 

 

A edilidade de Sintra arrisca-se desta forma a perder um património valiosíssimo por troca de uma qualquer rotunda que dará, no máximo, meia dúzia de votos.

 

Apelo a todos os que aqui me vêm visitar que aproveitam estas últimas semanas até ao final deste mês para visitarem um lugar mítico. Deixem a criança que mora em cada um do vós reviva, nem que seja por mais uma vez, a sua meninice!

 

http://www.museu-do-brinquedo.pt/

 

 

 

 

 

Museu do Brinquedo de Sintra – vamos ajudá-lo?

Recebi com evidente tristeza a notícia de que o Museu do Brinquedo, poderá fechar as portas, muito em breve.

 

De todos os museus que conheço – e conheço muitos – este é um daqueles que mais gostei. Nem mesmo o Musée de la Poupée em Paris, semelhante na filosofia, se compara a este espaço.

 

 

Em Maio de 2006 visitei este museu na bela vila de Sintra. O edifício é amplo, arejado e muito bem organizado. Ali pude apreciar a história do brinquedo, sentir alguma nostalgia dos momentos de meninice e conversar com o seu criador e grande impulsionador, o engenheiro João Arbués Moreira.

 

 

Todavia manter um museu desta qualidade é obviamente muito oneroso e já na altura os bilhetes pareciam ser demasiado em conta para a exposição que se seguiria. Por tudo isto é tempo de ajudarmos este espaço, com a nossa presença e dos nossos amigos e conhecidos.

 

O Museu do Brinquedo merece! E a criança que há em todos nós também.

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais comentados

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D