Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Desmanchar de feira!

Iniciou-se ontem a retirada dos enfeites de Natal cá de casa!

Uma tarefa que sendo mais rápida que colocar dá ainda assim algum trabalho porque há que identificar luzes e locais para o próximo ano.

Também a árvore de Natal foi encaixotada no costumado local para evidente tristeza da minha neta, fazendo recordar este texto que escrevi há quase dois anos.

Este desmanchar de feira anual são momentos, também eles importantes, nesta quadra que agora findou. Não fosse assim não haveria nem sorrisos das crianças quando em Dezembro próximo voltarem a ver tudo iluminado e enfeitado!

Desafio de Natal!

Com a aproximação do Natal surgem mil e uma coisas para fazer.

- implementar as iluminaçõers exteriores da casa;

- montar a árvore de Natal;

- embrulhar as prendas que vão chegando;

- decorar o interior de casa com enfeitos alusivos à época.

Se acrescentarmos a tudo isto uma neta, que como qualquer criança adora o Natal, temos uma estranha mistura com muitas emoções e alegria. Sinceramente só para assistir ao contentamento genuíno de uma criança vale a pena o trabalho.

Estou a escrever este postal e surge-me, assim de repente, uma ideia! E que tal aproveitar para lançar um desafio? Nem é tarde nem cedo, é já!

Portanto a partir de agora ficam todos convidados a partilhar nos seus espaços da blogosfera, seja ela em que plataforma for, fotos com as decorações de Natal que considerarem mais engraçadas, bonitas ou curiosas.

Estas poderão ser dos seus lares, ruas, a casa do vizinho ou apenas uma singela decoração de uma árvore de Natal numa loja. Não importa!

O que conta mesmo é darmos forma ao verdadeiro espírito de Natal que já paira no ar!

Apenas peço que algures façam referência a este postal para que eu possa ir juntando a todos e ir divulgando para que mais gente consiga ver!

Vamos a isso?

Conto com todos!

Primeiro de Dezembro...

... primeiro de Natal

Hoje foi dia de instalar a iluminação exterior de Natal na casa. A seguir foi a árvore de Natal.

Em tempos comprava um pinheiro verdadeiro, mas depressa mudei para uma árvore de Natal de plástico que uso repetidamente.

Com mais de um metro e oitenta de altura foi a alegria desta tarde da minha neta que aqui apareceu sem nós sabermos.

A iluminação exterior só amanhã ficará totalmente pronta, mas este ano acertou-se em algo mais sóbrio em vez daquelas luzes tipo Circo Mundial como aconteceu em anos anteriores!

 

O Natal está quase aí!

Breve crónica à beira Tejo e não só!

Domingo natalício ao fim da tarde. Entro no Largo do Corpo Santo saindo da rua do Arsenal após ter deixado a viatura estacionada no parque da Praça do Município.

A tarde está triste já que um tecto cinzento cobre a capital. As gaivotas fogem do rio manso e procuram poiso em terra.

Gaivota.jpg

O rio tem a cor plúmbea do céu. Olho a outra margem, aquela que alguém disse ser um deserto.

tejo2.jpg

E eu deserto para passar a ponte. De repente ocorre-me que naquele lugar houve um terminal de “ferry-boat” ou “barcos grandes”, como dizíamos nós os que morávamos do lado de lá, e que tantas vezes apanhei... e perdi!

Nos anos 80 houve aqui um Tolan durante tempo a mais. Um porta-contentores que se afundou.

tolan.jpg

Há um barco a atravessar o rio. As gaivotas procuram as margens. O passeio enche-se de alguma gente que aproveita o resto do fim de semana Natalício.

No Terreiro do Paço espero a noite. Às cinco a meia em ponto acendem-se as luzes de Natal que iluminam uma das mais belas praças do Mundo.

Num canto da Praça que já foi de Comércio, ergue-se uma árvore de Natal gigante de um verde brilhante.

arvore_natal_pc.jpg

Entro a seguir nas ruas pombalinas iluminadas, com algum movimento de pessoas mas com muito menos gente do que eu calculava.

Subo à Praça da Figueira que se encontra pobremente iluminada para depois atravessar para o Rossio. Este sim com muitas luzes e donde se realça outra árvore de Natal.

arvore_natal_rossio.jpg

Subo a Rua do Carmo anormalmente vazia. No cimo viro à direita, na célebre rua Garrett e no fim encontro o Largo de Camões também ele bem iluminado.

Estranhamente é defronte da “A Brasileira” que encontrei um túnel de luz invulgar, mas muito bonito.

20201227_181228.jpg

Terminei este périplo vespertino na Praça do Município toda ela muito bem composta de luz.

Enfim encontrei uma cidade amorfa, triste e pouco brilhante não de luzes, mas de vida.

E para contrastar o que vi este Domingo leiam o que escrevi o ano passado!

Talvez se perceba melhor a diferença!

Arrumações Natalícias

Passadas que foram as festas, é tempo de arrumar tudo. Desmanchar as luzes, a árvore de Natal, os enfeites... tanta coisa que no dia 2 de Dezembro demorou (quase) uma eternidade a montar.

Mas todos os anos é assim. E é bom que seja, pois será sempre sinal que ainda por cá andamos, se não forem todos, pelo menos os necessários para manter esta bonita tradição.

Tudo foi devidamente etiquetado e encaixotado para que no próximo Natal seja mais fácil a montagem.

Deste modo encerraram hoje, cá em casa, as festividades Natalícias. No entanto gostaria de que o espírito de Deus Menino se mantivesse no coração de todos. Porque como escreveu um dia José Carlos Ary dos Santos: o Natal é quando o homem quiser.

 

Eis a época do Natal

Começou mais cedo este ano. Tudo por culpa do tal feriado que já não existe. De outro modo só depois de amanhã é que se dariam início à época natalícia.

Pois bem deu-se assim este fim de semana o pontapé de saída à temporada do Natal. Ontem num lado, hoje noutro, dois dias repletos de luzes e fios: Prende daqui, segura dali, olha que está torto, aquela não acende temos de mudar, falta o estandarte etc, etc, etc...

Quando chegou a noite estava desejoso que o Natal já tivesse passado. E ainda só agora começou. Lá mais para a frente prevê-se mais trabalho e maiores canseiras. Mas desta vez até percebemos. O benjamim da família vai cá estar e mesmo que não tenha consciência do que se fez vai ser sempre a (grande) novidade.

Sinceramente já não tenho idade nem estaleca para fins de semana tão... enérgicos!

Melhor fazem alguns que conheço que nunca recolhem as iluminações e quando chega a altura é só ligar!

Sortudos!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu livro

Os Contos de Natal

2021
2022

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D