Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Couve-Flor?

Hoje andei pelo quintal onde já restam poucas couves, A maioria comeram-se cá por casa e as restantes fui distribuindo essencialmente pelos amigos.

O espaço que criei pelo corte de algumas couves fez com as que ficaram se desenvolvessem de forma exponencial, alargando-se.

Fui olhando para as que restavam e gostei ainda da sua vivacidade não obstante os últimos dias serem de muito frio.

Entre todas escolhi fotografar esta que se segue. E coloco uma questão curiosa: será esta a verdadeira couve-flor?

Couve_quase_flor.jpg

Tradição familiar

Começo 2022 com uma branca.

Então não é que me esqueci do Concerto de Ano Novo que a RTP1 apresenta todos os anos neste primeiro dia do ano? Não fosse a minha mulher a lembrar-se do espectáculo e ter-me-ia passado completamente.

Também é verdade que tive bilhetes para ver o concerto de Ano Novo no CCB. Mas tendo em conta a recente variante do Covid ao que teria de associar a dificuldade de andar da minha mulher, preferi ficar em casa a ver o Concerto na Musikverein na encantadora Viena e transmitido pela RTP via Eurovisão.

Este é um daqueles espectáculos imperdiveis e que todos deveriam assistir! A música é um fenómeno intemporal e por isso merecedora de ser escutada por toda a gente.

Foi como sempre um óptimo concerto com temas sempre diferentes e um fim invariável, todavia sempre apetecível.

Soube que em quatro casas diferentes se apreciou este concerto.

Uma tradição familiar é para ser sempre seguida... seja onde for que se esteja!

Feliz 2022!

Regressei!

O ano passado parti para umas férias sabáticas!

Regressei "apenas" hoje após um ano de afastamento. Durante este tempo ausente consegui sobreviver a uma pandemia e suas consequências, comi o suficiente para sobreviver, bebi quanto baste sem abusar e mantive uma vida regrada.

Voltei agora após milhares de comentários de apoio, essesemeesses em cadadupa e até a promessa de me levarem de novo a ver o Filipe Lá Feria.

Ora, perante um espectro tão grande e diversificado de apoio senti-me na obrigação de regressar à escrita através deste espaço cultural que eu assino (ou será assassino?).

Face ao que precede estou de novo preparado para mais um ano de muita escrita.

Por fim um 2022 cheinho de coisas fantásticas é o que eu desejo!

A gente lê-se por aí!

Continuo à espera...

... da minha prenda de Natal.

Quando semanas antes da festa natalícia deste ano me perguntaram o que eu qyeria para o Natl respondi de forma rápidae sem qualquer dúvida: um cão!

Pois... parece brincadeira, mas não é. Desde que a minha Lupi partiu já lá vão quase dois anos nunca mais a minbha vida ficou cheia. Toda a vida vivi com cães e deles sempre recebi muito mais do que lhes dei.

Escrevi aqui que quando me reformasse iria buscar uma cadelita, mas tal não foi possível. Entretanto surgiu a neta, a matriarca completamente senil e a necessitar de cuidados permanentes adiaram a vinda de um patudo cá para casa.

Portanto há uma prenda de Natal ainda por receber. Só não imagina quando será!

Contos de Natal!

à moda da blogosfera

Ingredientes:

Imaginação q.b.

Força, a necessária.

Coragem, a possível.

Paixão, a rodos.

Vontade, muita.

Elaboração:

Mistura-se tudo de uma só vez, acrescentamos um pouco de coração e fica na alma a marinar durante uns dias.

Retira-se da alma e coloca-se numa taça plana e com muito cuidado vamos preenchendo o espaço vazio com letras. Juntas ou separadas conforme acharem melhor!

Se gostarem podem temperar com uma lágrima salgada. Dizem que dá outro gosto.

Finalmente levam ao forno do blogue e colocam a alta temperatura para que o "Espírito de Natal" apareça reluzente.

Servir e distribuir a receita por muita gente (quantos mais melhor), mas reservem um naco especial para a Isabel e outro para a Olga!

Um dia para jamais esquecer!

Hoje reconheço que me tornei escritor! Muito por força deste livro que alguns bloguers aceitaram em aventurar-se a participar e onde eu também me incluo, com belos textos e que três almas estimularam, organizaram e ilustraram.

Quando esta ideia surgiu... era só mesmo uma ideia que depois foi crescendo, tomando forma para acabar naquilo que agora todos nós sabemos e conhecemos.

Mas um escritor que se preze deve ter o seu momento de alguma fama, glória ou seja lá o que for... E assim num restaurante quase à beira-mar numa das mais belas vilas piscatórias de Portugal dei os meus primeiros autógrafos!

Um momento especial, fotografado para não deixar dúvidas e para mais tarde recordar!

ass_jx.jpg

 

 

 

Aproxima-se o Natal

Daqui a uma semana a azáfama nas pastelarias será enorme tendo em conta as encomendas previstas para a Consoada e dia de Natal.

Cá em casa não fugimos à regra e já se começa a tentar calendarizar a feitura de algumas coisas nomeadamente doces já que alguma comida virá também de fora.

Não sendo eu um verdadeiro apaixonado pelo Natal tenho de me render ao facto que as crianças serão o combustível preferido desta quadra festiva. São elas que nos animam e é por elas que construímos uma vida.

A minha neta está vidrada no Pai Natal. Neste momento cá em casa temos quatro figuras todas elas diferentes mas a quem ela dedica muita atenção. O "Pá" é agora palavra frequente na sua boca, quando se pretende referir ao Pai Natal.

Talvez este ano me disfarce de Pai Natal para entregar as prendas... e quiça alegrar crianças e quem sabe adultos... 

Ando a matutar na coisa!

A gente lê-se por aí!

Depressão Barra!

Vou lendo que se está a aproximar de Portugal mais uma depressão atmosférica à qual deram o nome de Barra.

Ora numa altura em que temos uma nova variante de Covid-19 a espalhar-se pelo mundo inteiro gostaria de saber se esta depressão está devidamente autorizada a entrar em Portugal sem fazer qualquer teste PCR, auto-teste ou no mínimo estar vacinada? Ou quiçá ficar de quarentena...

Para ir ao futebol, a um concerto, a um espectáculo ou similares tenho de ir munido de tudo e "mais um par de botas" para entrar e permancer num qualquer recinto. Agora uma depressão que nem sabemos de onde vem, vai entrar em Portugal sem qualquer problema.

Há coisas que, sinceramente, me custa entender..

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contos de Natal

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D