Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Os “erres” da selecção!

É o assunto do dia. Ninguém quer saber quanto paga a mais de IMI, ou quanto irá pagar de selo do carro ou se a gasolina é a mais cara da UE. Isso interessa para alguma coisa? Não…

O que realmente conta agora é a Selecção Nacional. Ponto.
Ao fim de dois jogos sofríveis, então contra Marrocos foi exasperante, Portugal arrisca-se a passar aos oitavos de final sem jogar um “caroço”.
Desde 2016 que nos habituámos a isto. Foi assim que se ganhou o Euro. Foi assim a nossa caminhada para esta fase final. É assim agora na Rússia.
Entretanto o conhecido símbolo de uma marca de carros de luxo, poderá ser usado para referir os “erres” que suportam Portugal nesta caminhada.
O RR corresponde a Ronaldo e Rui (Patrício). Um a marcar, outro a defender. São eles o verdadeiro esteio na equipa das quinas. Um à frente outro atrás e no meio um enormíssimo deserto de ideias…
Os oitavos de final não estão (ainda) garantidos, há que, pelo menos, empatar com o Irão. Se assim for iremos lutar com a equipa que joga em casa pelo acesso aos quartos de final. O que me parece um desafio já mais complicado.
A minha pergunta e provavelmente de muitos portugueses é perceber porque jogamos tão pouco? O que se passará na cabeça dos atletas para de um minuto para o outro desaprenderem de jogar?
É certo que ninguém tem o espirito vencedor de Ronaldo nem a calma de Rui, mas por favor acho que é tempo de acordarem deste marasmo e colocarem no campo tudo o que sabem e sempre souberam.
Não é por mim, que até nem sou fervoroso adepto da selecção, mas por todos os outros milhares de lusos que ontem pararam para ver o jogo.

Português q.b.

Por muito que goste da nossa selecção mais uma vez assumo que tenho pouca confiança na sua prestação neste Mundial, que se realiza na Rússia.
Se retirar CR7, a equipa das quinas não é assim uma graaaaaaaaaaaaaaande selecção. Tem jogadores bons é certo, mas não basta ter artistas fantásticos para se ganhar um troféu. É necessário, acima de tudo, espírito de equipa onde o sacrifício deverá mandar mais que a técnica ou a táctica.
Em França no ano de 2016 Portugal teve muita sorte. Não fosse a Islândia marcar um golo e provavelmente a equipa das quinas jamais seria Campeã Europeia. Mas foi quiçá essa sorte, que é de todos os factores, aquele que ninguém controlou nem controla, que nos levou até ao Stade de France.
Repito que não vibro assazmente com a selecção. Se ganhar… fantástico. Se perder não deixo de dormir em paz e sossego.
Por isso há quem me acuse de que esta minha postura ser unicamente uma defesa para não sofrer qualquer dissabor com os eventuais maus resultados que possam surgir.
Porém, a verdade nua e crua, é que a selecção não necessita do meu apoio.
Tal como em 2016 não necessitou e acabou por ganhar.

Boa sorte selecção!

A história de 2016 em França náo se irá repetir pois não acredito que Portugal consiga ser campeão Mundial de futebol, na Rússia.

E há cinco razões para tal:

- A primeira porque o grupo que calhou em sorte é dos piorzinhos em termos de dificuldade para as nossas cores;

- A segunda prende-se com a (má) forma física de alguns jogadores que foram essenciais na vitória em França;

- A terceira está relacionada com a idade de alguns jogadores que foram campeóes da Europa... Cristiano, Pepe, Bruno Alves já ultrapassaram há muito a fasquia 30 anos;

- A quarta razáo vai direita para as equipas adversárias pois já perceberam como joga Portugal e com toda a certeza não irão cair na mesma esparrela que cairam alguns dos nossos adversários no Europeu;

- Deixei para o fim a razão mais plausível porque Portugal não ganhará o Mundial: não temos a arma secreta chamada... Éder.

Seja como for, mesmo não acreditando nestes lusos jogadores, desejo muita sorte à nossa selecção.

Desabafos de um adepto...

Os últimos dias têm sido, para mim, penosos. Durmo mal e quando consigo adormecer penso que esta (má) história do Sporting não passa de um pesadelo.

Rapida e infelizmente constato que é tudo verdade.

Este preâmbulo serve exclusivamente para falar de um assunto para o qual não tenho qualquer explicação lógica e muito menos científica e que se prende com o ser adepto.

Desmond Morris no dealbar dos anos 80 escreveu a Tribo do Futebol tentando explicar os sentimentos que levam alguém a escolher determinado clube e acima de tudo a forma como reagia aos sucessos e insucessos da equipa preferida. Li na altura o livro, mas sinceramente dele pouco ficou na minha mente.

Pela minha parte a opção pelo meu clube herdei-o do meu pai tendo já transmitido esse gosto aos meus filhos. Tudo normal! Se bem que o mais novo relaciona-se com estes clubismos de uma forma muito própria: liga pouco ou nada.

Como adepto sou pouco tolerante. Gosto pouco que brinquem comigo tendo em conta algum mau resultado da minha equipa. Seja no futebol, andebol, futsal ou berlinde. Sinceramente lido mal com os desaires.

Explicar este sentimento, postura, maluquice ou que lhe quiserem chamar não é fácil. Nada mesmo.

Como diria Camões no seu célebre soneto este amor "... é fogo que arde sem se ver..."!

Enfim em vésperas de mais uma Final da Taça de Portugal em futebol invadiu-me a estranha sensação de que daqui a 24 horas estarei muito mais triste que estou agora.

Deus (e Jesus!!!) queira que me engane.

Em noite de dérbi...

Preferi ver outras coisas

Gosto muito de futebol mas os dérbis fazem-me sempre sentir um tanto agoniado.

Por isso não vejo estes jogos, nem sózinho.

No entanto fui sabendo como corriam as coisas através de diversas sítios.

Ao intervalo escrevi mesmo num comentário que sentia que o jogo não terminaria com a vitória do Sporting. Não sei explicar mas era um mau "feeling".

Infelizmente tive razão. Mas não vendo, sofri o menos possível.

E agora venha o Marítimo em casa que estarei lá.

A loucura dos milhões… dos outros

Li algures por aí que o jogador Messi vai ganhar no próximo contrato com o seu clube Barcelona mais 14 milhões de euros por época que Cristiano Ronaldo.

A verdade é que esta diferença de dinheiro é simplesmente muuuuuuito mais do que aquilo que eu ganharei nesta vida e em mais outras 10 vidas que jamais viverei.

Há quem não tenha noção real do que é esta quantidade de dinheiro em notas. Todavia eu, que entrei em muitas casas fortes, recheadas de papel-moeda até acima, tenho perfeita noção do volume de dinheiro que correspondem aqueles milhões.

 No entanto há uma pergunta que sempre fica a pairar quando leio estas notícias: que farão estes artistas da bola ao dinheiro que recebem?

Sei que alguns investem, outros gastam em carros e uns sustentam a família até à décima geração, mas sinto que estes valores, badalados como se de uma promoção se tratasse, são verdadeiros atentados à maioria das pessoas que ganham pouco mais que o salário mínimo ou por vezes nem isso.

Mas isto não interessa nada. O que realmente conta é saber qual o jogador mais bem pago do mundo.

Será que estamos todos loucos?

Ronaldo quebrou o protocolo

O melhor jogador do Mundo voltou a surprender a FIFA ao falar para todo o Mundo em português, quebrando o protocolo onde o léxico luso não é oficial..

Uma prova de grande patriotismo que tenho de realçar. Ser o melhor do Mundo é obra. Mas assumir a sua lusa paixão é de louvar.

Num discurso sereno e sincero envolveu todos no seu novo galardão. Desde à sua equipa, à selecção (fantástico gesto) e claro à família.

Portanto parabéns ao Cristiano Ronaldo pelo empenho, tenacidade e perseverança, para além do seu inegável talento e ao Sporting por o ter ajudado a ser o que é hoje.

Para imensa alegria de todos os portugueses... Ou será que não?

Mais uma acha...

Este governo, com esta recente estória do futebol, deu um valente tiro no pé.

António Costa e quejandos já deveria saber que meter-se com a tribo do futebol é arranjar lenha para se queimar. E o PM não o fez por menos e toca a alterar o horário de um clássico.

Na minha óptica o que vai acontecer é que os adeptos que iriam votar e depois iam descansadinhos à bola, não passarão pelas urnas de voto, mais que não seja para demonstrar o desagrado quanto a estas novas medidas.

Um político conhecedor da mole humana deve ter, entre muitas outras coisas que geralmente também não tem, bom senso e perceber que há actividades com as quais não se deve meter. O futebol já se viu, e não é de agora, é uma delas.

Posto este arrozado, tenho quase a certeza que a abstenção nas próximas eleições irá aumentar susbtancialmente. Primeiro porque o descrédito dado aos políticos é tanto que já ninguém crê nas palavras proferidas, segundo porque os lideres partidários, seja de esquerda ou de direita, têm mostrado pouco trabalho. São sempre as mesmas palavras, o mesmo discurso, a mesma demagogia.

E enquanto se mantiver este nível político, dificilmente o povo regressará às urnas, seja para as autarquias seja para qualquer outra eleição.

 

 

Futebol à Hitchocock

Os entendidos dizem que o futebol é o Desporto-Rei.

Sinceramente não sei se é um rei sem coroa ou com a dita. O que sei é que se o Futebol não tivesse sido inventado no século XIX, provavelmente Alfred Hitchcock descobri-lo-ia.

Entre muitos exemplos que já vi e vivi na vida do futebol, raramente algum se comparará ao desta tarde que presenciei em Alvalade.

Em pouco mais de cinco minutos vivi emoções que dão para um ano inteiro.

- Penalti – grita o público.

Espera-se… Não é… Palavra de VAR!

- Penalti – gritam os estorilistas.

Espera-se… Não é… Palavra de VAR!

- Gooooooolo – explode o público. Bas Dost é a letra da música dos “ACDC”.

Não é… Palavra de VAR!

E o público esmorece…

- Gooooooolo – explodem os estorilistas.

Não é… Palavra de VAR!

E o público explode de alegria.

Outra vez. Desta… até ao final.

Pensando melhor… creio de o mestre do cinema de suspense jamais se lembraria de um fim destes.

 

Nota: VAR (Video Assistent Referee) para os não entendidos, é a tecnologia que revê os lances e que pode originar, ou não, alterações de decisões tomadas pelos árbitros de campo.

Voltar a sofrer!

A selecção de futebol de todos nós trouxe da Rússia um terceiro lugar, com a curiosidade de não ter perdido um desafio, em jogo jogado. Foi somente eliminada pelo Chile através de grandes penalidades.

Mas claro como não poderia deixar de ser e como gostamos de ser masoquistas, eis que Portugal, no jogo de hoje, falha um penalti na primeira parte por André SIlva (no Milan vais ter muito que aprender, rapaz!) para logo no início da segunda parte o Neto não ter grandes recordações para oferecer quando for avô, quando introduziu a bola na sua própria baliza.

Mas pronto, isto tem de ser até ao fim e Pepe colocou alguma justiça no resultado empatando a partida nos períodos de descontos.

Veio a segunda parte com nova grande penalidade a favor de Portugal e Adrien a estrear-se a marcar pela Selecção.

Estava feito o resultado e encontrado o vencedor da partida.

Todavia e como as tradições existem para serem cumpridas, sofremos muito.

Finalmente parabéns aos jogadores e restante equipa técnica.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D