Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Um pedido de desculpas!

Muita gente que me visita admirar-se-á com a minha ausência dos seus blogues.

E têm toda a razão.

Não querendo arranjar desculpas reconheço, todavia, que tenho andado muito afastado dos meus amigos escritore(a)s.

Por diversas razões: obras e mais obras em casa com a correspondente tarefa de tirar as coisas do sítio e depois voltar a colocá-las, uma neta que cada vez requer mais atenção porque já anda e não pára, uma idosa que insiste em ser ainda mais criança que a bisneta e por fim novos desafios de escrita a começar pelo dos pássaros, depois um concurso literário onde quero participar e cereja no cimo do bolo, um projecto de um livro de contos... Já para não falar da horta.

Tudo junto dá dias e dias preenchidos, sem tempo para visitar todos.

Assim, este humílimo relatador de ideias vem publicamente pedir-vos desculpa pela minha ausência.

Tentarei acertar o passo o mais breve possível!

Até lá a gente lê-se por aí! Sempre que eu puder!

Hoje ficamos assim!

Não é frequente chegar a esta hora do dia (passam pouco das 18 horas) e não ter assunto para escrever.

Na verdade, na verdade até tenho, mas não me apetece escrever sobre:

- covid19;

- livros;

- blogues;

- futebol;

- política;

- carros;

- humor;

- doenças;

- arte.

Portanto hoje fico por aqui assim… com pouca vontade de dizer alguma coisa. Peço por isso, aos meus leitores, desculpa por esta fraqueza.

Mas amanhã se lá chegar estaremos presentes!

A gente lê-se por aí!

Títulos: uma espécie de ciência!

Na escrita o que mais me custa criar são os títulos para os textos.

Acima de tudo porque aprecio fazer trocadilhos entre o tema e o título e nem sempre o consigo. Ou porque o assunto não o permite ou então é a minha competência de escrita que não chega tão longe.

Na realidade um bom título para um texto é um excelente chamariz à leitura. Assumo que tenho sempre muito cuidado com aqueles que proponho, pois não gosto de defraudar os leitores, isto é, o título pode até ser apelativo, mas depois o texto torna-se maçudo e vazio de conteudo. Quase se assemelha com aquela fruta muito bonita, muito apetecível, mas que depois ao comer não sabe a nada!

Escrever também é ter esta (quase) ciência de se criarem bons e apelativos títulos.

Eu e a escrita!

Quando me iniciei na arte de escrever não imaginei onde iria parar. Nem que voltas daria o Mundo até que chegássemos a este ponto, onde cada um escreve num espaço que é só seu e onde muita ou pouca gente mergulha nas leituras. E comenta!!!!

No entanto há sempre uma questão a invadir-me o pensamento e que se prende com o seguinte: e se eu nunca tivesse escrito?  Como veria e sentiria o meu dia-a-dia?

Bom... serão duas questões às quais terei de responder tentando ser o mais isento possível, porque não tem graça sermos juízes em causa própria.

À primeira posso apenas assumir que hoje não me imagino viver sem a escrita. Mesmo que não publique aqui ou noutro lado qualquer, a minha mente fervilha de novas ideias e textos. E nunca ganhei um cêntimo que fosse com a escrita... Apenas amizades!

Para a segunda questão não tenho, naturalmente, resposta... Em tudo o que me rodeia e me acontece, por mais ínfimo que seja, pode haver sempre um motivo para um texto, por muito breve que seja.

Mas o mais curioso nesta minha relação com a escrita é que aquela tem dois momentos chave: o primeiro surge no preciso instante em que tenho uma ideia para escrever. Durante tempos o assunto invade a pacatez dos meus dias e assume-se como preponderante. O momento seguinte advém do primeiro e surge quando o texto ganha forma e identidade.

Já o disse por diversas vezes que nunca me deito sem que publique um texto neste blogue. Uma disciplina que tenho seguido com todo o rigor e que me obriga a estar mais atento e mais disponível.

Por fim... tem sido á custa da escrita que tenho encontrado gente com um enorme coração. E amiga do seu amigo.

Concluo que a escrita só me tem dado coisas boas. E outras muuuuuuuuuuuuito boas!

A gente lê-se por aí!

Desencadeou-se!

Com o novo desconfinamento decretado superiormente pelo nosso amado governo da República, a passarada, sempre muito respeitadora, ficou quase inerte a desafios de escrita. Relembro que o último desafio deste género foi publicado a 22 de Maio de 2020... Há quase um ano.

Desde esse dia até agora muita coisa aconteceu. Umas boas... outras nem por isso, mas a vida é mesmo assim e quem pensar o contrário será melhor ir a banhos...

Ora como dizia no início, eis nova abertura e vai daí que os pássaros soltaram-se e regressaram à escrita de temas absurdos...

Pois é neste momento somos 25. Ou como diria Obélix (o que é gordo, Ana) desencadeou-se mais uma aventura de escrita.

Os autores estão aqui...

Agora falta visitá-los e comentar, qu'isto de escrita não é só ler à "borliú".

A gente lê-se por aí!

Eles "andem" aí... outra vez!

Parece que a equipa  do "Desafio de Escrita dos Pássaros" está de regresso para novos desafios de escrita.

Fica assim a questão: quem ousa repetir?

Como calculam eu já apresentei a minha declaração de interesses que foi simpaticamente aceite e a minha cabeça já está ferver por causa do tema do início da terceira temporada (até parece uma daquelas séries americanas!!!).

Portanto quem conhece já sabe ao que vem. Quem não conhece ouse participar, que tenho a certeza que irá gostar.

Visitem o blogue e se tiverem dúvidas perguntem.

Bora lá?

Uma alegria nunca vem só!

Ontem aconteceu algo com os meus blogues que foi inédito: então não é que ambos os blogues tiverem direito a estarem no top 10 dos blogues mais comentados?

Em bom rigor até poderia dizer 3 porque também escrevo umas coisa no "És a nossa fé", mas o postal não foi meu e deste modo só dou quitação dos meus blogues.

mais_comentados.jpg

Deste modo não me canso de agradecer a quem tão simpaticamente aqui vem deixar uma palavra que a leio sempre um estímulo para continuar a escrever!

Hoje, nem sei bem porquê, senti-me muito contente. Ou como escrevi no título: uma alegria nunca vem só.

A gente lê-se por aí!

Este e o outro lado!

Quem aqui vem saberá que tenho outro blogue criado há uns anos e somente para a escrita mais elaborada (detesto a expressão "escrita criativa").

Até Setembro de 2019 este meu outro blogue era pouco visitado e comentários quase nem existiam. No entanto com o desafio de escrita dos pássaros, que teve direito a suas séries e agora com o recente desafio da escrita da "caixa de lápis de cor", para além dos sempre simpáticos e estimulantes desafios da abelha Ana e de outros que entretanto foram surgindo, aquele espaço passou a ter alguma interacção com os leitores e comentadores.

A prova do que digo é o prémio que recebi hoje, ao perceber de forma puramente casual que na pasta dos comentários referentes àquele blogue já havia chegado aos primeiros quatro dígitos.

Obviamente que em comparação com este espaço é muitíssimo menos, mas seja como for é um marco que pretendo registar.

Obrigado assim a quem lá foi botando comentários. 

Eis aqui a prova:

Estat_JX_LAB.jpg

Os lápis de cor... acabaram-se!

Alguém tem um branco?

E pronto o desafio de escrita da "caixa de lápis de cor" chegou ao fim.

Deveriam ter sido doze os exercícios, como manda a "sapatilha", porém achou-se que uma dúzia deveriam ser treze para neste número enfiarem o Branco. A exemplo daquilo que acontecia no velhinho Mercado da Ribeira em Lisboa, que eu frequentei em rapazola sempre como ajudante do meu pai e onde uma dúzia nunca correspondia a doze... Outros tempos!

Posto isto é a hora de jamais olvidarem uma visita aos locais infra referidos. Ponho as mãos no lume por todos, sem risco de me queimar, pela grande qualidade dos textos que irão aparecer.

Ora eis o rol:

Fátima;

Concha;

A 3ª Face:

Maria Araújo:

Peixe Frito:

Isabel:

Luísa De Sousa:

Maria:

Ana D:

Célia;

Charneca Em Flor;

Miss Lollipop;

Ana Mestre;

Ana de Deus;

Cristina Aveiro;

bii yue;

João-Afonso Machado;

Marquesa de Marvila;

Olga Cardoso Pinto

e este pobre que assina estas palavras!

Aqui!

Quero terminar com um agradecimento muito especial e sincero à promotora deste desafio e a todos quantos se maçaram em ler e comentar.

Bem-hajam!

Hoje foi um dia primaveril...

... Tudo por causa de um tal verde-água (mas a água não devia ter cor pois não?).

Pronto já sabem do que estou a falar. Chega a quarta feira e a blogosfera fica toda colorida. Esta semana de um tal verde...

Já li tudo e asseguro-vos que há textos fantásticos e que não devem perder.

Segue agora a lista dos pintores:

Fátima;

Concha;

A 3ª Face;

Maria Araújo;

Peixe Frito;

Isabel;

Luísa de Sousa:

Maria;

Ana D.;

Célia;

Charneca Em Flor;

Miss Lollipop:

Ana Mestre;

Ana de Deus;

Cristina Aveiro;

bii yue;

João-Afonso Machado;

Marquesa de Marvila:

e a mais recente chegada da

Olga.

Ah eu também escrevi qualquer coisa... Nada de jeito! Está aqui.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D