Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Herói improvável!

Quem se aventura a escrever estórias de desencantar luta permanentemente com a dificuldade de dar nome às suas personagens. Pelo menos comigo é assim. Ainda por cima tenho uma agravante que é a cada nome gosto de associar uma personagem com estrutura moral ou imoral…

Quando a corrida do Desafio da Escrita dos Pássaros se iniciou dei por mim a criar um herói mais ou menos rebelde e desse modo o nome teria de ser outrossim bizarro.

Dezassete desafios depois o Malquíades esteve em todos e parece ter-se saído melhor do que aquilo que eu ao início julgava.

Esta é a verdadeira beleza da escrita… começarmos com uma ideia muito simples, quiçá ingénua e paulatinamente aquela vai crescendo, tomando forma, ganhando personalidade.

Foi o que aconteceu com o jornalista que falava pouco. Espero sinceramente que tenha deliciado os leitores como me deliciou a escrevê-lo.

Uma nota à margem

O genuíno Malquíades é um homem mais velho que eu, magro, desdentado, de cabelos desalinhados, com profundas rugas no rosto e claramente o tolo da minha aldeia.

A minha personagem foi em sua honra. Ele nunca lerá o que escrevi, mas eu sei que ele merece!

Quem comenta um postal...

Quando entrei na blogosfera, nomeadamente na plataforma SAPO, percebi num instante que a interactividade entre quem escreve e quem lê e comenta seria uma mais-valia.

Deste modo tento sempre responder aos comentários inscritos na caixa devida (já me escapou um ou outro, mas peço sempre desculpa pelo atraso!!). Porque se as pessoas cuidam em exibir a sua opinião, caberá também ao autor dar resposta, nem que seja pelo simples facto de alguém se ter maçado a ler e a comentar.

Quando tenho tempo viajo um pouco à deriva pela blogosfera (nesta e noutras plataformas!!!) e acho deveras estranho que alguns autores não se dignem responder a um comentário, nem que seja com um simples, mero, mas sempre educado “obrigado”.

Em alguns casos até se poderia justificar com alguma avalanche de opiniões, só que não vejo isso.

Ora as plataformas de blogues têm a montante a hipótese de não autorizar comentários e nesse sentido tudo bem… o autor escreve, mas não recebe qualquer contrapartida de quem lê. Agora autorizar que se publiquem os ditos cujos e depois… silêncio profundo por parte do autor, parece-me pouco simpático e muito menos educado.

Acrescento, entretanto, que já recebi comentários que não mereceram qualquer resposta, essencialmente por baixarem de nível, quase sempre por usarem uma linguagem menos própria. Mas esses são, até agora, a excepção e quando isso acontece têm destino marcado... Lixo!

Desafio de escrita dos pássaros!

Last, but not de least

Acaba hoje a primeira série do “Desafio de Escrita dos Pássaros”.

Um projecto de escrita em que participei unicamente como colaborador e que muito me honrou e aos meus espaços.

Durante as últimas 17 semanas de desafios li coisas simplesmente soberbas, fantásticas e só lamento mesmo que alguns que iniciaram esta espécie de demanda tenham saído a meio caminho.

A comunidade blogosférica, nomeadamente os seus mentores e organizadores, está realmente de parabéns pela iniciativa e acima de tudo pelo sucesso desta iniciativa.

Gostaria que mais gente participasse na segunda temporada que brevemente se avizinha e que já por aqui fui divulgando.

Por fim agradeço a quem me instigou a participar (não foi Magda???), a todos os leitores e especialmente aos comentadores, as palavras sempre muito simpáticas com que foram brindando os meus textos deste desafio.

Desafiem-se

Sabem que eu, há uns meses, meti-me aí num desafio de escrita com evidentes consequências nefastas para quem me leu.

A verdade é que os textos não foram aqui publicados o que não é de todo mau.

Só que ainda não acabou a primeira série e a equipa da passarada já está a preparar a segunda.

Tudo isto para dizer que as inscrições para a dita época estão já abertas.

O regulamento, entretanto, poderá ser lido aqui.

Portanto se sentir coragem, curiosidade ou for suficientemente louco arrisque numa inscrição.Verá que rapidamente se arrepende... Ou talvez não...                                                                                                                                           

O meu livro...

Ontem encerrei definitivamente um longo capítulo do livro da minha vida. A primeira parte encerrou-se aqui. A segunda terminou este início de ano.

Agora é altura de iniciar um novo capítulo a que darei o singelo nome de "Epílogo". Vai ser o tempo de olhar o passado e não podendo refazê-lo porque tal será impossível, pelo menos tentarei retirar dele as melhores lições.

A vida é como o vento no mar alto, pois nem sempre corre a nosso favor. Deste modo é necessário navegar à bolina e aproveitar o máximo que pudermos da aragem para qie continuemos a caminhar.

Nunca me preocupei muito com o meu futuro, porque este é sempre o momento seguinte.

Irei naturalmente escrevendo as novas páginas deste novel capitulo, nem que seja somente para memória futura.

Prenda de Natal!

Para além deste blogue onde escrevo amiúde, como todos os leitores são testemunhas, tenho um outro espaço que tem o meu próprio nome.

Aquele blogue está dedicado a uma escrita mais inventiva com crónicas, poesias e pequenos contos. A sua actividade não é certa e vai subindo e descendo.

Todavia utimamente tem tido alguma actividade tudo por culpa do conhecido "Desafio de Escrita dos Pássaros".

Antes disso nunca aquele blogue fora destacado. E faz todo o sentido...

Por isso foi uma imensa alegria que vi na passada sexta feira aquele pobre blogue nos Recortes dos blogues desta plataforma.

Foi assim uma espécie de prenda de Natal antecipada que a SAPO me ofereceu... e que eu, simplesmente, adorei.

destaque_jx_desafio_passaros.jpg

42 anos e um dia!

Fez precisamente ontem 42 anos que me iniciei oficialmente neste mundo da escrita. Estávamos em 1977, eu tinha 18 anos e andava a estudar ou a fazer de conta que estudava…

Hoje, passado todo este tempo, relembro com saudade aquele dia em que vi um texto meu publicado num jornal. Seria o primeiro de muitos que culminou neste espaço.

Contas feitas são já milhares os textos escritos, iniciando pela ficção e crónicas, passando mais tarde para artigos de opinião e hoje escrevo um pouco de tudo.

Agradecer a quem me leu e aos que ainda me lêem é já um lugar comum. Talvez seja tempo de ora agradecer aos que naquele tempo longínquo me incentivaram e estimularam para que continuasse a escrever.

Eles tiveram a palavra certa no tal momento... ideal! 

Porque é de palavras que aqui se trata! Por tudo isto ainda ando por aqui... Mesmo que as mãos me doam!

A gente lê-se por aí!

Um desafio... muita passarada!

Desde o dia 13 deste mês que um grupo de bloguers iniciou uma espécie de demanda.

Mas daquelas boas que sabem bem.

Durante 17 semanas (ainda só passaram 3!!!) dezassete desafios de escrita.

Para tal os organizadores lançam no final de cada semana para ser publicado na semana seguinte, um mote e cada um escreverá até 400 palavras o que lhe apetecer.

Tem sido deveras curioso a forma como cada um se desembaraça do desafio. Este que se assina, também aceitou entrar na disputa que não terá nem vencedores nem vencidos.

Passem por aqui se fizerem o obséquio. Tenho a certeza que não se arrependerão.

Novo desafio!

Os pássaros continuam aí.

Parece que a iniciativa tem tido muito sucesso pelo número de comentários que vou registando.

Desta vez o tema proposto era algo como isto: Uma aventura/momento que te tenha marcado.

Estou genuinamente curioso com aquilo que se irá escrever na blogosfera.

Entretanto o meu amigo continua a fazer das suas. Como podem perceber aqui.

A gente lê-se por aí!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D