Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Os meus amigos caçadores!

Entre os meus bons amigos e familiares há muitos caçadores. Algo que nunca fui!

Sei também que esta malta da caça tem perante o seu gosto, vício, desporto ou o que lhe quiserem chamar, uma postura muito própria... Arrisco mesmo a dizer cooperativista.

E nem conta saber se são de esquerda ou de direita, católicos ou ateus, doutores ou simples pedreiros. O único intuito é caçarem e, quiçá, comerem e beberem juntos contando cada um a sua mentira mais afoita no que à arte venatória diz respeito.

Nada disto me aborrece nem me preocupa. Sei que a caça é um desporto caro, a que só alguns conseguem chegar.

Lembrei-me de escrever este postal hoje porque, como sabem, tenho andado à azeitona aqui nestes terrenos inóspitos onde somente os judeus conseguiram que as pedras aceitassem as oliveiras como companhia. Nestas fazendas de alguma (pouca!) terra vermelha e barrenta e muitas pedras de todos os tamanhos e feitios, nasce algum mato que eu tenho tentado controlar com intervenções constantes (e caras!)!

Nestes últimos cinco dias deparei com algo que me entristeceu e cujos autores serão certamente associados de alguma colectividade com interesses na caça.

Aborreceu-me olimpicamente que o chão seja o destino final dos cartuchos que os caçadores disparam, sujando uma propriedade que não é deles. Pior... sei que por lei são obrigados a recolher os invólucros. Todavia não o fazem, ousando alguns em esconder nos buracos das pedras o seu rasto venatório.

cartucho.jpg cartucho1.jpgcartucho_2.jpg 

Estas fotos são um pequeníssimo exemplo do que escrevi supra. Como já disse não me importo que cacem naquilo que é meu, mas na mínimo o que posso exigir é que deixem o terreno como o encontraram.

Entretando espalhei umas garrafas vazias de 1,5 litros pelo terreno com alguns cartuchos dentro para que percebam o que não deveriam fazer... que é simplesmente abandonar tais invólucros.

Por fim espero que nenhum dos meus amigos caçadores tenha a coragem de deixar o seu cartucho para trás. Se o fizerem, acreditem, ficaria bem desiludido!

Caça aos cartuchos!

Antes de mais um ponto prévio:

Como bom garfo que me considero gosto muito de caça. Sejam lebres, perdizes ou coelhos bravos!

 

E agora vamos ao que importa.

O ponto acima não faz de mim um caçador. Gosto de apreciar caça sim, mas se não a comesse não me vinha mal nenhum. Todavia algumas peças aparecem-me em casa e eu não vou rejeitar. Nem que seja por educaçãoe cortesia.

 No entanto repito: não sou caçador. Nem essa arte marialva me atrai sobremaneira. E cada vez menos!

O caçador é assim como o fumador, uma espécie de pessoa pouco preocupada com o ambiente, só tendo olhos para o seu gosto pessoal (para não lhe chamar vício!!).

Há muito que as nossas matas perderam muitos dos seus predadores naturais. Raposas e lobos estão quase extintos... já para não falar dos ursos, que desapareceram totalmente.

Deste modo os roedores começaram a surgir por tudo o que era lado e a derreter completamente as culturas. A título de exemplo direi que o meu pai, já lá vai algum tempo, semeou um chão de tremoços e não apanhou lá um... Uns simpáticos coelhos destruiram toda a plantação.

Como já referi, sem predadores naturais passou o homem a ser o inimigo do roedor. Só que aquele caça por desporto, por prazer, não por necessidade. Algo impensável! Mas também reconheço que a caça é uma boa fonte de receita para o Estado. Adiante...

No passado fim de semana, andei por algumas fazendas do meu pai. Por entre algumas já tratadas, encontrei outras a necessitar de intervenção humana. Todavia o que realço destas visitas, foi o balde que trouxe para casa repleto de cartuchos vazios, deixados no chão pelos caçadores. Centenas de cartuchos...

Como já referi noutros posts a minha mulher dedica-se aos sacos da praia... eu aos cartuchos de pólvora.

E alguns deles estão ali vai para muuuuuuitos anos. Pelo que sei a actual legislação venatória em vigor, obriga os caçadores a apanhar os cartuchos que disparam. Porém o que fazer aos anos sem lei?

A época da caça já abriu! Creio por isso ser tempo de alertar todos quantos caçam para a realidade dos nossos campos. A caça pode ser "eventualmente" vossa mas os terrenos são nossos! Há que estimá-los.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais comentados

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu livro

Os Contos de Natal

2021
2022

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D