Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Anima-te miúda!

Já a sigo há alguns anos.

Gosto da sua forma desempoeirada de escrever. Dos seus desafios e segui muitas vezes os seus conselhos. Especialmente de cinema.

Sei que andou distante, ausente mesmo. Por opção.

Mas como o bicho da escrita quando se instala jamais morre eis que regressou.

Fico contente.

Daqui deste espaço, humilde mas solidário, envio um beijo grande à "fera" mais simpática da blogosfera (rima e até é verdade!)

Que a vida seja sempre um desafio permanente e que consiga ultrapassá-los com estoicisto e muita alegria.

A gente lê-se por aí!

Ser ou não ser… blogger!

Um dia da semana passada, em conversa com um colega ainda sobre a vitória de Portugal no Europeu, acabei por dizer que escrevia num blogue. A admiração veio do outro lado, associada a uma questão:

- Também és um blogger?

Naquele preciso instante apenas me ocorreu responder que sim. Porém durante toda a restante semana aquela pergunta assaltou os meus quentes dias. Sim quentes… com estas temperaturas só podiam…

Finalmente hoje apeteceu-me falar disto. De ser alguém com um blogue mas que não se sente um blogger. Então que serei eu?

Bom se ser blogger é alguém que acede a uma plataforma e inventa um nome todo “xpto” e cria esse espaço… então somos todos bloggers!

Contudo na minha modesta opinião um blogger será alguém que vive não só dessa actividade mas outrossim alguém que consegue, através dos seus escritos, influenciar os seus leitores. Assim sendo não me considero um blogger, mas unicamente um mero cidadão que aproveita umas funcionalidades para expressar o que pensa sem se preocupar assazmente com o que os outros pensam do que escreveu.

Da mesma forma, e tentando fazer um breve paralelismo, se eu tiver todas as ferramentas de um canalizador isso não faz de mim forçosamente este género de artífice. De igual forma se tiver escrito um conjunto de histórias e as juntar num só documento como se fosse um livro isso não faz de mim logo um escritor. Ou faz?

Eu sei que as pessoas adoram rotular os outros e isso nem me preocupa sobremaneira. Porque acima de tudo gosto de ser o que sou e não parecer o que nunca fui!

Uma semana inesquecível!

Estou sempre disponível para aprender!

Seja a vida, sejam os colegas e amigos, os meus pais ou simplesmente os meus filhos que me dêem lições, a minha mente permanece aberta para receber novos ensinamentos.

Serei, com a idade que o Cartão de Cidadão não deixa mentir, um homem diferente dos demais da minha geração. Gosto muito de uma boa partida, aprecio humor inteligente, tenho uma visão positiva da vida, mesmo que esta me brinde com alguns dissabores. E contento-me com (muito) pouco.

Há quem se sinta feliz com a nova casa, carro, telemóvel, eu sei lá! Eu dou valor a coisas bem diferentes! E o que me aconteceu esta semana no que a blogues diz respeito foi mais uma (boa) lição.

Escrevo há demasiados anos para me preocupar com quem me lê… ou não lê! No entanto alimento (ainda com esta idade) um velhíssimo sonho de um dia publicar o meu livro, escrito há tantos anos que já deve ter apodrecido.

Sei por experiência própria que tudo ou quase tudo no mundo é possível. Mas para tal é necessário acreditar! E é aqui neste campo que exibo uma enorme falha! Sou pouco crente das minhas reais capacidades e considero que todos à minha volta são bem melhores que eu.

Simpaticamente vou recebendo aqui e ali (obrigado BB e Paulo Vasco!) uns votos de confiança que mais não fazem que inchar esta pobre alma. Creiam-me que sabe terrivelmente bem!

Por fim direi que ainda acredito na grandeza do ser humano! Talvez seja apenas (mais) um sonhador… Ou talvez não?

Nova mudança...

Já me sentia cansado de olhar sempre para a mesma foto que ilustrava este espaço.

 

Assim decidi mudar para este modelo "Clássico" que a Sapo disponibiliza. 

 

Um tanto austera é certo, mas mesmo assim preferível ao anterior.

 

Até encontrar uma nova imagem fica esta assim em branco.

 

 

 

Hoje é dia de aniversário!

Parece que foi ontem, mas faz hoje seis anos que iniciei esta já (quase) longa caminhada!

 

Primeiro a dois, mais tarde só.

 

Estatísticamente durante o último ano apresentei 191 posts, que originaram 161 comentários e 587 gostos ligados ao "feicebuque". Não obstante terem sido publicados mais documentos, os números de comentários e "likes" caíram drasticamente.

 

Outra dado estatístico respeita aos destaques na primeira página do Sapo e os Recortes. Neste sector o LadosAB apresenta um empate técnico, tendo sido destacado e recortado o mesmo número de vezes, oito!

 

Quero por fim agradecer a todos quantos têm a paciência de me lerem, pois creiam-me que sem vocês desse lado nada disto fazia qualquer sentido.

 

Bem-hajam!

 

 

 

 

 

36 anos a escrever!

Trinta e seis anos depois a pergunta impõe-se: terá valido a pena?

A resposta, porém, não é fácil mas quero acreditar que sim!

A escrita não é o meu modo de vida mas o meu modo de estar e de ser. Há 36 anos era um jovem de óculos altamente graduados, pouco sagaz e convencido que mudava o mundo.

Hoje, decorrida esta trintena de anos, tenho a consciência que errei muitas vezes (provavelmente mais do que devia), mas posso morrer amanhã pois deixo aos meus herdeiros um pequeno património escrito. Nada de valor é certo, mas ainda assim algo que é, no fim de contas, um reflexo do que foi, é e será a minha vida.
Jamais me considerei escritor, poeta, cronista e muito menos jornalista. E nunca fui muito bom em nenhuma destas disciplinas.

Continuarei, todavia, a escrever… Mesmo que a mão me doa!

Tu escreves, eu decido!

Nota prévia: este texto não se refere a NINGUÈM da plataforma SAPO.


 

É ponto assente pela maioria dos portugueses, que vivemos em democracia desde o 25 de Abril de 74. Porque votamos, porque falamos, porque somos livres. Só que se esmiuçarmos bem, percebemos que há constantemente atentados às liberdades.

 

Por exemplo quem está no poder “gosta” de sentir que a televisão pública lhe é favorável. E mesmo noutros canais, distantes da esfera do Estado, há pressões. Lembrem-se do caso Marcelo no tempo do Governo de Santana Lopes, ou o exemplo de Manuela Moura Guedes no de José Sócrates, só para referir os que originaram alguns “engulhos” aos governos da época.

 

Só que no contexto da blogosfera há também censura. E da grande! Obviamente me dirão que um blogue é responsabilidade de certa pessoa e por isso tem o direito de decidir o que quer ver ou não publicado no seu espaço.

 

Pois tudo muito bem, só que isso pode indiciar uma forma de pré-censura. Vejamos um exemplo:

Alguém escreve uma notícia no seu próprio blogue que não corresponde minimamente à verdade. Nos comentários outrém ajuda à festa fazendo análises mais ou menos pejorativas ao tema da notícia. Todavia quando um comentador contrapõe com a verdade dos factos através de comentários, estes são pura e simplesmente suprimidos e jamais publicados.

 

Porque há gente que se acha senhor de toda a verdade. Porque se tomam como impolutos e incorruptíveis, acabam, no instante em que delimitam os comentários, por se tornarem piores que os mais horríveis ditadores.

 

Para os "iluminados" a liberdade só deve existir desde que todos alinhem pelo mesmo diapasão.

 

Para mim isso é censura. E da mais vil!

400 posts... Apenas um número?

Este texto será o post número 400 a ser publicado neste blog. Assim confirmam as estatísticas do Sapo.

Só no ano de 2012 foram aqui apresentados mais de 190 documentos entre fotos, videos e pequenos textos.

Foi um ano realmente assaz produtivo tendo como referência anos anteriores.

O que escrevo tem normalmente pouco valor, mas ainda assim fui algumas vezes destacado nos recortes do SAPO.

Uma simpatia que desde já agradeço aos responsáveis daquela plataforma.

 

A todos quantos me leram e lêem...

A todos quantos me comentaram e comentam...

A todos quantos seguiram e seguem este blog...

 

Um imenso bem-hajam!

 

Eu darei sempre o melhor de mim.

Justo agradecimento

 

Caríssimos,

 

Estive, vai não vai, para não escrever este post. Aliás fazia todo o sentido nada dizer, pois como diz um dos meus filhos a Internet é assim mesmo: ingrata. Porque num dia estou na ribalta com centenas de “likes”, visitas e comentários e no dia seguinte tenho… duas visitas.

 

Todavia cabe-me dizer algumas coisas:

 

Em primeiro lugar agradecer profundamente aos gestores dos blogues do Sapo, por me terem colocado tanto na primeira página das vossas notícias, como nos recortes. E como não foi a primeira vez achei por bem, agradecer publicamente a simpatia que me têm demonstrado. Não sou claramente merecedor...

 

Em segundo quero outrossim deixar um agradecimento a todos quantos me leram. Sem vocês nada disto valia a pena… acreditem. Obviamente que não escrevo para determinado alvo. Apenas coloco neste espaço aquilo que sinto ou a forma como observo este mundo tão revolto… E que vocês têm a delicadeza de lerem. Bem hajam!

 

A terceira referência vai exclusivamente para os comentários. Alguns foram pertinentes, outros nem tanto. A determinada altura dei por a rir com o que ia lendo… Não era por falta de respeito aos comentadores mas à forma como alguns se referiram ao que eu escrevi dando-lhe todo o tipo de epítetos. Uns acham que sou isto e aquilo! Outros concordaram com a reflexão. Alguns ainda aproveitaram apenas para criticar. Ao fim e ao cabo tudo razões válidas. Seja como for quero também enviar os meus agradecimentos a todos os que comentaram.

 

Eu adoro debates. E creiam-me, se soubesse o que sei hoje, após ter lido tantos comentários e tanta opiniões, talvez não escrevesse aquele texto ou pelo menos daquela forma. Não tenho a mania de ser dono de toda a verdade, bem pelo contrário. Estou sempre aberto a novas ideias e ao debate. Só assim concebo a minha vida, só assim aceito viver.

 

Um abraço.

 

José da Xã

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D