Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Melhor que carne!

Descobri há pouco tempo que há na Cova da Beira uma festa que lhes é dedicada. Sei também que são muito procurados naquela região portuguesa.

Adoram uma boa manta de caruma sob a qual se escondem. Na realidade nunca os apanhei, mas conheço quem os encontre com perícia e habilidade.

Falo obviamente dos míscaros, uma espécie de cogumelos que originam na cozinha beirã um pitéu muito especial.

Acabado de chegar da Beira Baixa ainda tive tempo de os arranjar (ui que trabalheira!) e cozinhá-los com arroz.

Como diria alguém muito próximo: Arroz de míscaros é muito melhor que carne!

E é mesmo!

miscaros_1.jpg

(Foto retirada da Internet, com a devida vénia ao autor)

 

 

Da Beira Baixa para o Mundo!

Tudo parece indicar que António Guterres será o próximo Secretário-Geral da ONU. Mesmo contra alguma campanha feita especialmente pelos países de Leste da Europa que apresentaram à última hora candidatas femininas que ninguém conhecia.

Factualmente o ex-Alto Comissário para os Desalojados ganhou tanta dianteira aos outros adversários que dificilmente perderá hoje a eleição. Só um enormíssimo volte face, que não surge no horizonte como possível, poderia retirar àquele a vitória.

A verdade é que ao contrário do que li por aí não vai ser o “Clube de Bilderberg” a impor a sua vontade (leia-se candidato!). Provavelmente será a Igreja Católica a fazer valer os seus pergaminhos, já que António Guterres sempre se assumiu como católico. Para Portugal será uma honra ter um português a presidir à maior Organização Mundial intergovernamental. Para o antigo Primeiro- ministro luso será o topo de uma vida política muito activa. Para a Beira Baixa o auge de ter um Beirão à frente dos destinos da ONU.

Há somente um singelo senão com Guterres e que tem a ver com as contas que ele faz. Lembram-se disto?

 

 

Viagem em dia de Ano Novo!

Voltei à Beira Baixa.

Ontem à noite quando cheguei até nem parecia estar muito frio… Pura ilusão. Dez minutos mais tarde já todos tiritávamos. Logo se ligou um aquecimento e o ambiente acabou por melhorar.

Hoje levantei-me cedo. O dia começava ainda a nascer e saí em busca de pão fresco. Regressei quase frustrado porque a padaria não havia cozido. Mas não vim de mãos a abanar.

O céu estava límpido e o sol fez a sua imponente aparição. Quando entrei na terra, esta estava branca. O gelo da noite, mesmo banhado pelo astro rei, ainda não desaparecera. Um manto alvo atapetava a erva rasteira e resistente.

Curioso foi a charca. Desta exalava nuvens de vapor como se a água estivesse quente. E estava. Muito mais que a própria manhã.

Também a mina de água, que vai correndo ininterruptamente parece que aqueceu ao surgir do ventre da terra.

Quando finalmente a tarde deu lugar à penumbra da noite, fiquei ali parado a escutar… o silêncio. Não bulia uma aragem que seria suficiente para zunir por entre os pinheiros. Desta vez nem isso.

Um silêncio tão puro que até doía.

Uma maresia gelada recaiu uma vez mais sobre as terras e os corpos. O frio aqui é seco mas tão saudável que até sabe… a vida!

Brrrr! Que frio... V

Abandonei esta tarde a Beira Baixa, fria mas iluminada por um sol apetitoso.

Logo de manhã soprava, vindo da serra rude um vento seco. Se a noite fora de gelo autêntico a brisa matinal ajudava a enregelar ainda mais os corpos.

A roupa que vesti de manhã, bem cedo, estava tão fria e rija que quase parecia que havia sido passada com goma. Como faziam os mais antigos.

Na fonte de pedra garnítica brota do ventre da terra água. Vem fria sim, mas ainda assim mais quente que o próprio dia.. 

A cidade espera uma vez mais por mim... mas decididamente não quero partir.

Já saí tarde!

Brrrr! Que frio... IV

O dia, enquanto durou e astro-rei, esteve relativamente agradável.

A madrugada estava muito fria, como já refrei em texto anteripor. De tal maneira que, quando pelas nove horas saí de casa, encontrei os campos atapetados do gelo da noite.

Um manto brando cobria pastos e couvais. O sol quase se reflectia naquela estrada de gelo.

Quando a tarde caíu sobre a aldeia logo se percebeu a geada que a noite iria trazer. As ruas estão quase desertas pois não há coragem para enfrentar a fresquidão da noite que se aproxima.

Amanhã prevê-se mais um dia de muito frio e consequente gelo.

 

 

 

Brrrr! Que frio... II

Uma das características da Beira Baixa é o frio. O frio que gela as águas nas beiras dos caminhos, que gela o orvalho da madrugada, que coze os repolhos de verde pálido da horta.

Talvez por isso que a jeropiga sabe melhor agora ou a aguardente parece menos áspera neste tempo.

O vento que desce hoje da serra é tão gelado que arrefece quem anda pela rua. Nem um sol límpido parece aquecer estes dias.

Tudo piora no entanto com a noite: o vento e o frio quase congela... até a alma!

É hora de acender a lareira. Acolhedora e quente o calor que exala daquele nicho sabe a vida restaurada.

 

lareira_dez_2014.jpg

 

 

 

 

 

 

Num lar Beirão!

Nota de abertura

A Beira Baixa está para o PS como o Alentejo para o PCP. Basta relembrar que os antigos lideres António Guterres e José Socrátes, eram oriundos desta zona do interior luso.

 

A televisão não emitia qualquer ruído em casa de uns parentes já idosos. Haviam baixado o som aquando da nossa chegada. Falava-se então de trivialidades, do tempo, da vindima e da jeropiga que este ano parecia divinal. De súbito apareceu na televisão a figura do actual Primeiro Ministro. E logo um coro de críticas abateu sobre a sala:

 

- Veja-me este patife! É pior que o Salazar… muito pior.

 

Levou um copo de jeropiga à boca e continuou:

 

- Não têm vergonha nenhuma. È só roubar para o bolso deles. E a corrupção? È só padrinhos e afilhados…

 

Eu calei-me. O homem irritara-se de tal maneira que as faces haviam ruborescido. A mulher mais comedida em palavras cuidava:

 

- Ó homem tem calma. Ainda te dá uma coisa má.

 

No memso instante surgiu Seguro e logo a reacção mudou de tom:

 

- Este sim… é um homem sério! É um jovem mas sabe o que faz. Não como esses corruptos do governo.

 

Nem tentei explicar que provavelmente nem será Seguro a ir a votos mas António Costa. Entretanto a televisão passara para o futebol e nesse instante o meu parente, perguntou se determinada pessoa, que ele conhecia, ainda tinha um cargo importante na empresa onde trabalho.

 

Respondi-lhe que sim e logo declarou:

 

- Tenho de ir a Lisboa falar com ele, a ver se mete o meu neto lá dentro!

 

Sorri disfarçadamente. Agora já não havia padrinhos…

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D