Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Um mundo paralelo!

Um amigo faz hoje anos. Não comemora o seu aniversário porque já nem sabe em que dia estamos. De um momento para o outro a demência atacou-o, deixando-o profundamente dependente de outros.

Homem de esquerda, poeta, escritor, músico, jurista de profissão era uma mente brilhante. Como responsável por uma área jurídica, conseguia em três frases simples, concisas e assertivas dar um despacho que ainda hoje, alguns anos volvidos, muitos ainda se recordam e que ficaram célebres!

O ano passado ainda lhe liguei para o telemóvel, mas já náo soube quem eu era. Por isso hoje nem lhe disse nada. Não valeria a pena.

Eu sei que ele já não sabe o valor da amizade. Mas eu sei. Não o esqueci durante todo o dia e daí estar a escrever este postal. Porque ele merece.

Obrigado A. por tudo o que me ensinou e pelo exemplo de discernimento e verticalidade que sempre o caracterizaram.

Eu sei que já me olvidou pois vive nesse seu mundo paralelo à realidade, mas eu jamais o esquecerei.

 

Um mais um é igual a 14... anos!

Quando neste dia 18 de Março do ano da Graça de 2022, olho para o manto de escrita que foi o meu passado na blogosfera, pergunto-me com alguma admiração: como conseguiste chegar aqui?

Uma questão simples cuja resposta se pode talvez encontrar em algum dos mais de 1700 textos que escrevi. Ou provavelmente em todos eles.

Quatorze anos já passaram desde aquela terça-feira de inverno quando me lancei nesta aventura de abrir um blogue para que a comunidade (e não só!!) lesse o que esta cabecinha, quantas vezes tonta, pensa e, pior que tudo, escreve.

Já por aqui o disse por diversas vezes que tenho com a minha vida uma espécie de pacto: eu não lhe peço nada a não deixar-me por cá ficar mais um dia. Todos os dias!

Escrever é assim o meu desígnio e uma permanente paixão. Uma paixão vivida com a serenidade que a minha velhice já (me) impõe. 

Todos os dias há um ou mais textos que tento escrever com qualidade. Mas nem sempre é possível. Porque a competência não dá para mais ou por preguiça pura.

Seja como for entro no novo ano de escrita com a mente repleta de projectos e ideias. Se algum se realizará caberá unicamente a mim tentá-lo.

Finalmente e sendo já recorrente... agradeço vivamente a todos quantos me visitam e comentam. Vocês são a razão principal de eu ainda por aqui andar.
Bem-hajam!

A gente lê-se por aí! 

Os números a subir...

Não falo do Covid19 pois de um momento para o outro deixou de estar na ordem do dia. Nem das vítimas da estúpida guerra na Ucrânia que entra pela nossa casa quase sem percebermos.

Falo então de mais um ano que vou acrescentar àqueles que já vivi. Costumo dizer em tom de brincadeira que já não tenho idade para fazer anos somente para comemorar aniversários. Que no fundo é o que mais importa!

Somo aos 62 de ontem mais um de hoje totalizando 63 invernos, se ainda sei fazer contas.

Hoje decidi, e porque é Sábado Gordo, juntar a família mais próxima num almoço aqui em casa. Sei de antemão que os meus pais não virão. Estão longe e se eu já estou velho... imaginem eles. Prefiro para a semana estar serenamente em casa deles. Quanto à matriarca de 91 anos nem sabe onde está porque aquela cabeça há muito que deixou de trabalhar. Profundamente demente, seria uma violência tirá-la do seu canto onde é bem tratada e se sente bem!

Portanto a melhor prenda de hoje é poder estar com a família que resta. À volta da mesa, com boa comida, boa bebida, doces, crianças e alegria. Porque, caríssimo leitor, bens... já tenho até demais. Prefiro definitivamente os seres humanos que me rodeiam. E que me aturam!

Ah... falta-me um canito, mas isto é outra bravata!

A gente lê-se por aí!

Os meus 44 anos de muitas palavras!

Quando em 2008 decidi registar-me na plataforma SAPO para abraçar a ideia de lançar este blogue coloquei no meu perfil a data de 22 de Novembro de 1977 como o momento do meu nascimento. 

Na verdade não menti... pois nesse dia sinto que nasci para a escrita pois foi publicado o meu primeiro texto num jornal. Umas linhas singelas e mal alinhavadas, todavia escritas com o coração.

Para um miúdio de 17 anos ver o seu nome a assinar um texto mesmo pobre foi um sonho tornado realidade... 

Desde esse longinquo dia até hoje publiquei mais de 4500 textos espalhados por dois blogues pessoais (a maioria), um outro colectivo onde participo com alguma assiduidade, alguns convites e diversos jornais.

Já para não falar de outros projectos em mente e em mãos.

Assim espero por aqui continuar mais uns tempos. Até quando não sei nem ninguém sabe. Mas enquanto tiver uma gota de força aqui estarei a esgalhar uns nacos de prosa.

Parabéns SAPO Blogs!

Dezoito anos! Eis a maioridade de uma plataforma que já é maior não pela idade decorrida, mas pela experiência e competência demonstrada ao fim destes anos.

Sinto-me realmente um privilegiado ao fazer parte desta enorme comunidade. através desta conheci gente fantástica que hoje assumo serem verdadeiros amigos.

Deste modo se não fosse a SAPO Blogs eu seria certamente um homem muito menos rico.

Portanto companheiros de estrada: PARABÉNS!

A gente lê-se por aí!

Um dia 8...

Hoje é dia 8 de Outubro de 2021.

Um dia que seria como os outros se, por exemplo, o meu pai não fizesse 89 anos (bonita idade, acrescento). Depois recordo para esta mesma data aquela sexta feira, curiosamente tal como hoje, em que dei entrada numa Tesouraria onde ficaria perto de 15 anos para depois me transferir para outro departamento.

Se há dias de calendário que guardo para sempre, certamente este é um deles. Porque gosto de comemorar a vida então quando envolve o meu pai melhor ainda, já que ele foi um mestre como homem, pai e amigo. Recordo fins-de-semana que passava com ele a bordo de um navio quando estava de serviço. Grandes almoços, grandes partidas de cartas, grandes debates de futebol, muita boa disposição.

Depois este mesmo dia em 1982 foi, sem dúvida, muito marcante para o resto da minha vida. Tanto no sentido profissional como no pessoal.

Provavelmente hoje seria um homem bem diferente se não tivesse entrado naquela Tesouraria. Fui um felizardo. Outros houve que percorreram também o mesmo caminho, mas jamais tiveram a sensibilidade para aproveitarem o melhor que adveio daquele conjunto de bons homens e colegas.

Há dias assim nas nossas comuns vidas: marcantes.

Diga 36!

É somente um número...

Todavia há um significado breve, muito breve... É que neste dia de Julho há precisamente 36 anos, casávamos.

Um casal jovem, inexperiente e sem graveto! Mas corajoso...

Não viajei para nenhuma ilha paradisíaca em lua-de-mel, também não tinha carro e todo o dinheiro que recebi da boda serviu para pagar uns sofás, que ainda hoje existem...

Há 36 anos foi assim a nossa festa... Perto de 300 pessoas como convidados (as famílias eram grandes), muita comida, muita diversão e um dia que passou a correr...

Como todos estes anos.

Deste dia sairam dois filhos e. para já, uma neta, que é a nova luz que ilumina o nosso caminho. 

De mãos dados embarcamos para o dia de amanhã. Até que Deus queira!

Estatisticamente...

Nunca tendo eu estudado economia, finanças ou algo do género, tenho um gosto especial por estatísticas. Falta-me depois o conhecimento técnico para olhar para os dados e interpretá-los.

Desde que iniciei a escrever na blogosfera e essencialmente a partir do momento que os comentários começaram a cair na minha caixa de correio, que optei por criar um ficheiro em Excel onde plasmasse os dados que ia obtendo, separado por ano.

Ao fim de decorridos os 365 dias tenho um pequeno gráfico que demonstra o meu trabalho durante o último ano.

Pelo gráfico infra, que refere somente os últimos cinco anos, posso assumir que entre 2020 e o dia de ontem, o LadosAB foi inundado de comentários. Quase o dobro do ano anterior. Daqui retiro a conclusão simples de que a interactividade foi muito maior entre mim e os restantes comentadores, do que em anos anteriores. Mais... este número tem vindo a subir de forma quase exponencial. Note-se que em 2016/2017 não cheguei a receber 1500 comentários em oposição aos 4253  recentes.

Perante estes números venho mais uma vez agradecer a quem aqui vem botar opinião, ideia ou tão-somente colocar um sorriso. A blogosgfera também é isto: amizade!

A todos um enormíssimo bem-hajam!

A gente lê-se por aí!

 

Grafico_2020_21.jpg

 

13 anos!

Se há 13 anos, quando iniciei esta aventura na blogosfera, me dissessem que estaria aqui ainda hoje, após ter publicado 3797 postais, que deram origem a 15294 comentários e 1568 favoritos, eu simplesmente diria que tinha mais que fazer que gozarem comigo. Porém esta é a minha realidade numérica e que no fundo, no fundo me apraz registar.

Será repetir-me ao observar que todos estes valores se devem aos leitores e comentadores que me visitam. Mas esta é a verdade, pura e dura, e não posso nem devo fugir dela, sob peso de estar a ser injusto comigo mesmo e consequentemente com quem me visita e comenta.

Tenho de agradecer outrossim à vasta equipa dos blogues da SAPO que durante o último ano foram simpaticamente destacando alguns dos meus textos originando maior visibilidade e uma maior interacção com os leitores e comentadores.

Quando digo a alguém que tenho um blogue, a pergunta de lá é invariável: escreves sobre o quê? A minha resposta também não difere: não tenho assunto, escrevo sobre o que me apetece. E tem sido assim desde os primórdios desta já longa aventura.

Entretanto há uns anos decidi que deveria publicar, em média, pelo menos um texto por dia. Esta auto imposição obrigou-me e obriga-me a estar (ainda) mais atento ao que me rodeia, de forma a que possa aproveitar o que se me é dado ver e sentir para escrever sobre...

Reconheço, no entanto, que por vezes tenho dificuldades em encontrar tema de escrita para o dia, mas de uma forma ou de outra tenho conseguido cumprir com algum rigor a regra que me impus.

Posto isto e já que hoje é dia de aniversário deste espaço… faça-se a festa. Por isso hoje vou almoçar fora…

Na minha varanda, claro!

A gente lê-se por aí!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Contos de Natal

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D