Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

16 anos? Já?

Este blogue completa hoje uns maravilhosos... 16 anos.

Na vida de um ser humano esta idade representa aquela linha, quantas vezes ténue, em que se deixa definitivamente de ser um adolescente rebelde para se tornar num jovem com responsabilidades.

Ora por aqui vive-se este aniversário com um entusiasmo moderado, porque os anos passam e eu não fico mais novo.

Escrito este introito, reconheço que dou comigo a perguntar amiúde aos meus botões: será que vale a pena esta disciplina diária?

Mas os malditos abotoadores nunca me respondem e como quem cala consente, por aqui vou pairando, com uma escrita a requerer mais competência e assertividade.

Entretanto e através dos meus dados, diariamente actualizados, posso com toda a segurança comunicar que aqui foram publicados mais de 5000 textos. Dos mais variados temas, muitos deles meras opiniões, sem aquela prepotência de considerar que tudo o que penso é verdade.

Não escrevo para ser conhecido e muito menos para me tornar um ilustre personagem desta vida. Escrevo porque gosto e me sinto bem ao fazê-lo. Nada mais me move.

Por fim, se existir por aí alguém que não goste do que escrevo… temos pena. Não estará nos meus projectos mais próximos, fechar esta loja.

Uma derradeira e calorosa palavra para todos os leitores e comentadores que por aqui vão passando e deixando sinal da sua existência: bem-hajam!  

Como agradecer?

Há quem não goste de fazer anos e muito menos de os comemorar... e depois existe... eu! Que qual criança adora celebrar mais um anos de vida, mais um ano passado mas menos um ano para viver dirão os pessimistas.

Teoricamente o meu dia de ontem deveria ser gasto a fazer que coisas diferentes dos outros dias. Todavia como a vida é que manda no dia de ontem dormi 3 horas e meia, já que me deitei muito para lá da uma da manhã e acordei às cinco da madrugada. Portanto mais um dia normal... com muita correria.

Para não me alongar mais apenas acrescento que o meu telemóvel mnão parou um segundo. Ora eram chamadas, esse-emes-esse's, mensagens de correio electrónico e principalmente muita amizade daquele grupo tão especial de uotessape ligado à escrita.

Entretanto e sempre que tinha um minuto de sossego ia percebendo o carinho que alguns bloguers me dedicaram neste meu dia tão especial.

Principio pela MJP  que com este belíssimo texto me deixou deveras comovido.

Depois foi a vez da Ana D. que me homenageou neste lindíssimo postal.

Finalmente dei conta que a Maria também publicara um postal em minha homenagem.

E já nem falo dos comentários sempre tão elogiosos que muita gente foi depositando nestes escritos. Até no meu texto meio parvo de ontem. Simplesmente sublime.

Todo este carinho, ternura, conforto é um capital emocional que tenho de economizar para outros dias menos brilhantes e que possa via a ter.

Mas sendo eu já um tipo maduro ou sénior, como queiram chamar, ainda fico assim emocionalmente esmagado por tanta coisa boa que escreveram sobre mim.

Face ao que precede, não sei de que maneira devo agradecer a todos quantos me escreveram, me homenagearam, me ligaram. Quiçá escrevendo simplesmente:

MUITO OBRIGADO!

PS- tenho consciência que este postal dá a ideia de ser um tanto lamechas, mas já tenho uma idade que me escuda desses pensamentos.

A gente lê-se por aí!

65!

Tornei-me hoje quase por decreto… um sénior. Uma forma simpática que as entidades portuguesas usam para me chamarem velho.

A partir de agora que somo os tais 65 anos (antigamente era a idade da reforma) passo a ter direito a uma série de benesses.

Uma delas será o preço especial de um passe para os transportes aqui na zona… que eu nunca uso. Outra das valências para este velhote é o preço nos diversos museus pois também se tornaram mais simpáticos.

Deveria, em face destes benefícios, ficar menos triste por ter chegado à idade em que deixamos de ser um homem de 64 anos para nos tornarmos um idoso de 65!

Portanto eis-me aqui velho, cansado, triste e apoquentado com esta nova fronteira da idade, já que a partir de hoje o meu caminho jamais será o mesmo do que foi até aqui.

Mas digam o que disserem tentarei, por todos os meios ao meu alcance, contrariar esta coisa parva da idade!

Pois é… faço hoje 65 anos e tudo o que escrevi nos parágrafos supra foi para enganar os meus queridos leitores. Consegui? Não?

Bolas… ando a perder qualidades!

Digo 46?

Quase meio século desde aquele dia.

Perto de 50 anos a escrever.

Meia centena de anos dedicados a tentar ser uma ínfima luz neste mundo tão negro.

Há quarenta e seis anos via a luz do dia a primeira crónica por mim escrita. Um texto pobre, mas que seria, oficialmente, a primeira pedra do edifício que sou hoje. Publicada no Jornal de Almada. Estávamos em 1977 e o 25 de Abril havia ocorrido três anos antes e o 25 de Novembro iria comemorar o seu primeiro...

Foram anos... arrepiantes de emoção política e de cidadania!

Mas voltando àquele texto, escuso-me a comentar sobre a sua qualidade literária e dos que lhe seguiram, porque agora nada disso é relevante. 

Portanto eis-me aqui a escrever com a mesma tenacidade e empenho daquele tempo.

Finalmente, e como sempre, agradeço a todos os que me lêem a simpatia e a amizade.

A gente lê-se por aí!

Parabéns ao meu pai!

Hoje o meu pai comemora 91 anos!

É obra, acrescento.

Mas este ano ao invés do passado recente não irá ter toda a família a seu lado, nomeadamente os netos e bisnetas. Nem sempre as coisas correm como gostaríamos.

Há que aceitar!

Mas eu estarei com ele! No almoço num restaurante, que será o meu presente de aniversário e mais tarde no primeiro carregamento de azeitona que levarei para o lagar próximo.

Todavia este ano as coisas estão menos bem. A saúde começa a dar sinais de fraqueza e os rins  estão por um fio. De tal modo que provavelmente irá ser mais um cliente da hemodiálise. Com os proveitos e riscos inerentes.

Está bem consciente daquilo que poderá a vir a ter pela frente e notei logo nele, na passada quarta-feira, uma tristeza cristã! Ele que foi sempre um homem de uma enorme coragem e muito focado parece faltar-lhe agora essa mesma coragem.

Mas hoje há que celebrar a vida! Que tem muito mais para contar que tudo o resto que ainda não chegou!

Hoje ao meu querido pai apenas desejo que viva este dia como se fosse o primeiro de muitos e não o fim de muitíssimos.

Parabéns!

Robert de Niro: o Caçador de sucessos!

O primeiro filme que me lembro ver de Roberto de Niro foi New York, New York onde contracenou com Liza Minelli num filme fantástico não obstante não ter sido galardoado com qualquer Oscar da Academia Americana.

De Niro fez no passado dia 17 deste mês... 80 anos! Quem diria?

Não direi que já vi todos os filmes dele~, mas os que vi gostei de quase todos. Há um ou outro que parece ser menos feliz, mas mesmo assim Robert destaca-se pelo grande actor que é!

Táxi Driver, O Padrinho II, O Touro Enraivedico, New York New York são alguns dos filmes que vi e que gostei imenso. Porém "o Caçador" marcou-me positivamente e logo ali percebi que este enormíssimo actor mostrava ser muito diferente daqueles da sua geração como por exemplo Christopher Walken com quem contracenou no "The Dear Hunter" (título original do filme) ou até alguns mais velhos.

Também jamais poderei olvidar a célebre cena "you are talking to me?" no Táxi Driver. Imperdível e ficará nos anais da sétima arte como uma das frases que deixou marcas. Como esta talvez o "make my day" de Durty Harry! Ou "i'll be back" de Arnold Schwarzenegger!

Mas voltando aos 80 anos de Robert de Niro, por aquilo que tenho lido, ainda não irá parar de fazer cinema! O que será sempre bom! Muito bom mesmo!

Por este lado direi: venham eles... os filmes!

Finalmente... Parabéns Robert de Niro.

A gente vê-se aí numa qualquer sala de cinema!

Quinze anos!

Estamos de parabéns!

Há década e meia neste mesmo dia 18 de Março aventurei-me no mundo da blogosfera. Comecei receoso, inseguro e sem saber muito bem onde me estava a meter.

Iniciei-me noutra plataforma para três anos mais tarde migrar tudo para a SAPO. Foi aqui então que principiei os primeiros contactos, essencialmente através de comentários, com gente que eu não conhecia. Que hoje são verdadeiros amigos!

Anos mais tarde decidi impôr a mim mesmo uma certa disciplina de escrita. Sabia de antemão que quanto mais escrevesse, melhor sairiam as coisas. Para isso decidi que todos os dias publicaria um texto, mesmo que só tivesse uma linha.

Há quem me questione no sentido de saber como consigo ter tema para escrever diariamente. Respondo geralmente com a frase: basta estar de olhos e espirito bem abertos!

É curioso a forma como escrevo. Todos os dias ligo o portátil abro um postal novo e desato a escrever. Porém há dias que simplesmente não me ocorre nada e estou ali numa luta entre o meu pensamento e as minhas mãos. Estas desejosas de dedilhar letras que se transformarão em palavras e estas em postais, enquanto a mente quer somente repousar.

O resultado deste conflito deu origem, neste derradeiro ano, a 427 postais, 3559 comentários, 358 “likes” do feicebuque, 412 favoritos e mais de 22 mil visitas que originaram um número bem acima das 61 mil visualizações.

Por vezes percorro os textos que publiquei desde 2008 e que se encontram numa espécie de Base de dados e escolho um ao calhas! Na maioria das vezes gosto de reler esses nacos de prosa, mas há outros... valha-nos Deus... são uma miséria!

Para terminar não posso, como sempre faço aliás, de deixar de agradecer a todos os leitores e comentadores que me visitam. Sou um previligiado em ter uma tal fidelíssima corte arrigementada para ler e comentar o que escrevo.

Bem-hajam!

A gente lê-se por aí!

A somar... um de cada vez!

Quando me perguntam a idade respondo que tenho 52 anos… mais IVA! Contas feitas dará a idade que tenho hoje!

Todos os anos neste dia costumo escrever algo sobre o meu aniversário porque definitivamente gosto de comemorar… a vida!

Todos os anos comemoro este dia de maneira diferente. Umas vezes com a família toda, outras só com a minha mulher e até já comemorei sozinho!

Tenho consciência que caminho a passos largos… para uma vida fora destas guerras estúpidas e demandas ainda mais imbecis e para a qual estou bem preparado.

Nestes 64 anos, que hoje comemoro, já fiz quase tudo que deveria ter feito! Repito... quase, pois há sempre aquela viagem, aquele aventura, aquele sonho por realizar...

Portanto agora é tentar chegar o mais longe possível na idade sem demasiados cometimentos que a saúde não pode nem deve ser esticada.

Obrigado pela companhia!

Aniversário de escrita!

Hoje o meu blogue José da Xã está de parabéns.

Onze anos a escrever... coisas! Umas bonitas outras nem por isso, mas ainda assim sempre com o intuito de tentar ir mais além.

Faltará, porém, naquela escrita um rasgo, um momento único e brilhante que me faria realmente ser um verdadeiro escritor. Deste modo serei apenas um escriba pouco competente.

A gente lê-se por aí!

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais comentados

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os meus livros

Des(a)fiando Contos
Quatro desafios de escrita

Os Contos de Natal

2021
2022

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D