Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Assalto ao Castelo!

Há uns anos falaram-me da Aldeia de Juromenha, ali mesmo encostada à nossa vizinha Espanha, somente com o Guadiana a separar os dois países.

DSC_1678.JPG

 

Prometi na altura a mim mesmo, que um dia iria até lá. Muitos anos depois e cento e noventa e nove quilómetros e novecentos metros desde a minha casa ao local onde parei, eis-me no local. Curioso número... marcado no conta quilómetros do meu carro.

O Castelo surgiu assim tristemente imponente. O seu interior é um ror de ruínas deveras abandonadas e que faz doer a quem olha para este monumento como parte integrante da história de Portugal.

DSC_1685.JPG

Palmilhei pequenos declives e subi as escadas da torre altaneira, que ainda assim, na sua decrépita pujança, ergue bem alto o estandarte de Portugal.

DSC_1719.JPG

 

Há muito tempo que o castelo foi abandonado. Nas paredes do que foram as capelas pouco se percebe das suas pinturas. Há destroços por todo o lado e só mesmo um pombo se sente bem naquele espaço.

DSC_1704.JPG

Todavia por todo o lado há referências à importância deste forte, que tem uma origem que se perde no tempo, mas que D.Dinis mandou reconstruir. Os brazões ainda lá estão gravados na parede com uma data: 1143.

Obviamente que a data não é inocente porque corresponde à independência de Portugal.

DSC_1712.JPG

Foi desta forma que três lusos assaltaram um castelo com o intuito de conhecer e apreciar um Alentejo tão profundo quanto distante da capital. A beleza da paisagem que se pode observar daquele local é deslumbrante, seja virada a Portugal, seja para Espanha.

DSC_1705.JPG

 

Saí de Juromenha e parei no Alandroal onde outro Castelo nos aguardava. O tempo escasseava e a fome apertava e por isso só se viu por fora o que parece ser um belo castelo, aparentemente mais bem estimado. A pedir também visita atenta.

DSC_1721.JPG

Após o almoço regressei à estrada, porque o meu destino estava traçado. No caminho que percorri e ao redor destes dois castelos encontrei diversas referências a muitos outros... Monsaraz incluído.

A exigir por isso um roteiro muito especial só para os castelos desta zona.

Um destes dias regressarei!

 

Viagem rápida

Por motivos agrícolas tive de ir hoje ao Alentejo, mais propriamente ao Crato. Jamais havia estado ou passado por esta vila simpática histórica.

Nem desta vez tive muito tempo... Todavia ficou prometido uma visita para um futuro breve. Tal como ficou na retina Alter do Chão e Avis, outras duas povoações a merecerem visita cuidada e atenta.

Depois aquelas longas planícies repletas de olivais e sobreiros. Dignas de serem apreciadas com tempo.

Não sendo alentejano de nascimento, sempre olhei para esta provincía com uma anormal bonomia e interesse. Talvez porque a terra é ou foi o seu principal, e quantas vezes único, modo de sustento.

Foi uma viagem rápida mas a requerer outras passagens e evidente paragens!

Mais sobre mim

foto do autor

Posts mais comentados

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D