Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Duas ilhas - duas jóias #8!

1 - Voltas trocadas

2 - Vulcão de emoções

3 - O porto que tem uma cidade

4 - O porto

5 - Feriado na cidade

6 - Genuinamente bom

7 - As Almas com café no Topo

Sardinhas, Rosais e Fajã dos Curdes

Era quase noite quando chegámos a Velas. Estávamos sem jantar e um petisco leve serviria... Parei o carro numa rua da vila e fomos por ali andando devagar. Ao longe parecia ouvir-se uma banda filarmónica. Fomos caminhando ao seu encontro e demos de caras com uma procissão em louvor de S. João. Muita gente na rua e acabámos por perceber que em breve haveria missa campal já que a pequena capela, recentemente restaurada, seria assaz pequena para receber tanta gente.

Assistimos a mais uma eucaristia. Para depois sermos convidados a comer das sardinhas, caldo verde, broa e queijo da ilha que a Junta de freguesia oferecia graciosamente. Não me fiz rogado até porque adoro sardinhas e queria outrossim sentir o espírito do momento, Comprei um saco de rifas na quermesse a quem devolvi mais tarde os prémios. Ficam já para a próxima!

A noite caira há muito e uma brisa leve soprava vindo do mar. Quando por fim chegámos ao hotel estávamos visivelmente cansados.

O dia seguinte surgiu brilhante sem uma nuvem. O roteiro passava essencialmente por Rosais e o seu farol, Fajã dos Cudres e Fajá da Caldeira de Santo Cristo.

Porém a primeira paragem foi em "Sete Fontes" um local muito bonito. Uma espécie de parque de merendas, onde se viam uns patos que nos seguiam por todo o lado, provavelmente à espera de uma migalha, tal como uns galos e galinhas.

DSC_0705.JPG

DSC_0713.JPG

Se no dia anterior havíamos estado no Topo agora queríamos ir à Ponta dos Rosais que se situa na  ponta oposta do Topo da ilha de S. Jorge. Uma estrada de terra batida que atravessava prados imensos e salpicados aqui e ali por algum gado.

DSC_0734.JPG

A estrada vermelha parecia não ter fim, até que finalmente avistámos a torre do que parecia ser um farol.

DSC_0719.JPG

Neste local deserto o vento soprava com muita força. A paisagem era bonita e os reflexos do sol no mar eram imperdíveis. há quem diga que daqui se vê a ilha Graciosa... No entanto o tempo nublado não nos deixou vê-la.

DSC_0730.JPG

De retorno ao alcatrão segui para a parte Norte da ilha. Passámos por Toledo, Santo António, Norte Grande e Norte Pequeno. E aqui surge o desvio para a Fajã dos Cubres. Não imagino quantos quilómetros serão entre a estrada e a povoação lá em baixo bem encostado ao mar, mas a via assemelha-se às anteriores com curvas e contra curvas e com um declive muito assentuado.

DSC_0743.JPG

Dentro do povo há uma indicação do caminho para a Fajã da Caldeira de Santo Cristo. Mais à frente um largo com estacionamento. Foi aqui que largámos a viatura. Esperáva-nos 4,3 quilómetros de caminho até ao nosso destino.

Nada de mais para quem é peregrino e ainda há pouco tempo fez 150 quilómetros até Fátima... Portanto pés ao caminho e eis-nos a subir e a descer uma estrada só transitável para as moto-quatro ou pequenos tractores.

DSC_0750.JPG

DSC_0763.JPG

O mar umas vezes surgia longe outras bem perto.

DSC_0760.JPG

Por nós, entretanto, passavam as referidas motos de quatro rodas carregadas de gente ou haveres, num vai-vém quase citadino. Ou simples peregerinos a pé que haviam dedicado a manhã a uma pequena peregrinação à Ermida de Santo Cristo. Um cumprimento matinal entre nós bastava...

Sinceramente nem demos pelo tempo passar... nem pelo comprimeto do caminho. Ainda não era meio-dia quando, de súbito, demos com isto.

DSC_0768 (1).JPG

9 - Fajã da Caldeira de Santo Cristo

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D