Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Esta noite...

... esfumou-se o sonho de José Mourinho de encontrar o Real Madrid na Final da Liga dos Campeões, a realizar no próximo dia 24 de Maio, em Lisboa.

 

Derrotado em sua própria casa, tal como ontem o Bayern, Mourinho tem agora a Premiere League como única preocupação. E mesmo assim já não depende só da equipa dele.

 

A capital portuguesa pode assim iniciar os preparativos para uma invasão de castelhanos. Surpresa, surpresa não é a derrota do Chelsea mas sim a fantástica vitória do Atlético.

 

O adversário do FCPorto na fase de grupos é, sem margem para dúvidas, o grande "outsider" desta final. Ninguém, nem os adeptos colchoneros mais ferverosos imaginariam esta final inédita.

 

Tanto para o Real como para o Atlético o céu é agora o limite!

 

Invasão espanhola?

Quem diria que o Real Madrid faria da visita a Munique um passeio? Provavelmente nem os mais optimistas.

 

Falta apenas saber se José Mourinho consegue contrariar a equipa de Simione ou teremos no próximo mês uma invasão castelhana à capital portuguesa. 

 

O futebol tem destas coisas... estranhas e bizarras. Não é obviamente uma ciência exacta! E ainda bem!

 

Mas sinceramente preferia o Chelsea a 24 de Maio contra Ronaldo.

 

Do mundo o melhor  treinador contra o melhor jogador.

 

Humm... já sinto água na boca!

Um fim de semana desportivamente... explosivo

Comecemos pela bela cidade dos Arcebispos onde dois Sportings, o da cidade e o de Portugal, se vão encontrar pela segunda vez esta época. Após a derrota no primeiro jogo, cabe ao Sporting de Lisboa mostrar que exibe de maiores pergaminhos que o seu adversário. Curiosamente ambos os treinadores presentes, treinaram recentemente as equipas contrárias. O que equivale dizer que ambos sabem (muito bem) com o que contar.

 

Todavia o futebol é pródigo em surpresas e nada está ganho por antecipação. È necessário deixar passar os noventa minutos regulamentares para se carimbar o resultado. Desejo que o futebol seja o grande vencedor, em vez dos casos de arbitragem como tem sido apanágio neste (mau) início de época.

 

Passemos a Londres. Na cidade real duas equipas treinadas por dois portugueses vão-se defrontar este sábado. Ambos com os primeiros sucessos no mesmo clube, o FCPorto,  vão-se defrontar pela primeira vez. Aluno e professor em busca da glória desportiva.

 

Se bem que em Londres a filosofia futebolística seja completamente diferente da portuguesa, a verdade é que Vilas Boas a jogar em casa contra um José Mourinho um tanto retraído terá uma oportunidade fantástica de fazer valer os dotes da sua equipa.

 

Finalmente, aqui mesmo ao lado em Madrid, mais um derby, a pedir meças ao londrino. O Atlético muito forte neste dealbar de temporada pode vir a ter o primeiro revés contra a equipa de Ronaldo. Basta para isso que a equipa de Ancelotti coloque em campo o seu melhor futebol.

 

Assim sendo, vamos ter um belíssimo fim de semana repleto de fortes emoções. Ou se calhar não…

José Mourinho, a última noite

Desta vez José Mourinho não teve sorte. A mesma que o acompanhou em Manchester e noutros encontros, desapareceu como por magia. Mas o futebol é assim mesmo: umas vezes repletos de sorte, outras nem por isso.

 

Mas o jogo desta noite previa-se fervilhante e emotivo. Não sei quantos adeptos estiveram no Santiago Barnabéu mas acredito que a maioria acreditava que o Real tinha capacidade para dar a volta a um resultado assaz adverso, é certo, mas ainda assim ao alcance de uma das melhores equipas de futebol do Mundo.

 

Só que os alemães não foram nada simpáticos e perante uma avalanche inicial de jogo da equipa merengue, foram com o decorrer do jogo assentando o seu futebol e a partir dos vinte e cinco minutos da primeira parte passaram a controlar as investidas espanholas. Os avançados do Real encontraram pela frente uma parede de aço germânico quase impossível de ultrapassar.

 

Chegou o intervalo e o resultado mantinha-se num óptimo zero a zero para o Borussia de Dortmund e irritante para a equipa treinada por José Mourinho.

 

Logo no principio da segunda parte os alemães mostraram porque ganharam por 4-1 na Alemanha e não fosse o guarda-redes Diego Lopez muito cedo o Real teria perdido a esperança de passar à final. Esperança esta que renasceu aos 82 minutos quando Benzema, que entrara na segunda parte a substituir Higuain, inaugurou o marcador.

 

Até ao minuto 96 o Real ainda marcou um segundo golo por Sergio Ramos, mas insuficiente para virar a eliminatória a seu favor. Há portanto que reconhecer mérito à equipa alemã que no conjunto das duas eliminatórias, foi (quase) sempre superior ao Real Madrid.

 

Mourinho só pode queixar-se não de si próprio, mas de alguns jogadores que esta nopite pareceram não estar à altura do momento e do clube, através de um individualismo exacerbado. Falo obviamente de Ozil, de Di Maria e de Modric, que trabalharam pouco para a equipa não obstante o jogador de origem turca ter feito o passe para o golo de Benzema. Um conjunto de muito bons jogadores não faz obrigatoriamente uma boa equipa.

 

E José Mourinho tinha obrigação de saber isso!.

Real Madrid, A última oportunidade

Uma noite que pode ser histórica... ou não!

 

1ª Parte

 

 

1,00 - Canto a favor do Real

3,40 - Higuain falha um golo incrível com defesa do guarda redes germanico

6,30 - Canto para o Real

7,15 - Novo canto a favor de Real

8,00 - Ronaldo remata por cima após uma jogada de Di Maria

10,30 - Remate de cabeça de Sérgio Ramos ao lado, após livre de Ozil

12,30 - Primeiro remate do Borussia à baliza do Real

13,40 - Substituição no Borussia

14,00 - Enorme oportunidade para o Real. Remate de Ozil ao lado

19,00 - Remate ao lado de Ronaldo

21,00 - Defesa do Real em apuros

23,15 - Corte da defesa do Real

24,24 - Grande jogada de um jogador do real todavia sem efeitos práticos

25,15 - Cartão amarelo para Fábio Coentrão

30,00 - Real perdeu fulgor e Borussia subiu de ritmo e de pressão

35,00 - 1º canto a favor do Dortmund

39,00 - Finalmente uma jogada de perigo perto da baliza do Borussia sem consequencias

42,30 - Cartão amarelo para um jogador do Borussia

44,00 - Amarelo para Higuain

45,00 - Novo amarelo para um jogador do Dortmund por falta sobre Ronaldo

Intervalo

 

Breve análise: O Real entrou muito bem a pressionar a defesa do Borussia mas foi perdendo fulgor. Desperdiçou algumas boas oportunidades, que podem custar uma ida à final, especialmente por Higuain e Ozil. A equipa germanica ,muito bem organizada tem conseguido suster o impeto da equipa merengue. Prevê-se uma segunda parte ainda mais movimentada. Porém dificilmente o Real chegará à final de Wembley!

 

2ª Parte

 

46,00 - Dois cantos seguidos a favor de Real.

47,00 - Perda porecipitada de bola por parte do Real

48,30 - Grande oportunidade para o Borussia. Remate por cima.

49,40 - Bola na barra da baliza do Real. Sorte para os merengues

52,00 - Canto a favor do Dortmund. Nada resultou

55,00 - Real não consegue desfazer a muralha defensiva do Borussia

56,00 - Duas substituições no Real, sai Higuain e entra Benzema. Sai Fabio Coentrão e entra Káká

61,00 - Grande defesa de Lopez negando autenticamente o golo ao Borussia

62,30 - O carrasco alemão do Real rematou de cabeça, ao lado

64,00 - Grande corte de Sergio Ramos. Real Madrid em apuros

66,00 - Remate de Di Maria ao lado

67,00 - Saiu Xabi Alonso entrou Khedira na equipa madrilena

69,00 - Cristiano defronte da baliza remata por cima

70,00 - Centro de Káká mas Di Maria não chega

71,00 - Remate de Káká ao lado a centro de Di Maria

75,00 - Real há muito que já se encontra eliminado. Não consegue desmontar o jogo do Dortmund

75,30 - Grande oportunidade para o Borussia

78,00 - Amarelo para Sergio Ramos

80,00 - Novo cartão amarelo para o Real. Desta vez foi Khedira a cometer a falta

82,30 - Golo de Real Madrid. Benzema foi o seu autor após uma jogada corrida e a passe de Ozil

84,00 - Nova oportunidade para o Real. Defendeu o guarda redes alemão

86,00 - Substituição no Borussia. Saiu o marcador de serviço na Alemanha

87,00 - Dois cantos para o Real. Um deles com grande defesa do alemão

88,00 - Segundo golo do Real. Sergio Ramos foi o marcador

90,00 - Jogo parado por lesão de um jogador alemão

90,30 - Substituição no Dortmund

92,30 - Canto contra o Borussia. Remate ao lado

96,00 - Termina o jogo. Borussia vai à final da Liga dos Campeões. Merecidamente!

 

O Real Madrid acaba por ser eliminado muito por culpa própria tendo em conta as oportunidades que desperdiçou, especialmente na primeira parte. Por outro lado o Borussia de Dortmund merece esta final por aquilo que jogou. Não tendo um futebol muito nbonito foi claramente mais eficaz que a equipa merengue.

 

Para o Real apenas uma frase "cliché": para o ano há mais!

 

Alemães vão invadir Londres

O desfecho da primeira mão das duas meias finais da Liga dos Campeões era no início… impensável. Oito golos contra apenas um foi um saldo altamente negativo nas contas espanholas (já não bastava as outras!!!).

 

Quando o sorteio ditou alemães contra espanhóis ninguém, no seu juízo perfeito, imaginaria que tanto o Barcelona, ontem em Munique, como o Real, hoje em Dortmund, fossem copiosamente derrotados.

 

Mas o futebol é fértil neste tipo de acontecimentos. Mesmo jogando a segunda mão fora, as equipas germânicas tem o caminho aberto para disputarem a final no renovado e mítico estádio do Wembley, em Londres.

 

Dificilmente a equipa catalã e a equipa merengue conseguirão dar a volta a um resultado tão adverso.

 

Portanto desta vez a ameaça é real: alemães vão invadir Londres no próximo dia 25 de Maio

Um Mourinho diferente?

 

Esta história apareceu no jornal Inglês Daily Mail.

 

http://www.dailymail.co.uk/sport/football/article-2307500/Jose-Mourinho-gives-Mexican-fan-Abel-Rodriguez-job-Real-Madrid-backroom-staff-finding-sitting-snow-outside-training-ground.html

 

Mais uma vez, ao contrário do que muitos gostariam o treinador do Real Madrid é notícia. Desta vez pelas melhores razões.

 

Este também é o José Mourinho!

Liga dos Campeões: meias-finais escaldantes

Por vezes tenho a sensação que os sorteios da UEFA são tudo menos… sorteios. Mas como disse é apenas uma mera sensação…

O que a UEFA pretende está prestes a acontecer: uma final entre as duas maiores (e melhores!) equipas espanholas. O sorteio ditou que os catalães se batam contra o Bayern de Munique, curiosamente a futura equipa de Pepe Guardiola, enquanto o Borussia tem a hipótese de repetir a brincadeira que fez ao Real Madrid na fase de grupos, pois foi a única a bater a equipa merengue no seu próprio estádio, tendo empatado em Madrid a duas bolas.

Quatro jogos, que se prevêem assaz intensos e sem vencedores antecipados. E com dados, todos eles, muito curiosos, tendo em conta que qualquer destes semi-finalistas já foi campeão europeu.

Desta forma:

 

- O Bayern pode, em quatro edições, repetir a terceira final e se vencer somar cinco vitórias na competição;

- O Barcelona candidata-se a ganhar a quarta Liga dos Campeões em oito anos;

- O Borussia de Dortmund tem a hipótese de repetir a façanha de 1997, quando Paulo Sousa pautava o seu jogo no meio campo;

- O Real Madrid, se vencer, ganhará a sua décima taça (é obra!) e José Mourinho poderá vir a ser o único treinador do Mundo a ganhar a liga dos Campeões em três clubes diferentes, num curto espaço de dez anos.

 

Todavia hão-de ter de decorrer 180 minutos, para qualquer uma das equipas e onde os ínfimos detalhes poderão fazer as grandes diferenças. E é neste campo que a UEFA pretende tirar as teimas quanto aos melhores jogadores e treinadores. Obviamente que Michel Platini não se esqueceu da ausência de José Mourinho e muito menos das palavras de Ronaldo e a postura que se seguiu à atribuição do prémio de melhor jogador a Lionel Messi.

Neste contexto a UEFA está desejosa de uma final ibérica em Wembley mas com o desejo secreto que a vitória tombe para o lado catalão, justificando assim mais uma vez a escolha dos premiados

Eu, como é sabido, estarei a torcer pela equipa alva de Madrid. E certamente por José Mourinho.

Real Madrid quase, quase…

 

A equipa de José Mourinho, sem jogar grande coisa, conseguiu esta noite, ganhar no Santiago Barnabéu a um Galatasaray aguerrido, mas que não soube travar alguns dos jogadores mais influentes da equipa merengue. Cedo a equipa turca começou a perder, com um golo muito bem conseguido de Ronaldo. Vinte minutos depois o ponta de lança gaulês Benzema aumentava a vantagem para 2 a zero.

 

No entanto Diego López foi um guarda-redes sempre muito atento a Didier Drogba (muito longe dos tempos áureos do Chelsea) e a Atemtop, que nunca deixaram descansado o último reduto do Real. Creio mesmo que mereciam um golo de honra, tal a postura que colocaram em campo. Sabiam que iam defrontar uma equipa de maior valia, mas mesmo assim não se atemorizaram a arrancaram uma bela exibição.

 

Obviamente que a vitória do Real não merece contestação, mas acredito que se a equipa turca tivesse marcado apenas um golo, a eliminatória estaria muito longe de estar decidida. Assim creio que Mourinho pode já começar a pensar (e a observar!!!) o seu próximo adversário.

 

Faltam “apenas” jogar mais 90 minutos… Na Turquia!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os meus livros

Des(a)fiando Contos
Quatro desafios de escrita

Os Contos de Natal

2021
2022

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D