Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

37a9m25d - #2

Uma chamada à Zé Alípio!

Estava há pouco tempo naquela tesouraria quando percebi que partidas (não as de Carnaval!!!) eram mui frequentes. As vítimas poderiam ser os maçaricos, se bem que também o fossem, mas havia no serviço outros que não sendo novatos, quase todos os dias eram brindados. Mas este será um dia tema único…

Entretanto um dos mentores das partidas era o Zé Alípio. Trabalhámos muitas vezes juntos nas caixas, lado a lado, até que um dia foi a chefe de secção e aí passei de “companheiro de luta” a colaborador. O Alípio tinha um humor muito próprio, de tal forma que nunca ninguém sabia se o que estava a dizer era a sério ou a brincar.

Conta-se que há muitos anos os colegas convenceram-no a criar, na quinta que tinha na aldeia, um porco com o intuito de num fim-de-semana todo o serviço ir lá fazer a matança e um petisco. Todas as semanas se falava no suíno e meses mais tarde acabaram por combinar ir à aldeia do Zé. Contratado um autocarro para levar o pessoal eis que na véspera do tal fim-de-semana o Zé com ar abatido chega ao serviço e confessa que tem de se adiar a matança porque o porco estava doente!

Uns riram, outros barafustaram, para logo se perceber que jamais houvera porco… Nem vivo nem morto!

Fui também testemunha de uma resposta insólita à boca da caixa. Naquele dia eu e o Zé fomos pagar cheques aos empregados da casa. No rés-do-chão do Edifício havia sido, entretanto, montada uma máquina de Multibanco. Estávamos no início desta forma de levantar dinheiro e algumas ATM,s davam sérios problemas. Eram nove e meia da manhã e chega uma colega perante o Zé com ar aflito:

- Bom dia…

- Bom dia colega – devolve!

- A máquina lá de baixo comeu-me o cartão…

O Zé na sua fleumática calma olha para o relógio e responde:

- Pudera… são nove e meia e a máquina ainda não tomou o pequeno-almoço. Deve estar cheia de fome!

Só não ri perante a senhora para a não humilhar, mas mais tarde dei vazão ao meu riso.

Mas a maior característica do Zé seria criar dúvidas, receios ou alimentar pequenas bravatas. E tinha, para isso, uma técnica assaz simples. Já como chefe e da sua secretária usava o telefone fixo para as partidas. Bastava para tal que uns certos colegas estivessem presentes na sala mesmo que não fossem para falar com ele. Pegava então no telefone e simulava estar a falar com alguém do outro lado. Por exemplo:

- Então tu dizes que qualquer pessoa com mais 45 anos pode reformar-se por inteiro?

- ….

- E ainda leva uma promoção? Isso é óptimo… Vou pensar nisso! Obrigado pela informação. Abraço!

Tudo mentira… Só que estando alguém presente, como disse, o Zé sabia que dois minutos depois toda o pessoal do serviço saberia. E era aqui que a brincadeira começava.

Normalmente vinham depois ter com ele pedir esclarecimentos e ele, obviamente, desmentia tudo… Que nunca dissera nada e nem sabia como tinham inventado.

Os que com ele trabalhavam directamente alinhavam outrossim na mentira e gozavam com as situações.

Entretanto o outro que denunciara é que ficava sempre mal visto…

Esta postura originou que durante muito tempo e já depois do Zé ter ido para a reforma ainda se falavam das “chamadas à Zé Alípio”... Sem ninguém do outro lado!

8 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D