Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

37a9m25d - #19

Brincadeiras de crescidos

Quando estive na Tesouraria e sempre que nos deslocávamos com dinheiro na cidade íamos de carro da empresa com um motorista e um guarda, ambos devidamente armados, não fosse o demo tecê-las.

Deste modo havia uma relação muito próxima entre nós, os caixas, e eles, os guardas.

Certa manhã fui destacado para ir fazer caixa no Balcão na Avenida da República. Fui à casa-forte levantar o dinheiro que coloquei numa mala que tínhamos para o efeito. Notas de diversos valores, moedas e alguma documentação foram depois levados pelos seguranças até à carrinha.

Já na viatura falou-se de futebol e mais futebol, que era quase sempre o tema comum a todos os colegas.

O trânsito corria sereno com os sinais luminosos a gerirem a coisa. À entrada do cruzamento da Tomás Ribeiro com a Avenida Fontes Pereira de Melo o sinal ficou vermelho e a carrinha parou. À nossa frente os peões atravessavam a avenida, uns depressa outros mais lentos.

Estava um dia primaveril e o condutor levava o vidro aberto. De súbito alguém se aproximou da janela e disse:

- Mãos no ar, isto é um assalto.

Ainda não palavras não eram ditas e uma “fusca” estava encostada ao nariz do suposto assaltante. Fora o próprio motorista que a erguera.

- Calma, calma – disse o eventual atacante – estou a brincar!

- Eh pá… não voltes a fazer isso que pode acontecer uma desgraça – devolveu o motorista já de sorriso na boca.

Assustei-me no início para logo perceber que fora apenas uma brincadeira. Por fim tentei perceber quem era o atacante em conversa com os meus colegas.

- Este tipo é polícia e faz gratificados à nossa porta. E ao conhecer-nos quis pregar esta partida.

Na verdade fiquei naquele dia vacinado contra os colegas dos serviços de segurança. Percebi que não eram gente para brincadeiras… de gente crescida!

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D