Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Xô 2022, Viva 2023!

Pronto... estão-se a esgotar as baterias de 2022. Um ano que não deixa saudades principalmente pela guerra que entra pelas nossas casas, por esta crise que deixou de ser adivinhação para se tornar uma infeliz certeza!

Estamos assim prestes a mudar de ano.

Por este lado não costumo tomar resoluções sobre o que quero para 2023. Geralmente vivo o dia sem grandes pressas porque com esta idade sei lá onde estarei amanhã. Portanto nada de ideias a longo prazo.

Finalmente é hora de desejar a todos quantos por aqui passam, seja para ler, comentar ou simplesmente no final abanarem a cabeça e pensarem: este tipo é parvo, um ano de 2023 o melhor que conseguirem.

Tentem ser felizes com cada vez menos coisas e mais pessoas! Porque um dia poderemos ser lembrados por aquilo que fomos ou simplesmente olvidados por nunca termos conseguido ser...

As feiras de Natal!

A primeira vez que tive um verdadeiro contacto com uma feira de Natal foi em 2019 na bela cidade de Barcelona. Como na altura escrevi não tinha qualquer consciência do que seria uma feira de Natal.

Mas como estamos cá para aprender eis que este ano decidi visitar duas feiras que em nada se assemelham àquilo que me foi dado observar na capital catalã, há três anos.

A primeira foi a Cascais Christmas Village 2022 na bela vila da Costa do Sol. Um local bem aprazível com muitas ofertas para a criançada e que mereceria da nossa parte termos chegado mais cedo. Tem a vantagem de se só pagar um valor e depois os acessos às brincadeiras dentro do recinto são gratuitos.

Hoje repeti a dose de visitar mais um mercado de Natal. Desta vez coube ao Wonderland Lisboa situado na Parque Eduardo VII no centro da capital. Estacionei o carro no parque do Palácio da Justiça e desci até ao "Mundo Maravilhoso". A entrada é gratuita, mas os acessos às atracções são pagas, independentemente da idade.

20221230_172253_resized.jpg

Num espaço mais amplo, com muita diversidade e looooooongas filas de espera, nomeadamente para a roda gigante e para a pista de gelo, este mercado/feira caracteriza-se por uma grande variedade de pequenas lojas. Com muito artesanato giro e curioso.

Mas o que mais me surpreendeu foi a quantidade de casinhas a vender todo o tipo de comida. Calculei que uma pessoa que entrasse no recinto e pesasse 60 quilos, se iniciasse um périplo por todas as tasquinhas, no final da volta pesaria certamente 120.

Resumindo: a neta adorou os passeios e nós prometemos voltar para o ano com muuuuuuito mais tempo.

Le Roi est mort! Viva Pelé!

Após a morte neste ano de 2022 de Isabel II, que terá sido a rainha de todo o Mundo, eis que parte agora Pelé o Rei de todo o Mundo do futebol. Quer gostassem ou não... Edson do Nascimento era o Rei

Este jogador e campeão Brasileiro mostrou ao Universo que para se ser Rei não é necessário colorir o sangue de anil.

Basta ser humilde. Como ele sempre foi!

Morreu hoje a referência exemplar e maior do futebol. Como cantou o seu conterrâneo Chico Buarque "Mirem-se no exemplo..."

Que descanse em Paz.

O melhor de 2022!

Falar do melhor de 2022 é como dizer que a melhor comida do mundo é o "cozido à portuguesa", pois cada um tem os seus gostos, as suas preferências e nada disso supõe que esteja mais certo ou mais errado que os outros.

Por isso não venho opinar sobre o melhor deste ano em termos genéricos, mas unicamente numa visão assaz pessoal!

Assim coloco em pé de igualdade duas situações que me preencheram totalmente:

- a primeira foi a possibilidade de regressar aos caminhos de Fátima com a mesma comunidade de outros anos e caminhadas;

- a segunda foi a apresentação pública do nosso livro dos Contos de Natal.

Dois momentos muito especiais e que marcaram (ainda) este ano de 2022!

Dois momentos e duas palavras de 2022

Estamos a dias de um Novo Ano. Não tenho por hábito fazer um levantamento do melhor e do pior que acontecxeu no Mundo.

Mas este ano de 2022 abro uma excepção para referir dois momentos que me tocaram profundamente.

- O primeiro, como não poderia deixar de ser, foi o início da guerra na Ucrânia que se denrola longe deste rectângulo, mas num ápice pode entrar pelas nossas casas. Uma guerra estúpida e imbecil como são todas as guerras. Não imagino onde e quando este conflito irá parar, mas tenho algum receio... no futuro!

- O segundo foi a morte da Rainha de Inglaterra, Isabel II. Alguém que conseguiu permanecer em cena durante muitos anos sem nunca se desviar do propósito de manter a sua "comunidade" unida em torno da sua "real" personagem.

Finalmente as duas  palavras deste ano de 2022 com a mesma carga serão:

- guerra - porque existe e é real

- paz - porque se procura e não há meio de ela se tornar realidade.

Aquela prenda de Natal!

Findas que foram as festividades do Natal é tempo de rentabilizarmos o que se comeu, bebeu e muito mais importante, o que se viveu… sem olvidar as prendas. Dadas e recebidas!

Entretanto nesta coisa de prendas e embrulhos as crianças continuam a ser o centro das nossas atenções nesta época. Naturalmente!

Pergunto se o Natal seria assim tão festivo se não houvesse crianças? Mas enfim é um tema que poderá ser polémico e daí não avançar com mais ideias.

Mas regressemos às prendas e àquilo que elas podem significar para cada um de nós. Há prendas que gostamos muito, outras gostamos pouco e há ainda aquelas que na noite ou na manhã seguinte (conforme a tradição de cada família) acabamos a perguntar a alguém: achas que isto será para mim? Que levante o dedo o primeiro a quem não aconteceu isto… especialmente quando já não somos crianças.

Comecei este texto com uma ideia e já me desviei do queria aqui falar.

Este meu Natal pareceu-me pobre. No sapato apenas uma caixa volumosa de uma empresa de entregas. Achei estranho, para depois ficar convencido que aquilo “trazia água no bico”!

Assim no dia de Natal quando abri a dita caixa ela tinha apenas isto…

Familia.jpg

Umas folhas de papel a acompanhar e no meio dos Legos uma… “pen”.

Os papéis foram a porta de entrada… para a surpresa! O resto estava na tal pen. Os bonecos de Lego foram apenas um extra na brincadeira.

Resumindo: foi oferecida toda a minha história familiar até à 5ª geração. Um caminho com muitas pessoas, mas que se alguma não tivesse existido certamente não estaria aqui. Ainda estou em choque pois fiquei completamente fascinado com esta prenda.

Saber que tive alguém chamada Quitéria de Jesus ou um Jacinto da Silva faz toda a diferença em mim, ou que tive ascendentes que foram serradores ou sapateiros tornou-se essencial. Estou obviamente a brincar comk este último parágrafo.

Todavia sempre gostei de saber de onde eram as minhas verdadeiras raízes. Percebo agora que a maioria vem da aldeia onde ainda hoje moram os meus pais, mas com evidente ascendente na região de Fátima.

O mais curioso deste apanhado é que veio com documentos oficiais a confirmar nascimentos, baptizados, casamentos e óbitos. Não de todos, mas da maioria e alguns deles remontam ao início do século XIX.

Agora falta imprimir esta árvore geneológica e pendurá-la como quadro.

Esta foi… aquele prenda que jamais pensei um dia receber!

Resposta nº 52

... a este desafio da Ana

Tema: uma carta para a pessoa que foste este ano

Caríssimo,

A idade não te ensinou nada? As vicissitudes da vida não te mostraram outros caminhos?Sinceramente parece que não.

Lembra-te que já não és um miúdo. Estás velho, cansado e deves ter mais cuidado com a tua saúde. Mas claro... o parvo serei eu!

Companheiro... já não tenho paciência para te dar conselhos, mas estás sempre a tempo de mudar. Se quiseres, claro!

Tu nem és mau tipo, mas essa tua ideia de ainda acreditares que podes ser sublimente feliz até ao fim da vida ainda irá dar cabo de ti e provavelmente dos teus.

Aceita o que tens! Não vivas no sonho...

Não refiles com o mundo pois já cá estava quando nasceste. Portanto não tentes mudá-lo!

Vá... cuida-te e toma juízo, no fundo, no fundo foi coisa que nunca tiveste!

Deste que te conhece como ninguém,

José

 

Natal!

Hoje é dia de Natal. Após uma consoada só com dez pessoas à mesa (longe vão os dias de mais gente) hoje é o verdadeiro e sentido dia de Natal.

Assim sendo e porque não poderei falar pessoalmente a todos quantos aqui vêm, aproveito este espaço para desejar um Santo Natal com tudo de bom aos seguintes bloguers:

Que esta festa seja sempre um renovado caminho para dias mais felizes, acima de tudo sem guerras, sem demandas e com o coração repleto de alegria.

Obrigado pela imensa paciência e amizade que me dedicam!

Um Natal trabalhoso!

Com a cachopita a nosso cargo é obviamente impossível entrarmos na fase de fazer os doces e preparar a consoada com normal antecedência.

Deste modo será hoje a partir da hora do almoço que vamos, literalmente, meter as mãos na massa.

Primeiro as filhós à moda da aldeia Beirã (são boas para diabéticos já que quase nem levam açúcar!) amassadas e tendidas pelas senhoras, mas fritas por mim. Depois será a tarte de amêndoa, mousse de chocolate, cubos de chocolate, pudim de ovos, farófias, rabanadas, bolo de bolacha, bolo imperial, bolo de ananás.

Tudo feito aqui em casa.

E ainda se encomendou: uma lampreia de ovos, castanhas de ovo e umas trouxas da Malveira. Ah faltou falar do molotov que também será feito cá em casa.

Para a consoada teremos o polvo cozido, o bacalhau e um galo enooooooooooooorme.
Tudo acompanhado por couves cá do quintal.

20221107_134202_resized.jpg 

Algumas destas já foram distribuídas pela família e amigos. Mas não obstante estarem no meio da cidade não se baixam em qualidade às que trouxe da Beira Baixa.

Portanto mais um Natal... trabalhoso!

Feliz Natal!

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Os meus livros

Des(a)fiando Contos
Quatro desafios de escrita

Os Contos de Natal

2021
2022

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2009
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2008
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D