Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

O tempo passa tão depressa!

Cada vez tenho mais consciência que o tempo corre a uma velocidade quase supersónica. Ainda mal começou o ano e já estamos no Verão com férias à porta.

Ora bem... um destes dias a minha nora perguntou-me se ainda tinha ferramentas para as crianças brincarem na praia: pás, baldes, ancinhos, formas.

Após uma breve busca eis que retiro dos arrumos um saco de plástico recheado de ferramentas de plástico. Mas antes de as entregar à minha neta lavei-as e limpei-as.

brinquedos_praia.jpg

O mais engraçado é que me lembro perfeitamente dos meus filhos se divertirem com estes brinquedos.

Parece que foi ontem e já passaram uma trintena de anos!

Um mentiroso será sempre um mentiroso!

Joe Berardo parece que caiu finalmente em desgraça.

Em 2019 aquando da Comissão de Inquérito o povo português percebeu que estarimos perante alguém com poucos escrúpulos no que se refere ao dinheiro... que não era seu! E muito menos às dívidas contraídas que assumiu não ter.

Pior ainda a sua foi a sua postura perante a dita Comissão com  uma permanente falta de chá e categoria, já para não dizer falta de respeito pela instituição.

As imagens posteriores desse dia à saída de S.Bento, mostram alguém de sorriso aberto consciente de que as suas mentiras tinham enganado mais uns deputados.

Erro crasso!

Hoje foi detido sob suspeita de diversos crimes. Portanto a justiça a funcionar.

Porque na realidade um mentiroso será sempre um mentiroso!

Mesmo que seja comendador.

Partiu e nem me despedi...

Há dezanove dias escrevi este postal.

Hoje pela manhã recebi a triste notícia que o Zé havia partido para sempre.

Sinceramente não sei o que escrever quando o meu melhor amigo se foi embora. Faltam-me as palavras, sobram as emoções e as recordações. 

Quase 40 anos de amizade que se foi cimentando com o passar do tempo.

Deveria ser este o momento crucial para escrever aquele texto, juntar todas as palavras que aprendi e dedicá-las numa prosa inesquecível. Todavia falta-me a necessária competência.

Ficam estas... simples porém profundamente sentidas.

Ainda por cima nem pude despedir-me dele.

Que descanse em Paz!

Agora é fácil...

Não é de agora a minha demanda contra Fernando Santos. Pode ser boa pessoa, não ponho isso em causa, mas sinto que cada vez mais é tempo de se reformar do futebol nomeadamente da selecção nacional. 

Obviamente que agora é fácil descascar no selecionador! Mas tornou-se fácil porque ele se colocou a jeito para ser o centro de todos os males.

Já em 2019, neste texto, eu alertava para a necessidade de Fernando Santos ter outra abordagem perante a selecção, mas quiçá teimoso ou incompetente - já nem sei - o engenheiro manteve a sua ideia retrógada de futebol com os resultados que ora adquirimos. Fomos campeões da Europa naquilo que em futebolês se designa "bambúrrio" de sorte. Não foi saber...

Será tempo agora da Federação Portuguesa de Futebol repensar o futuro. Aproxima-se a qualificação para o Mundial e assim seria útil que a casa fosse rapidamente arrumada, para não termos novas decepções.

Com tanto treinador português livre, disponível, jovem e com um visão mais real do futebol moderno, creio ser o momento ideal para se mudar a agulha. 

Entretanto, posso até agradecer ao senhor engenheiro o que fez na selecção, todavia não olvido o muito que deixou por fazer...

Início de Tour... atribulado

Iniciou-se ontem mais um Tour de France, a prova velocipédica mais importante do Mundo.

No entanto debutou mal a prova já que logo na primeira etapa e a 46 quilómetros da meta uma mulher fez tombar meio pelotão. Daqui originou muitos atletas magoados e a desistência de três ciclistas.

Vi o video com a espectadora em causa que com um letreiro nas mãos ocupava indevidamente parte da faixa de rodagem. Um dos corredores bateu nela caiu e depois já se sabe aquilo é um dominó.

Segundo li a organização irá processar a espectadora. Na minha opinião faz muitíssimo bem já que não pode haver complacência para este tipo de gente pouco respeitadora da actividade desportiva.

Se o que aconteceu ontem tivesse passado em Portugal, certamente que a culpa da senhora morreria solteira. Diriam que são azares da actividade, Mas em França haverá certamente outra visáo de justiça. Espero eu!

Sei que o ciclismo é um espectáculo de estrada, mas há que se perceber até que ponto a presença de espectadores não é uma ameaça para os corredores. E o próprio público deveria ser o primeiro a perceber isso.

Que na maioria das vezes não entende ou não quer entender!

Agricultura... dura!

Falar da minha horta e sobre o trabalho que ela dá parece uma coisa complicada.

Pois... parece! Porque não é nada complicado. Nem duro!

Porque duro, duro foi esta manhã!

Estava programado para hoje a apanha das batatas na aldeia. Por esta razão saí de casa ainda de madrugada para poder chegar a horas.

A meio da manhã o aspeto de metade do chão de batatas era este,

20210626_095536_resized.jpg

A outra metade estava assim.

20210626_095550_resized.jpg

Assim ao meio dia tinhamos a faina terminada. Com mais de cem sacos de batatas apanhados.

Regressámos a casa extenuados e sedentos. Assim que cheguei sentei-me no varadim da casa dos meus pais e tirei os sapatos velhos. Este foi o estado em que encontrei as minhas pernas e os meus pés,

20210626_121843_resized.jpg

Aquela doença!

Há infelizmente neste Mundo diversas doenças que não sendo graves no sentido de colocar a vida em perigo, podem ainda assim ser limitadoras.

Por exemplo hoje comemora-se o Dia Mundial do Vitiligo. Uma doença que se esconde por detrás de muita roupa e perante a qual muitos doentes se sentem inferiorizados.

Tenho um amigo, peregrino de Fátima e na vida como eu, que sofre desse síndrome. Mas que numa rede social escreveu simplesmente este texto:

Tenho Vitiligo identificado há 20 anos. No início foi uma caminhada dura no esconder, no preocupar-me com a reação que poderia criar nos outros, na aceitação. Com 30 anos nessa altura, confesso que não foi fácil. Procurei vários tratamentos, numa ânsia infundada que tudo voltaria ao "normal". Até que ao 3°dermatologista que visitei ouvi o melhor conselho possivel: "E que tal VIVER?". Senti uma estalada na cara e pensei:"Se calhar esta médica tem razão."
Hoje não falo por mim.
Hoje falo pelas pessoas que ainda não conseguiram resolver a situação.
Falo pelas crianças que são discriminadas pelos pais de outras crianças, que não querem que os seus filhos brinquem em conjunto, que por ignorância têm medo que se pegue essa maldita maleita.
Ou então falo pel@ adolescente, que @s seus amig@s mandam a piadinha sobre os defeitos da sua pele, que não está nos standards tradicionais de beleza instituídos.
Ou então pelo adulto no autocarro, que as pessoas se afastam como se tivesse lepra, com asco.
Ou pelo idoso, que nem lhe tocam num simples momento de afeto, não vá alguém ficar contagiado.
Todas estas situações têm um elo em comum: Derrubam a autoestima.
E usar a empatia?
Fala-se tanto em "Não Discriminação“ ... Deixem as palavras e simplesmente passem aos actos.
Hoje saúdo quem é como eu.
 
Muitos parabéns P. grande texto onde a coragem e o alerta para uma realidade tantas vezes escondida se juntam para um bem maior.
Bem-hajas pelo teu exemplo.

Tempos estranhos!

Vivemos tempos muito estranhos. E não estou a falar unicamente do Covid.

Pairam sobre a sociedade em geral diversas ameaças e perante as quais ninguém parece ter qualquer intenção de se resguardar ou pelo menos de alertar a restante população.

Afirmam os especialistas que a história do Mundo é mais ou menos ciclica. O que equivale dizer que aquilo que aconteceu há cem anos pode voltar novamente a surgir. Noutros moldes é certo, mas muito semelhante.

Na verdade têm vindo a surgir pelo Mundo uns iluminados, adeptos de discursos inflamados e que através das suas palavras assentes em promessas completamente absurdas e imbecis vão colhendo cada vez mais apoiantes.

Tudo porque o terreno que ora pisamos é propício a estes desmandos políticos. O que equivale dizer que esta verborreia é tida, por alguns, quase como um grito de revolta.

Seria bom que a esquerda e outros partidos democráticos, portugueses e não só, percebessem rapidamente o que está em causa em Portugal, na Europa e no Mundo. E arrepiassem rapidamente caminho.

Para depois não se virem desculpar com as "direitas", quando, no fundo, no fundo foram as esquerdas que criaram o lamaçal onde os outros agora caminham.

As ditaduras começam a surgir no horizonte. As palavras escritas, proferidas são demasiadas vezes mal interpretadas originando censuras prévias ao velho estilo pidesco. As imagens (ou a falta delas) não servem para informar, mas para politizar. A democracia é um antro de gente (quase) inútil.

Por tudo isto não se admirem que os "Trumps" desta vida ganhem força e surjam como salvadores de pátrias.

Os tempos que vivemos são estranhos.

E temerosos!

A hora de Portugal jogar!

É a hora melhor para se andar na estrada...

Saí de casa hoje pelas 19 horas para ir a uma consulta a Lisboa. A distância entre a minha casa e o hospital ultrapassa pouco a mera dúzia de quilómetros. Mas o problema não são os quilómetros que medeiam entre os dois sítios, mas tão somente as estradas problemáticas que costumo apanhar.

Porém a consulta estava marcada para mui perto do início do jogo de hoje de Portugal contra a França. Resultado: fiz o caminho todo sem apanhar muito trânsito, de forma calma, serena e descansada. Uma maravilha!

No entanto o regressso foi diferente, já que apanhei uns apressados ou sei lá atrasados, para verem o que faltaria do jogo.

Mas uma coisa é certa... durante o tempo do jogo da selecção há muito menos movimento.

Férias 2021: onde ir?

O ano passado fiz três viagens turísticas: ao Porto ainda antes da pandemia, a três ilhas dos Açores (Santa Maria, Graciosa e S. Miguel) e ao Alentejo profundo, estas últimas em pleno Verão.

Todavia este ano as coisas estão muito diferentes. Primeiro porque há uma criança que felizmente me inibe a liberdade. Mas nada que me preocupe... É bom sinal.

Depois a confiança nesta vacinação roça o vermelho o que me impede de fazer outras viagens. Entretanto tenho um "voucher" de estadia, num grupo hoteleiro conhecido que me foi oferecido. Desta vez irei, se arranjar vaga, para Trás-os-Montes. Gostaria de conhecer Vila Real, Mirandela, Vila Flor para além de Quintanilha, Rio de Onor e outras aldeias transmontanas.

Desconfio que o futuro não venha a ser simpático para as minhas próximas férias.

Restar-me-á se assim for a casa perto da praia!

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D