Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Autocarro para onde?

Quando vou a uma qualquer povoação portuguesa costumo estar atento aos transportes públicos locais. Especialmente por causa dos destinos que indicam.

Obviamente como estrangeiro na cidade ou vila não conheço onde são os sítios, mas há quem conheça.

Lisboa não foge também a este “drama” toponímico e imagino o que é que pensarão aqueles que veêm alguns estranhos destinos dos autocarros.

O mais curioso será sem dúvida o Senhor Roubado. Todavia que dizer de Buraca ou Picheleira? E de Santos ou Beato?

Podemos também encontrar destinos como Poço do Bispo, Braço  de Prata ou Boa-Hora, Graça ou Prazeres este último um local onde estranhamente há um enorme… cemitério.

Termino com a referencia ao local do Rato bem perto da Estrela que fica encostada à Lapa.

Para alguém de Lisboa parecem nomes perfeitamente normais, mas será assim para os visitantes da cidade?

Nunca um dia é igual ao outro!

Gosto especialmente deste dia de Novembro.

Porque faz hoje 41 anos que esta data viu um texto meu surgir impresso em folha de jornal. Uma alegria só comparável a ser pai. Uma felicidade que não quero esquecer e que todos os anos repetidamente vou realçando por aqui.

Numa pequena base de dados está (quase) toda a informação referente à minha escrita. Só aqui neste espaço levo quase 2500 postais. Se somar outros dois blogues e o que já havia escrito durante anos em jornais, diria que a contabilidade passará para cima dos 3500 textos.

Não será muito se dividirmos por 41 anos. Mas é um património que fica para os vindouros.

Se eles ligarem alguma vez a isso.

Falta agradecer de forma calorosa e amiga a quem simpática e teimosamente aqui me visita. Bem-hajam.

Uma vez mais!

Uma vez mais muito se irá escrever, debater, evidenciar tendo como alvo o abatimento da estrada junto a uma pedreira numa estrada que liga Borba a Vila Viçosa.

Uma vez mais ministros, secretários de estado, directores de qualquer Instituto e demais técnicos vão arranjar desculpas, razões esfarrapadas, poucos indícios e obviamente nenhumas culpas.

Uma vez mais em Portugal tudo acontece porque é um azar, uma coincidência terrível, uma fatalidade sempre aos mesmos: os mais pobres.

Uma vez mais o PM fugiu ao problema, a geringonça esqueceu-se do evento, o país esqueceu-se de si mesmo, só o PR voltou a ser igual a si próprio aparecendo no local para televisão filmar.

Uma vez mais é nestas coisas que Portugal continua a ser um país pequeno, de mente tacanha e onde os políticos são todos reféns uns dos outros, sejam eles ministros, meros chefes de gabinete ou simples presidentes de câmara.

Uma vez mais é num governo socialista que as coisas mais terríveis acontecem em Portugal. Senão vejamos:

 - Queda da ponte de Entre os Rios no governo de António Guterres

- Enxurradas na Madeira no governo de José Sócrates

- Incêndios mais mortíferos em Portugal no Governo de António Costa

e finalmente 

- desabamento de uma estrada no Alentejo com diversas vítimas também no governo de António Costa.

Uma vez mais poderemos continuar a confiar o país ao socialismo luso?

A cor perfeita… para um carro!

Quando pretendi comprar o meu carro já havia decidido a cor desejada: preto.

Se bem que se olharmos para a ciência das cores o preto seja simplesmente a ausência das mesmas, de forma corrente assume-se que o preto também é cor.

Ontem reparei num carro de modelo igual ao meu, mas de cor antagónica. Portanto… branca. E todo sujo. Pensei:

- Boa escolha a minha… No preto nota-se menos a sujidade.

Mas no fundo, no fundo será realmente verdade a minha conclusão? Ou será que há uma cor para um automóvel onde se note menos a sujidade destes dias de chuva e alguma lama?

Costumo dizer que carro italiano ou de cor vermelha só mesmo o Ferrari, todavia há cores associadas a diversas marcas para além da já referida “Rosso Corsa”. O verde ligado à Jaguar será outro dos exemplos. Como a cor “flecha de prata” estará sempre associada à estrela Mercedes ou o amarelo e o laranja à Lamborghini.

No entanto continuo a perguntar se haverá verdadeiramente uma cor perfeita para um automóvel?

Eu vi muitos Sapos!

A ideia surgiu o ano passado na cabeça da Magda que continua a ser uma inovadora.

Meio a sério, meio a brincar aquela bloguer conseguiu muitas participações e não contente este ano voltou à carga. Desta vez com a prestimosa ajuda do David e de um blogue que ambos criaram para o efeito.

Agora claramente mais a sério que a brincar.

Pelo que constatei este meu espaço foi também referido, mas felizmente não passou à fase final. Ufff! No entanto há lá muitos blogues e muito bons, que merecem vencer.

Deste modo apelo a quem aqui vem, que visite este espaço e faça as suas escolhas.

Eu já fiz!

21171518_QU3Zm[1].png

Sunshine Blogger Award

Já há muito que não me colocavam um desafio. Mas a Ana atraveu-se. E fez bem porque fico muito agradecido por se ter lembrado de mim e vou obviamente responder às questões.

Todavia não vou seguir um pouco as regras porque não tenho onze bloguers a quem nomear porque quase todos eles já responderam a um destes questionários.

21239710_nqjLr.jpeg

Eis as minhas respostas feitas pela Ana:

  1. Qual a situação mais stressante que tiveste?

Há vinte anos comprei um terreno para fazer uma casa, A determinada altura o vendedor pretendeu negar-se ao negócio. Foi um enorme stress. Foi a única vez que passei noites em claro.

  1. Que perfume usas?

Geralmente “Aqua di Parma”

  1. Qual o doce que não és capaz de recusar?

Marmelada

  1. Qual foi a tua maior aventura até hoje?

O meu casamento que ainda decorre

  1. Uma coisa que te envergonhas de contar?

Em miúdo fui apanhando a roubar

  1. O filme que mais vezes viste desde sempre?

Forrest Gump

  1. Uma cor que detestas e não usas?

Amarelo .

  1. Uma lembrança engraçada da tua infância?

Não tenho. Infelizmente.

  1. Apresentador/a preferido/a?

Júlio Isidro

  1. Actor ou atriz favorita?

Charlie Chaplin

  1. A tua peça de roupa do teu roupeiro favorita?

Gravata

Agora as minhas questões:

  1. Vais ser deportado(a) para uma ilha. Nunca mais sairás de lá, mas podes escolher a ilha de destino. Qual escolherias?
  2. Para essa ilha poderias levar uma só pessoa. Quem escolherias?
  3. Que nome mais estranho já viste em alguém?
  4. Que animal de estimação nunca terias?
  5. Legume ou fruta que não gostas?
  6. És nomeado(a) primeiro ministro. Qual a primeira decisão que tomarias?
  7. Um bom amigo diz numa conversa: ambos os dois. Emendas, não emendas ou falas depois?
  8. Oferecem-te uma garrafa de “Barca Velha”. Bebes ou guardas para uma ocasião especial?
  9. Descobres que um amigo(a) está a ser traído. Dizes descaradamente ou insinuas?
  10. Descobres que uma nota de 20 euros é falsa. Não sabes como apareceu nas tuas mãos. Que fazes: perdes os 20 euros ou tentas usá-la?
  11. O que nunca farias por dinheiro nenhum?

E agora venham daí as vossas respostas!

Mais uma vez, obrigado Ana.

Quase prontas para o Natal!

No início de Setembro mais propriamente no dia 7 dediquei-me a plantar umas couvitas no meu quintal. Conforme podem testemunhar aqui.

Parece uma brincadeira mas daqui a pouco mais de um mês será mais um Natal. Tempo de família, alegria e muita (demasiada) comida.

Onde obviamente não podem faltar as couves... Por isso após passarem o resto do Veráo e pirncípio de Outono a serem regadas, de durante últimas três semanas não terem sido objecto de intervenção humana, estas...

quintal_2018.jpg

estão quase prontas para o Natal. Faltar-lhes-á um pouco de frio e geada para ganharem mais gosto e se cozerem mais depressa.

 

 

A prova!

Por cauda deste postal achei por bem comprovar o que disse naquele texto. Do meu trabalho a casa medeiam pouco mais de uma dúzia de quilómetros.

Só que a manifestação desta tarde em Lisboa obrigou a que muitos condutores procurassem vias alternativas para chegarem a casa. Donde resulta que o trânsito ficou completamente caótico.

Então reparem no que indicava o mostrador do meu carro uma hora depois de ter saído do parque de estacionamento,

mostrador.jpgCom sessenta e um minutos de viagem tinha andado... 7 quilómetros. À média louca de... 6 km por hora.

Depois as coisas andaram melhor, mas quando cheguei a casa o mostrador apresentava os seguintes dados:

mostrador_1.jpg

PS - E não estava a chover.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D