Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Praia Limpa - a (minha) luta continua!

Regresso a uma problemática que todos os anos, mais ou menos por esta altura, aqui trago.

Refiro-me naturalmente à praia e à forma como esta se mantém repleta de lixo.

E a exemplo dos outros anos, os três veraneantes que constituem neste momento o clã, vão teimosamente limpando a praia.

À frente de toda a gente!

Sejam nadadores-salvadores, pescadores ou meros utilizadores da praia, certo é que muitas vezes me debruço junto deles, para apanhar mais um saco, um copo de plástico esmigalhado, uma simples garrafa de vidro ou uma lata.

Percebo-lhes um olhar estranho e confuso nestes nossos gestos. Mas há muito que perdi o medo das minhas atitudes.

O ambiente merece este nosso esforço... Para bem dos vindouros!

 

Jerry Lewis, o homem das mil caras!

Faleceu hoje um dos actores mais cómicos de Holywood. Jerry Lewis nascido em 1926 fez com Dean Martin, uma das maiores duplas cómicas, de enorme sucesso, nos meados do século XX, como aqui já havia referido.

Porém Jerry Lewis é muito mais que um cómico. Acompanhou-me muitas vezes na minha meninice em muitas tardes a preto e branco e marcou-me com aquele seu humor, que não sendo mordaz, era muitas vezes hilariante.

O cinema perdeu hoje uma das suas inesquecíveis pérolas.

O Céu ficará, a partir de agora, muuuuuuuuuuito mais divertido.

Jerry_lewis_dean_martin.jpg

 

 

Ser criança

Pois é... à beira mar olho para as crianças e percebo que nenhuma delas tem frio quando entra na água do mar.

Deste modo penso muitas vezes que gostaria de voltar a ser miúdo, não para escutar ralhetes, mas para não ter qualquer medo da água gelada, que vai invadindo as nossas praias.

Ser criança é isto também!

 

 

E ao quarto dia...

... fui a banhos.

Gosto muito de praia e por isso as férias são passadas sempre com os pés de molho.

A praia que costumo frequentar situa-se num extenso areal, onde eu faço as minhas longas caminhadas e outrossim recolho o lixo, essencialmente plásticos e vidros, deixados ou pelo mar ou pelos próprios utentes. O costume de todos os anos, aliás!

Entretanto este ano já tinha escutado queixas sobre a temperatura do mar. Uns diziam que estava mais ou menos, todavia a maioria queixou-se de estar exageradamente fria.

Constatei isso logo no primeiro dia de férias, que foi na passada segunda feira e que continuou por estes dias.

Resultado: só ontem, finalmente, consegui mergulhar na água azul do Atlântico e após muitos minutos de habituação à temperatura do mar.

Não sou friorento, nem grandemente apreciador de águas tépidas, mas este gelo na água de Verão, parece-me exagerado.

O atentado em Barcelona

O terrível atentado em Barcelona, cidade que eu conheço bem, leva-me a pensar que os seus perpetradores não chegam a ser terroristas. São vulgares assassinos que a única coisa que pretendem fazer é matar pessoas, sejam elas de qualquer raça, credo ou nacionalidade. E o pior é que o fazem em nome de um Deus qualquer.

A ideia medieval de uma Guerra Santa contra os infiéis que não acreditam em Alá, erguida pelo EI, parece condenada ao insucesso. Desde logo porque cada vez se assume, por todos os outros países, um maior cerrar de fileiras contra esta forma ignóbil de guerrilha, que destrói, mata e enerva é certo, mas não ganha terreno.

Um destes dias acaba-se a dependência do petróleo pelo Mundo e os países apoiantes da causa perderão todo o seu poderio e financiamento. Ora sem dinheiro não haverá armas. E tudo cairá por terra.

Cada vez mais o terrorismo deixou de ser uma forma de guerra, mas unicamente uma postura de se matar somente pelo prazer de matar.

Triste Mundo!

Viajar… porque não!

Gosto muito deste blogue porque a Ana consegue levar-nos a sítios fantásticos e de uma beleza rara.

Também eu adoro viajar, algo que não o faço amiúde porque tenho, como tudo na vida, de optar. Todavia, sempre que vou à aldeia onde nasceu a minha mulher é uma viagem que adoro fazer. E sempre diferente.

Adoro não… adorava.

A seguir à autoestrada há uma estrada não muito larg, mas de bom piso que passa por cima de uma ponta da barragem da Marateca. O caminho é mais ou menos sinuoso mas faz-se muito bem. De um lado e do outro campos de pasto, onde podemos observar ovelhas, que pastam serenamente. Há mesmo um espaço onde já vi, pasme-se, avestruzes.

Quando se entra da aldeia há uma pequena rotunda. A seu lado os muros daquele edifício majestoso, abandonado é certo pelo próprio Estado, mas que é visível de quase todos os pontos da aldeia.

Ainda que a sua imponência seja decrépita, o colégio é o ex-libris da aldeia.

Por isso ontem doeu-me profundamente ver o velhinho e secular Colégio de S.Fiel, em Louriçal do Campo, ser devorado pelo fogo. Um espaço onde trabalhou muita gente da aldeia e onde se educaram tantos jovens.

 

colegio_s_fiel.jpg 

Foto da Beira Baixa TV

Portanto, um destes dias não vou querer viajar para a aldeia. Não vou querer ver um edifício destruído. Não vou querer sentir o odor a queimado.

Não, assim digo, ao invés da Ana: viajar, porque não!

Os avisos...

Gostaria de saber a quem serve e para que serve os avisos coloridos que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera emite?

É que os incêndios continuam, as árvores caem sem se saber porquê e as pessoas continuam a dormir ao sol na praia.

Fogo de injustiças!

Os incêndios já fazem parte do nosso dia a dia. As televisões carregam e sobrecarregam os tempos dos noticiários com imagens, algumas delas simplesmente dantescas, de matas e casas a arder, com a evacuação de aldeias, com um conjunto de episódios muito para além do que poderíamos sonhar nos nossos piores pesadelos.

Na mesma correria de notícias surge a informação de suspeitos detidos por fogo posto. São então presentes a juízes que, na maioria dos casos, os enviam para casa até aguardarem julgamento.

Há nesta (não) justiça algo profundamente errado. Ou sou eu que estou a ver mal?

Como pode um juiz deixar em liberdade alguém que cometeu um crime desta envergadura? O mais certo é voltar a fazer…

Se, entretanto, o criminoso arranjar um advogado com alguma experiência acaba por ser internado num qualquer hospício e solto passado pouco tempo.

O conceito de justiça dos compêndios difere, e muito, da realidade. Cada vez mais… É tempo de se olhar para a justiça com um cuidado redobrado de forma a evitarem-se males maiores.

Neste sentido seria bom, de uma vez por todas, que o Ministério Público passasse a ter um código penal específico para os incendiários, com uma moldura penal na medida exacta do crime cometido e que poderia passar muito bem pela prisão perpétua (esta gente não merece viver em liberdade!!!).

Termino com a infeliz ideia de que em Portugal a justiça jamais servirá a quem mais precisa dela.

Um país a arder - parte 2

É notícia permanente em todas as estações de tv e rádio: o país está a arder!

Pior que os fogos e as vítimas que ele acaba por fazer é esta incapacidade de lutarmos contra este flagelo, que todos os anos ensombra o Verâo lusitano.

Ele é o Primeiro Ministro e o Presidente da Républica, os Presidentes de Câmara das regiões vitimadas e os Comandantes das corporações, todos falam e acham que têm razão.

Mas o fogo seja ele colocado por mãos criminosas ou oriundo de razões naturais não entende nada de leis e nem se preocupa de quem são as coisas e de quem tem ou não razão. Queima e pronto!

Não há soluções perfeitas para estes casos, mas devia de haver vontade de os resolver. Duma vez por todas...

 

Já fiz esta pergunta algures: a quem serve estes incêndios?

 

Saibam responder e talvez saibam encontrar a solução.

 

O texto acima foi escrito por mim faz hoje precisamente 7 anos. Como podem comprovar aqui.

Conseguem perceber alguma diferença entre esse ano e o de 2017?

Finalmente... férias!

Pois... entrei hoje oficialmente em módulo de férias.

Ao contrário de outros anos não pretendo fazer previsões do que irei fazer, ler, escrever ou passear nas próximas três semanas.

Os dias passar-se-ão conforme calhar e vou ajustando os meus actos aos dias e à família.

Portanto fiquem bem e a gente lê-se por aí!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D