Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

A minha lista VIP

Ah pois é, também tenho uma lista VIP. Só que a minha corresponde a alguém diferente. Para já VIP no meu léxico quer dizer "Vai-te (I)mbora Político". Pode não ser a definição mais normal... mas eu também não sou muito dado a normalidades.

Bom, passemos então ao que realmente importa. Já aqui escrevi que os nossos políticos são, na sua maioria, fracos e muito pouco coerentes! Poder-se-ía mesmo afirmar, com alguma segurança, que são assim uma espécie de (maus) dirigentes desportivos, mas para pior!

A minha lista contém algumas personalidades de diferentes quadrantes políticos e com visões antagónicas para o nosso país. Comecemos então:

 

1 - Mário Soares - o decano da nossa política deveria estar mais vezes calado do que está. Será que pretende regressar à política activa?

2 - Marcelo Rebelo de Sousa - o comentador que tudo sabe. Já foi dirigente do PSD e julga-se, por isso, dono de verdades absolutas.

3 - Marinho e Pinto - um "outsider" que nada veio trazer de novo à política "tuga", não obstante a sua postura populista e truculenta. Um exemplo a não seguir!

4 - Pedro Passos Coelho - o actual chefe do governo saiu da última polémica, com as suas dívidas à SS, ainda mais chamuscado do que já se encontrava. 

5 - José Sócrates - não aceita a sua prisão, ordenada pelo Ministério Público, e pretende o seu julgamento na praça pública. Um erro que vai sair caro ao PS.

6 - Santana Lopes - O Provedor da Santa Casa tem uma ideia fixa no horizonte: ser PR. Mas opina em demasia.

7 - Catarina Martins - O BE parece ter caído em desgraça. E nem mesmo a porta-voz do Bloco parece dar pujança ao partido.

8 - Paulo Portas - intimamente ligado (ou não?) ao caso dos submarinos, o vice-primeiro ministro desdobra-se em conseguir uma imagem de homem sério.

9 - António Costa - o exemplo político da lei de Murphy. Tudo lhe tem corrido mal. E o pior ainda está para vir!

10 - Cavaco Silva - um PR que fala quando devia silenciar-se e cala-se quando devia falar. A sair sem grande honra, nem glória.

11 - Jerónimo de Sousa - O PCP continua fiel ao que foi há quase 100 anos, quando foi criado. E nunca se adaptou às mudanças da sociedade.

12 - Assunção Esteves - Teve a oportunidade de mostrar bom trabalho como presidente da AR. Inconseguiu fazê-lo.

...

 

Há mais personagens na minha longa lista VIP. Mas só divulgo a troco de dez caixas de bombons e cinquenta pacotes de amêndoas francesas. Nem mais nem menos.

 

 

Hoje dia do pai!

O dia do pai serve, acima de tudo, de homenagem aos nossos antecessores. E eles bem merecem.

Ser pai, numa altura destas não é fácil... Actualmente vivo assim numa espécie de sandes familiar. Por cima tenho o meu pai, octagenário. Por baixo ficam os meus filhos, jovens e competentes. No meio tal qual uma salsicha em cachorro quente fico... eu. Pois é sou filho único!

E se os mais novos já passaram aquela fase de grandes preocupações, pois já trabalham e seguiram a sua vida profissional, a parte mais velha desta história começa a ser um foco de alguma preocupação.

Mas é normal que assim seja. É a tal lei da vida!

Se tudo correr bem, amanhã vou jantar com o meu pai e com a minha mãe. Entretanto telefonei-lhe hoje e enviei-lhe um beijo.

E esta noite até que correu bem. Os meus filhos não se esqueceram deste dia e recebi de cada um deles um abraço que me soube a mel.

Não necessito de outra prenda.

Em dia de aniversário...

O LadosAB faz hoje sete anos ou 2556 dias de existência. Para comemorar este efeméride nada melhor que uma das baladas mais bonitas (e sentidas) do século XX. Jacques Brel morreu novo provavelmente demasiado novo para a voz que tinha, mas deixou alguns momentos belíssimos como este que a seguir apresento.

A todos os leitores, comentadores e amigos deste humilde espaço eis a minha singela homenagem para todos vós!

 

 

Meia dúzia e mais um!

Quando há sete anos este projecto de escrita surgiu, jamais calculei que hoje ainda aqui estivesse! Sinceramente!

Sei por experiência própria que tudo na vida é efémero: as pessoas, os objectos, os sentimentos, até as ideias. Todavia o que se escreve é, quiçá, das poucas coisas que vai perdurar algures por aí.

Tornei-me um apaixonado da blogosfera. Leio e aprendo um pouco de tudo e há por aí pessoas a escrever fantasticamente bem (sem qualquer ponta de ironia).

Aproveitei assim esta (minha) comemoração para fazer uma análise a tudo o que aqui escrevi nos últimos 7 anos e decidi escolher um texto de cada ano que merecesse uma maior atenção. Os critérios de escolha foram somente meus e valem o que valem.

Começo então pelo ano de 2008 que foi um ano de grandes contrastes. Se por um lado (A) dei luz e visibilidade a esta ideia, o Outono trazia-me o lado (B) e a morte de alguém muito próximo. Por isso escrevi este texto que considero do melhor que publiquei. No ano seguinte, e entre 29 "posts" apresentados, escolhi este quer pela originalidade dos acontecimentos que me "obrigaram" a escrevê-lo, quer pela referência a um dos melhores declamadores de poesia do nosso país. Um "must".

Em 2010 nasceram 37 documentos. Entre todos eles optei por aquele que faz referência ao encerramento definitivo do Jornal "O Alviela" .Um orgão de informação regional onde trabalhei durante os últimos anos da sua existência e que não esqueço. Com o ano de 2011 abri uma nova polémica (ainda hoje a mantenho) e que corresponde à minha opinião sobre o Novo Acordo Ortográfico (NAO). Nesse documento assumi a minha frontalidade contra a aberração de um acordo linguístico que (ainda) não beneficiou ninguém.

No ano de 2012, estava já eu alojado na plataforma Sapo, quando surgiu o primeiro destaque deste blogue. Mas ao invés do que seria de supor escolhi desse ano um dos posts mais lidos de todos quantos já escrevi. De 2013 optei por uma história triste de uma mãe e dos seus filhos em busca de comida. Um drama triste e cada vez mais frequente nos nossos dias.

Finalmente, e no que se refere ao último ano, decidi pelo lançamento de mais um projecto de escrita. Desta vez a três mãos... Mas como o próprio título indica não estou só nesta (nova) aventura!

Estatisticamente foram publicados 291 posts, precisamente mais 100 que o ano anterior, dando origem a 694 comentários e 425 "gostos". Marcas provavelmente muito difíceis de ultrapassar nos tempos futuros. Mas o tempo o dirá de sua justiça!

Entretanto em Julho alterei outrossim o cabeçalho deste blogue, tornando-o mais fiel ao que sou e sobretudo ao que fui em termos de escrita. Uma breve mas justa referência ao meu filho Diogo pela colaboração que teve na concepção deste cabeçalho!

Quero, por fim, agradecer a todos quantos aqui vêm beber algumas das minhas palavras. Reconheço sinceramente que sem vocês desse lado, não valia a pena estar aqui! E a simpatia com que me têm brindado, sejam os comentadores, sejam os elementos da equipa Sapo, é por demais evidente.

Bem-hajam...

Vamo-nos lendo por aí!

A chuva desta manhã

Quando esta manhã o telemóvel tocou, já eu estava acordado, havia algum tempo. Foi a chuva que me acordou. E querem saber uma coisa? Já tinha (muitas) saudades...

de ouvir a chuva cair;

dos dias cinzentos;

do guarda-chuva;

de vestir roupa quente;

de ouvir aquele fervilhar dos carros a passar pela água.

 

E melhor que tudo, esta água vem regar a minha horta acabada que foi a plantação dos tomateiros e a sementeira do feijão.

Há dias de sorte!

 

 

Está tudo doido?

O problema não são os crimes que se cometem, pois sempre os houve, mas a forma quase retorcida como têm surgido. E o caso da menina que foi sequestrada em Ponta Delgada, obrigou-me a soltar o pior que tenho dentro de mim.

Um tipo destes não deve viver, ponto final. E nem quero saber das Amnistias nem doutros grupos que transformam criminosos… em verdadeiros coitadinhos. E se tiverem a sorte de apanharem bons advogados, saem da prisão ao fim de alguns meses.

Do outro lado ficará certamente uma criança traumatizada para o resto da vida e provavelmente incapaz de seguir o seu destino de forma coerente. Por isso não devia haver perdão para este tipo de canalhas. “Olho por olho, dente por dente”. Sei que não é uma postura muito católica, mas nem quero saber…

A justiça portuguesa não é só lenta mas torpe e desadequada. Homens e mulheres que maltratam as crianças, sejam estas filhos ou não, deviam ter uma pena tão agravada, mas tão agravada que teriam de morrer em cativeiro.

Outro dos casos mais recentes, para além do caso José Sócrates, é a quantidade de polícias envolvidos em actividades altamente criminosas. Algo impensável há uns anos. O que me faz pensar e perguntar o seguinte: Em quem devo confiar? A resposta advém simples: em ninguém! Vou portanto ficar à espera, se houver condenação, de saber a quantos anos irão ser condenados os antigos agentes da polícia.

Será que anda tudo doido?

Um coração...que me acompanha!

Já por diversas vezes me perguntaram porque uso aquele espécie de coração em vez de uma foto minha. A explicação é simples mas de grande valor para mim.

Como é do conhecimento de quem aqui vem, sou um homem de fé. Acredito que Deus me guia, por vezes por caminhos ínvios, mas ainda assim confio no Senhor.

Já vai para uns anos, ia eu numa peregrinação a pé a Fátima, quando parámos para almoçar em Ribafria, a uma meia dúzia de quilómetros da Basílica de Meca. O almoço correu muito bem e após o respasto fui tomar café no andar de baixo. Acompanhava-me nesse momento o padre que nos "guiava". De súbito uma outra peregrina passa a meu lado, um tanto apressada, levando uma chávena de café na mão. Só que alguém sem querer deu-lhe um toque no braço fazendo tombar o conteúdo da chícara no chão. E foi esse café que esparramado na lage deixou uma marca: um coração.

Logo o padre na sua infinita sabedoria exclamou: parece o Sagrado Coração de Jesus.

No mesmo instante saquei do telemóvel que trazia comigo e tirei uma foto. Que a partir dessa altura passou a identificar-me.

Na vida a sério nunca há coincidências e este acontecimento também não foi.

 

cafe_coracao.jpg

 

 

 

 

Saudade!

Acabei de chegar do Aeroporto da Portela, onde fui buscar um familiar.

Estava eu simplesmente à espera quandoo me lembrei de um texto, acerca deste mesmo local, por mim escrito e publicado há quase quarenta anos.

Do que eu ainda me lembro desse texto, as únicas grandes diferenças são... físicas, isto é, as actuais instalações são amplas e repletas de pequenas lojas, prontas a prestar serviços a preços pouco convidativos.

Todavia os sentimentos são os mesmos daquela época. Os abraços, os beijos, os risos e os choros de contentamento de quem chga e dos que estão, parecem não ter mudado. O que prova que o mundo ainda é algo misterioso, Mesmo após tanto tempo a palavra saudade mantém o mesmo valor de antigamente (sem direito a desvalorização).

Bata & Batom & ... Birthday present!

Hoje, fui desafiado, por alguém alheio à blogosfera, a dedicar algumas palavras à BB, autora do blog Bata & Batom, no dia do seu aniversario. Este é um pequeno mimo com o qual quero presentear e parabenizar esta tão especial cidadã da blogosfera, merecedora dos mesmos amor e alegria que a definem e caracterizam.

Pois é BB a vida tem destas (boas) surpresas. E alguém que tem amigos assim só pode ser uma pessoa faaaaaantástica. Não nos conhecemos pessoalmente (há por aí umas fotos que não me convencem nem me favorecem!!!) mas entendemo-nos. Muito bem! E isso é o que realmente importa.

Tenho consciência que a vida académica deixa certamente muito pouco espaço... para os outros! Mas tu BB, nunca estás ausente, bem pelo contrário. Há sempre uma palavra amiga, um comentário, uma graça!

Fazer anos é a prova real do dom da vida (onde é que eu já li isto?) que Deus nos dá. Por isso, daqui deste humilde canto, desejo que encontres neste dia e em todos os outros da tua vida que se seguirão, a felicidade que é apanágio apenas dos eleitos.

Adorava poder entregar-te em mão um enorme ramo de violetas ou rosas ou outra flor qualquer. Ao invés entrego-te a minha amizade sincera. Sabes esta "coisa" de se ser amigo é um daqueles sentimentos que não se compra nem se vende... apenas se conquista! E tu sabes conquistá-la como ninguém!

Um beijo muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito grande de parabéns.

Sabes o que costumo dizer, não sabes: A gente lê-se por aí!

O meu destaque

Faz amanhã dois anos que o Mundo em geral e a comunidade católica em particular ficou a conhecer o novo Papa. Francisco de seu nome, é tal como o Santo, a imagem de alguém despojado de todos os bens materiais.

Este texto, que encontrei na blogosfera é um melhor exemplo do que acima escrevi!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D