Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Precaver o futuro!

Hoje dediquei-me a preparar o futuro.

Daqui a uns tempos os tomateiros começarão a produzir os seus frutos. Mas antes terão de crescer e subir.

De tal forma que é necessário criar ou neste caso construir uma estrutura que nos dê a possibilidade de apanhar os tomates sem que eles estejam no chão.

Tendo em conta que alguns dos tomateiros são de espécies que não conheço a sua evolução e os outros foram-me oferecidos e nem imagino a sua espécie achei por bem ajudá-los no futuro mais ou menos próximo.

20210418_130320.jpg

Mas não foram somente os tomateiros a serem alvo de melhoramentos. Também os feijoeiros receberam a sua estrutura para que possam crescer sem limitações e sejam mais fácil de colher o célebre feijão.verde.

20210418_133153.jpg

Dia histórico cá em casa!

Pela primeira vez uma quarta geração de crianças juntou-se toda cá em casa. Ou dito de outra maneira a média etária baixou muito duramnte umas horas.

Um aniversariante a fazer 75 anos e os filhoe e netos, sobrinhos e sobrinhos-netos a aparecerem para um almoça. Na verdade vemo-nos muitas vezes para nunca conseguimos estar juntos.

Foi hoje...

O mais engraçado é que há uns anos no lado da mesa reservada aos mais jovens as conversas variavam entre jogos e parvoíces no Youtube.

Actualmente no mesmo lado mais falava-se de fraldas e noites mal dormidas.

No fundo a vida a decorrer em toda a sua plenitude..

Mas foi tão bom ver tanta criançada... A mais nova com seis meses e o mais velho com cinco anos!

Dia histórico na família.

Breves curiosidades coloridas!

Assim que começou o desafio “Caixa de lápis de cor” lembrei-me de criar uma espécie de base de dados com os textos e respectivas reacções. E quando digo reacções, estas envolveram obviamente os comentários e favoritos.

Se toda a comunidade tivesse escrito deveriam então ter sido publicados 260 textos (20 bloguers x 13 cores). Mas como alguns elementos entraram mais tarde e outros deixaram de escrever “apenas” foram escritos 229 postais coloridos.

Mesmo assim os textos originaram ao todo 5973 comentários e 631 favoritos, repartidos pelos autores que a lista infra demonstra.

Comentários

Favoritos

BLOGUERS

545

59

Luísa

464

57

Isabel

439

54

José

403

36

Ana Deus

355

38

Fátima

348

59

Concha

338

16

Ana Mestre

314

33

Miss Lollipop

302

36

Maria

299

24

Cristina

297

22

Célia

279

22

Maria Araújo

274

22

Bii

257

22

Peixe Frito

241

19

João-Afonso

208

31

Ana D.

197

41

Charneca

140

21

3 face

140

17

Olga

133

2

Marquesa

     

5973

631

 

 

Outros dados curiosos que não se veem neste quadro, mas num outro que originou o supra, prendem-se com o facto desta comunidade, no dia seguinte à publicação dos textos, dominar quase por completo o quadro de honra dos blogues mais comentados da plataforma SAPO.

Acresce ainda dizer que dos 20 elementos que constituíram esta comunidade 12 estiveram uma ou mais vezes no top10 dos mais comentados. O que equivale a 60% dos colaboradores.

As cores também ofereceram informações engraçadas já que a cor com mais comentários e favoritos foi a cor… laranja! Quem diria? Com 574 comentários e 67 favoritos. Em segundo ficou o Verde-claro com 522/44.

A cor menos comentada foi o azul-marinho com apenas 272 comentários, mas com 49 favoritos. Talvez se explique esta situação por ter sido o primeiro texto do desafio e quando havia ainda muita gente a entrar (eu incluído).

Portanto era esta a surpresa final que reservei para todos vós.

Entretanto se alguém tiver interesse no ficheiro basta pedir através do meu mail ou melhor ainda, através da caixa de comentários que eu enviarei, com todo o gosto.

Não sei se será útil, mas fica a informação para memória futura!

A gente lê-se por aí!

(Em permanente actualização!)

Neste desafio já finalizado participaram para além da mentora Fátima, também a Concha, A 3ª Face, a Maria Araújo, a Peixe Frito, a Isabel, a Luísa De Sousa, a Maria, a Ana D., a Célia, a Charneca Em Flor, a Miss Lollipop, a Ana Mestre, a Ana de Deus, a Cristina Aveiro, a bii yue, o João-Afonso Machado , a Marquesa de Marvila, a Olga Cardoso Pinto e eu próprio.

Uma alegria nunca vem só!

Ontem aconteceu algo com os meus blogues que foi inédito: então não é que ambos os blogues tiverem direito a estarem no top 10 dos blogues mais comentados?

Em bom rigor até poderia dizer 3 porque também escrevo umas coisa no "És a nossa fé", mas o postal não foi meu e deste modo só dou quitação dos meus blogues.

mais_comentados.jpg

Deste modo não me canso de agradecer a quem tão simpaticamente aqui vem deixar uma palavra que a leio sempre um estímulo para continuar a escrever!

Hoje, nem sei bem porquê, senti-me muito contente. Ou como escrevi no título: uma alegria nunca vem só.

A gente lê-se por aí!

Este e o outro lado!

Quem aqui vem saberá que tenho outro blogue criado há uns anos e somente para a escrita mais elaborada (detesto a expressão "escrita criativa").

Até Setembro de 2019 este meu outro blogue era pouco visitado e comentários quase nem existiam. No entanto com o desafio de escrita dos pássaros, que teve direito a suas séries e agora com o recente desafio da escrita da "caixa de lápis de cor", para além dos sempre simpáticos e estimulantes desafios da abelha Ana e de outros que entretanto foram surgindo, aquele espaço passou a ter alguma interacção com os leitores e comentadores.

A prova do que digo é o prémio que recebi hoje, ao perceber de forma puramente casual que na pasta dos comentários referentes àquele blogue já havia chegado aos primeiros quatro dígitos.

Obviamente que em comparação com este espaço é muitíssimo menos, mas seja como for é um marco que pretendo registar.

Obrigado assim a quem lá foi botando comentários. 

Eis aqui a prova:

Estat_JX_LAB.jpg

Os lápis de cor... acabaram-se!

Alguém tem um branco?

E pronto o desafio de escrita da "caixa de lápis de cor" chegou ao fim.

Deveriam ter sido doze os exercícios, como manda a "sapatilha", porém achou-se que uma dúzia deveriam ser treze para neste número enfiarem o Branco. A exemplo daquilo que acontecia no velhinho Mercado da Ribeira em Lisboa, que eu frequentei em rapazola sempre como ajudante do meu pai e onde uma dúzia nunca correspondia a doze... Outros tempos!

Posto isto é a hora de jamais olvidarem uma visita aos locais infra referidos. Ponho as mãos no lume por todos, sem risco de me queimar, pela grande qualidade dos textos que irão aparecer.

Ora eis o rol:

Fátima;

Concha;

A 3ª Face:

Maria Araújo:

Peixe Frito:

Isabel:

Luísa De Sousa:

Maria:

Ana D:

Célia;

Charneca Em Flor;

Miss Lollipop;

Ana Mestre;

Ana de Deus;

Cristina Aveiro;

bii yue;

João-Afonso Machado;

Marquesa de Marvila;

Olga Cardoso Pinto

e este pobre que assina estas palavras!

Aqui!

Quero terminar com um agradecimento muito especial e sincero à promotora deste desafio e a todos quantos se maçaram em ler e comentar.

Bem-hajam!

O antes e o depois!

Na aldeia onde ainda vivem os meus pais já velhotes fui há uns anos descobrir algumas das fazendas da família no estado que a foto abaixo documenta (acresce dizer que esta fotografia foi tirada na fazenda ao lado da do meu pai!!!).

20210410_160036_resized.jpg

Mato e mais mato. Aroeiras, carrascos, silvas, alaga-cão, urzes... havia de tudo um pouco.

Com os parcos euros que tinha acabei por contratar gente para me limpar as fazendas. Durante meses os meus fins de semana eram passados a queimar o mato cortado. Depois fiz um pedido de subsídio ao PDR2020. Do valor inicial de investimento orçamentado, que rondou os 15 mil euros, irei talvez, repito talvez, receber... 2500 euros. Mas gastei muuuuuuuuito mais que o orçamentado.

Entretanto a propriedade ficou assim após muuuuuuuuuuuitas horas de trabalho. O chão é pobre pois as pedras quase que crescem em profusão, mas sobram as oliveiras, os medronheiros e alguns sobreiros e azinheiras.

20210410_155016_resized.jpg

 

20210410_155026_resized.jpg

No sábado passado, dia em que tirei estas fotografias e antes de chegar à fazenda encontrei um primo que costuma pastorear umas ovelhas e perguntei-lhe como estava o chão. Respondeu-me com um sorriso onde denunciava uma boca quase sem dentes:

- Está bom, até já cresce erva!

Constatei que para além da erva também já cresciam umas flores silvestres.

20210410_160457_resized.jpg

 

20210410_160824.jpg

Quando a morte é o início...

... de uma guerra!

Há muita gente que se considera imortal, quando no fundo, no fundo nascemos e morremos um pouco todos os dias!

Esta manhã deram-me a triste notícia de que a minha vizinha da frente, uma simpática idosa, viúva com 87 anos, havia morrido no hospital após diversas falências de orgãos. Ainda a semana passada fui chamado a sua casa para a levantar do chão onde caíra.

Esta tarde vi o filho mais velho a levar coisas de casa para o seu carro. Ao ver-me atravessou a rua e dirigiu-se-me. Dei-lhe as condolências para vir logo com a conversa das partilhas entre ele e o irmão como se eu fosse parte interessada.

Deixei-o falar até que aproveitei a saída da minha neta para me despedir dele. Detesto olimpicamente este tipo de paleio...

Prevejo com aquelas palavras o início de uma demanda, tendo como base uns bens que daqui a uns anos já nem serão dos irmãos porque também eles seguirão, mais tarde ou mais cedo, os caminhos dos pais.

É assim que se começa uma guerra familiar. Por uns tarecos!

 

Agricultura moderna!

Já plantei os primeiros tomateiros, Não sei que tipo são, mas certamente não serão daqueles berlindes que é só casca e semente e quase nem servem para comer, somente para enfeitar.

Há dois anos vi uma plantação de tomateiros que me encheu o olho. Era aquela de uma prima direita que esteve muitos anos radicada nos Estados Unidos e de lá trouxe algumas sementes de tomates que nunca vi em Portugal.

Ficou na altura combinado que me arranjaria uns pés. Estávamos em 2019...

Devido à pandemia o ano passado não pude passar por casa dela, mas este ano não falhei... e de lá trouxe uns pés de tomateiros com os seguintes nomes:

Manitoba;

Brandywyre Black;

Best Boy;

Soldecki;

Ponderosa Pink;

Money Maker.

20210412_185455.jpg

Plantados que foram acabei por fazer um mapa das linhas, identificando quem são e em que lugar se encontram.

Por aqui só conhecia o chucha, o coração de boi, o tomate maçã e o tal que falei no início e que dá pelo belíssimo nome de... chérri.

A ver o que tudo isto irá dar!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D