Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Mistura explosiva e um polícia

Ontem foi dia de greve no Metro de Lisboa na parte da manhã. Se somarmos a isto a chuva dá obviamente uma mistura explosiva. Especialmente no trânsito.

De tal forma que eram 9 horas da manhã e no meio da Avenida da República a sinfonia de buzinas incomadavam quem passava e por ali trabalha.

Como é hábito e natural nas nossas estradas ninguém espera que do outro lado do cruzamento esteja desimpedido para passar. Atravessam-se cortanto a estrada dos que vêm das avenidas perpendiculares.

Portanto confusão instalada criando situações demoradas e quiça perigosas para quem passa. O costume nas urbes!

Agora o que mais me espantou foi um polícia a pouco mais de dez metros do cruzamento não tomar nenhuma atitude para desconjestionar o trânsito.

Por ali andou como se nada fosse com ele.

Em jeito de comentário!

Ainda aqui não havia falado sobre o que se passa ou passará no Brasil. De uma forma assertiva conheço pouco da realidade brasileira para além do que me é oferecido pelas televisões ou pela escrita sejam jornais ou redes sociais.

Todavia ao ler esta brilhante análise do Robinson achei que, em vez de lhe responder através de um longo comentário, vou aqui tentar explanar outrossim a minha ideia sobre a situação do outro lado do Atlântico.

A primeira ideia que retenho é que a democracia tal como está instituída no Brasil poderá estar em perigo. Todavia ao mesmo tempo que reconheço este receio, também aceito o conceito já por aí escrito de que a culpa desta situação é da esquerda, nomeadamente do PT.

Tivessem os dirigentes do partido de Lula da Silva, incluindo o próprio, pautado por uma gestão séria, virada para o povo sim, mas cuidadosa na segurança interna e não no laxismo a que submeteu, talvez agora não estivessem em tão maus lençóis para conquistarem o Palácio do Planalto.

Não me venham com a teoria que o povo ao votar em Bolsonaro é burro e estúpido, pois foi o mesmo povo que votou em Lula anteriormente e portanto aos olhos dos que hoje o criticam, inteligente. Donde retiro a conclusão de que foi mesmo a esquerda que desbaratou o capital angariado em antigas eleições.

Insisto também na ideia de que uma campanha feita somente contra alguém estará destinada ao insucesso. Pois quanto mais falarem, mesmo que seja só para dizer mal do candidato da direita mais força ele terá.

A esquerda seja no Brasil, nos Estados Unidos ou na Europa terá forçosamente de mudar de postura e de alvos a atacar. De outra forma correrá o risco de volatilizar-se como já aconteceu em muitos países da Europa.

 

De parabéns!

Está a decana dos escritores portugueses Agustina Bessa-Luís com os seus 96 anos, feitos hoje

Curiosamente ando a ler "os Meninos de Oiro" desta mesma autora.

Escritora maior da nossa literatura, nunca foi bem aceite no meio cultural pelas suas tendências políticas mais conservadores e menos progressivas.

Seja como for Agustina, que desde 2006 deixou de aparecer e escrever, segundo li devido a doença, tem na sua escrita fina, quase filigrana literária, o seu enorme legado.

Não sei se alguma vez conseguiremos dar verdadeiro valor à especial escrita de Agustina.

Que viva um dia de cada vez na serenidade da família e dos amigos.

Wook.pt - Os Meninos de Oiro

 

OE 2019 - Porta aberta para a maioria?

Em 2019 teremos eleições legislativas, que renovará ou não este mandato da geringonça. Com esta meta à vista compreende-se que o próximo orçamento seja muito mais despesista que os anteriores, pois como diz o adágio “com papas e bolos se enganam os tolos”.

E este nosso luso povo adora ser enganado. Os partidos mais à esquerda colados e apoiantes deste governo irão, mais perto das eleições, reclamar vitória perante a abertura dos cordões orçamentais. Todavia esquecem que quem está no Governo é o PS. Neste sentido o próximo OE será assim uma espécie de faca de dois gumes.

Por muito que o PCP e o BE reclamem méritos em algumas medidas a serem implementadas futuramente, o certo é que coube ao governo decidir este Orçamento, não foi à esquerda. Deste modo o principal beneficiado nas próximas eleições será claramente o PS. Ora isto não agradará à esquerda que pode ver a sua influência reduzida se, por exemplo, os socialistas ganharem com maioria absoluta.

Neste último cenário o PS passaria a ter força e apoio parlamentar para aplicar outras reformas que se encontram adiadas por imposição da actual geringonça.

Ao mesmo tempo a oposição vê-se a braços com um bico-de-obra por causa deste mesmo orçamento. As pessoas não esquecem quem há anos cortou pensões, quem aumentou o desemprego, quem estagnou a economia. Todos sabemos que foram imposições da troica, mas seja como for coube ao governo PPC/PP as piores decisões e a implementação das piores medidas.

Portanto o tal povo das papas e dos bolos vai continuar a querer ser tolo.

Até que rebente nova crise. E aí veremos quem é realmente António Costa!

 

Bom gosto = ideias simples

Modéstia à parte costumo dizer que não sou suficientemente rico para ter bom gosto. Por exemplo: estão a ver aquela camisa estampada, gírissima, que me ficaria a matar e me faria parecer 20 anos mais novo? Pois... é a mais cara da loja.

Comprei por isso a mais foleira, a mais rasca e claro a mais barata.

Então quer dizer que o bom gosto está directamente relacionado com o preço alto do que queremos comprar?

Mais ou menos, acrescento! Mas não só

Na verdade há coisas caríssimas que jamais compraria, porque não gosto e porque não sou de modas. Da mesma maneira que poderá haver coisas baratas e de muito bom gosto.

Então o que é isso de bom gosto? Haverá alguma matriz, um modelo, ou será inerente a cada um de nós? Sinceramente penso que a última opção será a mais fiel à realidade já que o que cada um gosta é claramente diferente do que os outros gostam.

Por exemplo: sou estupidamente rico e compro um Ferrari. Todavia moro numa casa repleta de objectos sem qualidade, símbolo de novo riquismo.

Ou sou imbecilmente rico e compro um Ferrari. No entanto na minha moradia há alguns objectos de muita qualidade mostrando alguma sobriedade.

O bom e o mau gosto separam-se através duma linha muito ténue. É no saber por que linha nos regemos que vamos fazendo as nossas opções.

Termino como comecei: sempre tive bom gosto, não tenho é dinheiro.

Destravado ou distraído?

De vez em quando vou assistindo a estranhos eventos, tendo como alvos os condutores citadinos.

Esta tarde, num parque de estacionamento subterrâneo de uma grande superfície dei conta do fenómeno seguinte:

uma viatura atravessada na faixa de rodagem da entrada do estacionamento.

Admirei a situação pela forma bizarra onde se encontra o carro.
Primeiro pensei que fosse mesmo "nabice" de condutor. Depois alguém me alertou para o caso da viatura estar destravada e ter "escorregado" até ali.

Fica assim a dúvida proposta no título deste postal...

 

p_estacionamento_fxrodagem.jpg

 

Leslie - Tempestade ou furacão?

Segundo as mais recentes informações foi no distrito de Coimbra que Leslie fez os maiores estragos.

Admito que sim, nomeadamente pelas imagens que já pude cer.

Todavia a Leslie também fez das suas um pouco mais a Sul.

Especialmente em Lisboa, ali para os lados de São Bento, onde varreu 4 ministros e uma série de secretários de Estado para fora do Governo.

Fica então a dúvida se foi mera tempestade ou foi mesmo um furacão.

 

Será de familia?

Tenho uma tia que celebrizou na família a seguinte saída: "Quem me dera morrer para me estender!"

Percebo cada vez melhor o sentido desta frase, já que são nove e meia da noite de um Domingo de Outono e ainda tenho tanta coisa para fazer...

Tal como ela, que sempre vi com algo na mão a trabalhar, também passo o estupor do fim de semana numa roda viva.

Reparem... isto não é um problema de hoje nem de ontem.

Há mais de trinta anos num quetionário Proust respondi que aquilo que mais gostaria de ter era um fim de semana para descansar.

Evoco finalmente aqui uma outra tia, irmã mais velha da primeira acima mencionada entretanto já falecida, que durante muitos e muitos anos jamais a vi parar um segundo. De manhã à noite.

Parece sina, herança ou virus familiar...

Será?

 

Do passado para o presente!

Um dos "jogos de tabuleiro" com mais sucesso nos anos 70 foi o Master Mind. Um jogo de raciocínio lógico e por causa do qual se chegaram a organizar torneios. Participei em alguns com bons resultados...

m_mind_1.jpg

Desse tempo guardei o meu exemplar do jogo que tinha a caixa como a imagem supra e o interior com a foto infra.

m_mind.jpg

Ora bem... ontem foi dia do Departamento onde trabalho se reunir numa actividade de "tembuilding" numa Quinta privada.

Feitas as equipas (a minha sabe-se lá porquê chamou-se "Inomináveis") passámos aos desafios.

Curiosamente o segundo exercício foi um "Master Mind" em ponto grande. Ora como os restantes elementos da equipa eram muito mais novos que eu desconheciam este jogo. Assim com calma e lógica assertiva e com a minha preciosa ajuda, em cinco tentativas descobrimos a solução.

Momentos fantásticos com um belíssimo regresso ao meu longínquo passado.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D