Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Mais uma acha...

Este governo, com esta recente estória do futebol, deu um valente tiro no pé.

António Costa e quejandos já deveria saber que meter-se com a tribo do futebol é arranjar lenha para se queimar. E o PM não o fez por menos e toca a alterar o horário de um clássico.

Na minha óptica o que vai acontecer é que os adeptos que iriam votar e depois iam descansadinhos à bola, não passarão pelas urnas de voto, mais que não seja para demonstrar o desagrado quanto a estas novas medidas.

Um político conhecedor da mole humana deve ter, entre muitas outras coisas que geralmente também não tem, bom senso e perceber que há actividades com as quais não se deve meter. O futebol já se viu, e não é de agora, é uma delas.

Posto este arrozado, tenho quase a certeza que a abstenção nas próximas eleições irá aumentar susbtancialmente. Primeiro porque o descrédito dado aos políticos é tanto que já ninguém crê nas palavras proferidas, segundo porque os lideres partidários, seja de esquerda ou de direita, têm mostrado pouco trabalho. São sempre as mesmas palavras, o mesmo discurso, a mesma demagogia.

E enquanto se mantiver este nível político, dificilmente o povo regressará às urnas, seja para as autarquias seja para qualquer outra eleição.

 

 

Futebol à Hitchocock

Os entendidos dizem que o futebol é o Desporto-Rei.

Sinceramente não sei se é um rei sem coroa ou com a dita. O que sei é que se o Futebol não tivesse sido inventado no século XIX, provavelmente Alfred Hitchcock descobri-lo-ia.

Entre muitos exemplos que já vi e vivi na vida do futebol, raramente algum se comparará ao desta tarde que presenciei em Alvalade.

Em pouco mais de cinco minutos vivi emoções que dão para um ano inteiro.

- Penalti – grita o público.

Espera-se… Não é… Palavra de VAR!

- Penalti – gritam os estorilistas.

Espera-se… Não é… Palavra de VAR!

- Gooooooolo – explode o público. Bas Dost é a letra da música dos “ACDC”.

Não é… Palavra de VAR!

E o público esmorece…

- Gooooooolo – explodem os estorilistas.

Não é… Palavra de VAR!

E o público explode de alegria.

Outra vez. Desta… até ao final.

Pensando melhor… creio de o mestre do cinema de suspense jamais se lembraria de um fim destes.

 

Nota: VAR (Video Assistent Referee) para os não entendidos, é a tecnologia que revê os lances e que pode originar, ou não, alterações de decisões tomadas pelos árbitros de campo.

Voltar a sofrer!

A selecção de futebol de todos nós trouxe da Rússia um terceiro lugar, com a curiosidade de não ter perdido um desafio, em jogo jogado. Foi somente eliminada pelo Chile através de grandes penalidades.

Mas claro como não poderia deixar de ser e como gostamos de ser masoquistas, eis que Portugal, no jogo de hoje, falha um penalti na primeira parte por André SIlva (no Milan vais ter muito que aprender, rapaz!) para logo no início da segunda parte o Neto não ter grandes recordações para oferecer quando for avô, quando introduziu a bola na sua própria baliza.

Mas pronto, isto tem de ser até ao fim e Pepe colocou alguma justiça no resultado empatando a partida nos períodos de descontos.

Veio a segunda parte com nova grande penalidade a favor de Portugal e Adrien a estrear-se a marcar pela Selecção.

Estava feito o resultado e encontrado o vencedor da partida.

Todavia e como as tradições existem para serem cumpridas, sofremos muito.

Finalmente parabéns aos jogadores e restante equipa técnica.

O futebol luso e as telenovelas mexicanas

Todo o mundo do futebol luso tem consciência de que a corrupção, o tráfico de influências, a mentira, a lavagem de dinheiro, as apostas estranhas, são partes integrantes deste universo futebolístico mais ou menos acobertado pela imprensa desportiva e obviamente por (quase) todos os diferentes elementos do futebol.

Diz o povo que “zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades”. Nada melhor que este adágio para espelhar o que ultimamente temos vindo a assistir no que diz respeito ao futebol sénior.

O FCPorto apresentou mails denunciando uma trama urdida, de forma a beneficiar o Benfica nos jogos da primeira liga. Este por sua vez disparou contra, pedindo a reabertura do Apito Dourado.

Temos então que dois clubes representativos do futebol nacional iniciaram uma guerra de contornos pouco saudáveis e resultados imprevisíveis (ou talvez não!). Ora num país onde a justiça desportiva REALMENTE existisse, aqueles clubes, e provando-se as tais tramas, deveriam passar a militar em divisões mais baixas, a exemplo do que aconteceu à Juventus em Itália. Só assim o futebol português ganharia alguma credibilidade.

No entanto cheira-me que esta recente polémica serve unicamente para desviar as atenções do que me parece essencial e que se resume em cinco palavras: ambos clubes estão falidos. Provavelmente um mais que outro, mas mesmo assim ambos continuam a gastar mais do que aquilo que têm.

E claro, como nisto de correr mal ninguém gosta de estar sozinho, eis que surgem notícias sobre eventuais investigações à transferência de jogadores para o Sporting.

O futebol português está podre. Há muuuuuuuuuuuuito tempo.

Se a UEFA meter o bedelho nesta história nem imagino as consequências.

Esperemos por novos episódios, à boa maneira de uma qualquer telenovela mexicana.

 

Também aqui

O Real ataque!

Esta noite em Cardiff defrontaram-se duas grandes equipas de futebol na final da Liga dos Campeões.

Curiosamente entraram em campo a equipa com o melhor ataque - o Real Madrid - e a equipa com a melhor defesa - a Juventus, deste torneio.

Por isso, antes do jogo iniciar previ, só para os meus botões, que a vitória seria capaz de sorrir a Cristiano e companheiros, mas apenas pela margem mínima.

Enganei-me redondamente. 
Após uma primeira parte muito bem jogada com um golo para cada lado - o italiano então é de se tirar o chapéu - veio a segunda parte com posturas em campo completamente diferentes. O Real pegou no jogo e qual torniquete apertou com a defesa da Juve, que não resistiu e encaixou mais três golos, conquistando assim a equipa merengue a sua décima segunda Taça dos Campeões.

O campeão europeu de selecções, Cristiano Ronaldo, marcou dois golos e foi mais uma vez o melhor marcador do torneio. E caminha, claro está, para a sua 5ª bola de ouro.

Só tenho pena de Buffon. O veterano guarda redes transalpino não merecia esta derrota. Definitivamente.

Por fim entre um bom ataque e uma boa defesa... parece que o ataque levou a melhor.

 

 

Como vi esta época!

Em Abril deste ano escrevi este texto em que lamentava que aos inúmeros golos de Bas Dost não estivesse outrossim associada uma melhor classificação do Sporting. E adiei para outra prosa algumas considerações sobre a época já finda (pelo menos para o Sporting).

Então vamos lá…

A 28 de Agosto o clube de Alvalade era líder. Estávamos na terceira jornada e ainda haveria muuuuuuuuito caminho para calcorrear. Nessa altura escrevi que o discurso deveria ser moderado tanto por parte do treinador como dos dirigentes.

Não me deram ouvidos e a 18 de Setembro o Sporting sofre a primeira derrota que o atirou nessa jornada para o segundo lugar. Lembro-me bem desse jogo em que em apenas 15 minutos houve uma espécie de apagão na defesa do Sporting encaixando por isso três golos.

A partir desse jogo foi um penoso caminhar até ao fim. Com mais baixos que altos a equipa de Jorge Jesus jamais conseguiu erguer-se do lodaçal onde se enfiara. E nem mesmo aquela história do jogo da Luz com casos, é desculpa suficiente para a má época que o Sporting presenteou os seus adeptos.

A verdade é que o Sporting vinha duma época onde jogara muito bom futebol (o melhor para muitos entendidos!). Portanto, com mais tempo para preparar a equipa, mesmo com a ausência de algumas pedras-chave devido ao Europeu, de boa memória para Portugal, a matriz teria de ser forçosamente outra e o Sporting deveria ter lutado para ser campeão até muuuuuuuuito mais tarde.

Depois há a velha questão das contratações! Escudando o ponta-de-lança holandês, que foi assim uma pérola… o resto que veio… foi um “flop”. Chamo aqui Campbell, Castaignos, Meli ou André Filipe. Nenhum deles mostrou ser reforço o que me leva a perguntar como aparecem estes atletas no plantel. Pior… com a sua chegada atiraram alguns jogadores da Academia para a segunda liga ou para outras equipas. Um erro que foi demasiadamente caro.

Não vale a pena agora chorar sobre o sangue derramado. É realmente necessário, para aproxima época que Bruno de Carvalho se muna de um treinador (seja JJ ou outro qualquer!) com um discurso assertivo e menos demagógico. Os sportinguistas são gente paciente, mas detestam ser enganados.

O Sporting é obviamente muito grande. Ora se um treinador não consegue lidar com a pressão de estar à frente de uma equipa destas a lutar por um título, é bom que o diga de antemão e não aceite ser treinador só porque sim. Fica ele melhor e nós também.

As contas desta época são claramente negativas e nem mesmo o melhor marcador nacional ser da nossa equipa ameniza a má época.

Aprendem-se muitas lições com os erros cometidos. A primeira é não voltar a repeti-los.

Será bom que a estrutura do futebol do Sporting nunca se esqueça disso. Nós, sportinguistas estaremos muito atentos.

 

Também aqui

Pode ser que acordem!

Li e apoio até à meduta a ideia e o sentimento expressado aqui pelo meu amigo Luciano.

Ser do Sporting é ser diferente.

Esta é uma posição bem vista que, espero, acorde os jogadores, treinadores e dirigentes para a próxima época.

Porque nem tudo é aceitável nem desculpável.

Esforço, Dedicação, Devoção e Glória eis o Sporting.

Há quem se esqueça disto!

Falemos de futebol

Em Portugal há muita crítica no que diz respeito ao futebol. E sendo eu também um adepto do Desporto-Rei faço parte dessa mole que às segundas-feiras tem por hábito falar das boas e más vicissitudes do fim de semana.

No actual panorama futebolístico luso os árbitros têm tido as costas muitas largas ao suportarem as culpas de muitos maus resultados de algumas equipas. A maioria incompetência de treinadores e dirigentes, mas a culpa recai sempre neles... É mais fácil!

O curioso é que num qualquer debate futebolístico vem diversas vezes à baila as referênciias aos apitadores de outros campeonatos como gente com uma matriz quase perfeita no que concerne às regras do futebol e aplicação destas num jogo.

Se, por exemplo, em Inglaterra há árbitros de alto nível, quase professorais em campo, também já vi alguns decidirem coisas horríveis. Acontece a todos... Acrescento: um dos melhores do Mundo foi o italiano Pier Luigi Collina a quem eu vi arbitrar jogos que nem um árbitro de quarto nível.

Abordo este assunto após o Real Madrid - Bayern. Hoje... ou melhor esta noite... os Deuses da bola estavam com a equipa madrilena. Definitivamente!

Vi o jogo todo e, sinceramente, se não fossse o senhor do apito, esta noite em Madrid moraria a tristeza. Jogadores por expulsar, outros expulsos sem razão, golos em fora de jogo... bom no Santiago Barnabéu houve de tudo um pouco. Passou assim o Real, mas não devia...

O árbitro teve enorme influencia no resultado a pontos que deverá ter que fazer um curso de reciclagem ou então abandonar a actividade. Não dignificou em nada a sua classe nem o futebol.

E não é português!

Ups... algo correu mal!

Vi somente a segunda parte do jogo de hoje da selecção Nacional contra a Suiça. A primeira parte foi escutada via rádio. Pelo que me foi dado perceber pelos relatadores, no melhor momento de Portugal sofremos um golo, para pouco tempo depois, ainda anestesiados desse revés, sofrermos novo golo.

Todavia nos segundos 45 minutos gostei do que vi... mesmo sem Cristiano Ronaldo, fomoss muito melhores que a Suiça!

Em minha singela opinião jogámos muito melhor esta tarde/noite que em qualquer um dos jogos do Europeu.

Pois é... provámos do mesmo veneno que injectámos aos nossos adversários em França.

É assim a (in)justiça no futebol.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D