Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Automóveis do futuro, condutores do passado!

Parece quase certo que o futuro dos automóveis vai trazer grandes alterações, sendo a mais evidente aquela de não ser necessário um condutor para que uma viatura nos leve a qualquer lado.

Se tecnicamente já é possível um carro andar sem condutor, a verdade é que a sociedade, da forma como está constituída, não se sente preparada para tal.

Dificilmente viaturas com e sem condutor conseguirão conviver na estrada de forma pacífica. Até porque a maioria dos condutores exibem de um tipo de condução mais ofensiva que defensiva. Ora numa mesma estrada dois veículos guiados por atitudes diferentes teriam algures de "chocar" nos interesses.

O futuro deverá obviamente passar por enormes mudanças na industria automóvel. Mas sinceramente não imagino ainda Portugal nem os condutores portugueses aceitarem de bom grado viajarem de carro sem poderem apitar ao condutor da frente.

 

 

Anúncio importante!

Cede-se constipação.

Bem fornecida de febre, frio, arrepios e tosse, dores de garganta e nariz a pingar.

Sem quaisquer encargos para o adquirente!

Oferta ainda de duas caixas de comprimidos e um frasco de xarope.

Se preferir uma mezinha caseira com tisana de rebentos de pinho, mel, figos secos e folhas de eucalipto,  basta avisar.

Também se faz!

Hoje ao fim da tarde...

Hoje quase ao final do dia fui devidamente requisitado para ir às compras a um desses grandes armazéns onde tudo se vende. Tudo? Bom... sejamos mais correctos quase tudo.

Mas enfim lá fui serenamente e enquanto as duas senhoras que me acompanhavam, foram ás suas compras, eu andei a passear pela imensa loja. Comecei pela parte informática onde não vi nada de muito apetecível, passei para os telemóveis, uma viagem até aos livros e dei uma espreitadela aos relógios de pulso.

Seguidamente subi uns andares e andei pelas roupas para homens em busca de uma gravata castanha que fosse distinta e não custasse mais que três dos meus ordenados.

Após tanta caminhada e ter visto tanta coisa engraçada percebi finalmente duas características que podem não ser muito importantes mas definem-me com algum rigor.

A primeira é que tenho muito bom gosto.

A segunda, e contrariando algumas opiniões, é que sou mesmo (muito!) pobre.

Nova ideia para o AO

O actual e aberrante AO continua na ordem do dia. Não obstante as Instituições públicas e não só, terem aceite e implementado o novo AO, sem que a sociedade civil tivesse totalmente aceite (já para não falar dos países lusófinos!!!), o que parece é que o tema voltou a ser falado para uma nova e justificada alteração. Não será uma revogação mas quase...

De forma assumida nunca aceitei este AO. A língua não se muda por razões políticas e muito menos por decreto ministerial. A língua é (ou deveria ser!!!) o primeiro factor de união de um país. Tudo o resto vem por acréscimo...

Portanto desde há uns anos que passei a escrever com erros. Mas assim continuarei até que alguém, com dois dedos de testa, consiga repôr a situação.

Parece que já esteve mais longe! A ver vamos...

 

Fidel Castro - a última figura histórica do séc. XX

Se houve algum político que angariou mais ódios e mais simpatias na segunda metade do século vinte, esse político foi sem dúvida Fidel Castro.

O Comandante, que derrubou o ditador Fulgencio Batista nos finais dos anos 50, faleceu ontem com a provecta idade de 90 anos.

Não obstante estar afastado da política activa por motivos de saúde havia alguns anos, Fidel Castro era ainda uma enorme referência para o mundo especialmente para os países apoiantes da Revolução Cubana.

Independentemente das acusações de ser um ditador implacável, Fidel colocou-se sempre numa posição de vítima perante o poderio Norte-Americano, contra o qual cerrou fileiras aliando-se essencialmente à extinta Cortina de Ferro, liderada na altura pela União Soviética.

Esta posição granjeou-lhe ainda mais inimigos e muitos embargos económicos que só recentemente foram retirados, pelo ainda presidente Obama.

Noaa finais dos anos 80 com a queda do Muro de Berlim e o desmembramento da hegemonia soviétiva, Cuba sofreu um duro golpe na sua economia. Mas mesmo assim foi sobrevivendo.

Durante o dia de hoje vi na televisão algumas reações à morte de Castro. Umas contentes por acharem que a liberdade e a democracia poderão regressar ao país, outros falando com pesar de um homem que foi, para muitos, um grande herói.

Uma coisa é certa, Fidel ficará para sempre ligado à história. Não só da sua ilha mas à história do Mundo!

Um Ruído... bom

Para quem é surdo como eu, há ruídos que incomodam de tal maneira que fujo deles o mais possível.

Só que na Blogosfera surgiu há pouco um novo Ruído. Ao invés dos outros, este não é sonoramente audível, mas faz muito ruído dentro de nós. É aquilo que se pode chamar um ruído... bom

A autora escreveu pouco, mas fá-lo com uma profundidade arrepiante. Gosto imenso da sua escrita

Recomendo a sua leitura.

Aqui!

As nov(e)as estrelas de Portugal

O nosso país foi recentemente brindado com novas estrelas. É verdade que temos o CR7 como estrela mais citilante, mas há também o Guterres, o Fernando Santos, o António Costa e o Tony das camionetas. Mas não é a estes astros que me estou a referir mas a umas estrelas gentilmente oferecidas por uma marca de pneus. Ainda por cima estrangeira.

Os alvos destas ofertas foram uns restaurantes lusos espalhados pelo país. Não conheço nenhum deles (e o mais provável é que nunca venha a conhecer!!!), não sei quem são os seus proprietários e acima de tudo não imagino o que se comerá por lá.

Sei no entanto que a cozinha é uma arte muito sensível e que tem cada vez mais artistas. Todavia, e no que a mim diz respeito, a confecção de alimentos poderá ser realmente uma arte mas deverá sempre respeitar aqueles que nem pão têm para comer.

Se há coisas com as quais não brinco são os sentimentos das pessoas e logo a seguir a comida. Um princípio do qual não abdico.

Deste modo considero que esta nova reacção, perante as estrelas atribuídas aos restaurantes dos "chefs" lusos, pode ser muito interessante e quiçá estimulante para os cozinheiros mas não vale mais que isso.

Qualquer mestre de cozinha pode confeccionar fantásticos acepipes, colocá-los num prato ou travessa como se fossem uma obra pictórica de Miró, mas sinceramente prefiro aquele arroz de capão da minha mãe. É mais genuíno e sabe verdadeiramente a comida... boa!

Ela é que merecia dez estrelas! Por mim já as ganhou!

... E eu não vendo pneus!

 

 

À beira do abismo!

As últimas notícias deram ao país um sinal grave: o país está completamente falido!

Creio que os estudiosos destas coisas já o disseram por diversas vezes. Mas os nossos governantes não dão valor a esses estudos… porque não lhes interessa pois não se ganham eleições a dar más notícias. Se os relatórios passassem uma ideia positiva do país já havia todo o interesse em ler ou escutar a opinião de outrem.

O actual valor da dívida portuguesa é já superior a 131% do PIB. Coisa de somenos!

Ora se o país não cresce na proporcionalidade da dívida como vamos um dia conseguir pagar a dívida? Eu respondo: Nunca!

Ora perante esta dura realidade o governo continua a gastar sem destino empurrado pelo PCP e BE, que obrigam o PS a estes gastos com a contrapartida de alguma paz social (onde anda a CGTP?). Um luxo demasiado caro!

O problema é que do lado da oposição também pouco se escuta com acerto. O antigo Primeiro Ministro não sai do mesmo registo, o que equivale dizer que não apresenta soluções novas.

Com este tenebroso panorama Portugal estará em breve com um pé fora do Euro ou pior ainda da União Europeia. Tudo por culpa de uma classe política nada preocupada com os eleitores que a elegeu e somente com os seus próprios interesses.

Explicações precisam-se...

Estou perfeitameente ciente que por vezes pareço um tudo nada lerdo, mas esta foto que tirei hoje no Metro de Lisboa, mais propriamente na linha azul é para mim indecifrável.

Será que alguém me consegue obter uma explicação para o que está escrito nesta imagem?

Algumas palavras e frases eu entendo... porém todo o conjunto parece-me bizarro...

Aguardo sugestões...

 

grafitti.jpg

 

 

PS - sei que a foto não é das melhores, porém foi feita em andamento com um telemóvel e muito perto de uma nova estação!

 

 

No dia de hoje, há 39 anos!

Esta manhã olhei para o calendário e lembrei-me que este dia tinha para mim algum significado importante. No instante seguinte ocorreu-me que há 39 anos, neste mesmo dia de Outono, num jornal regional, vi publicado o meu primeiro texto.

Era um documento pobre, como são quase todos os meus, mas escrito com muito fervor e erradamente (digo agora!) convicto que estava ali um artigo fabuloso (nada como a juventude para acreditar em tudo!!!). Era uma ligeira crónica sobre Lisboa da qual ainda guardo o recorte, não com saudade mas com pura nostalgia.

Paro agora e relembro o meu longo passado nesta vida de escrita... Numa pequena base de dados que com os anos fui construindo encontro centenas de artigos de todos os géneros e para todos os (maus) gostos! Escrevi sobre quase tudo: música, cinema e até teatro. Tive uma coluna de opinião e publiquei contos e poesias. Vieram a lume crónicas e críticas... Enfim, um ror...

Quando recentemente apareceu a blogosfera tive certo receio. Não conhecia este mundo e achei que era melhor ficar sossegado. Mas porque a cabeça manda uma coisa e o coração outra, foi assim que abracei a blogosfera onde sou realmente feliz. Não por aquilo que escrevo mas acima de tudo pela forma simpática como fui recebido.

Trinta e nove anos... Tanto tempo dado à escrita. Quantas palavras escritas, emendadas, rasuradas, reescritas, quantas?

Quantas alegrias (e foram muitas!!!) e tristezas eu vivi nestas últimas quase quatro décadas.

Imponho-me por isso uma questão: valeu a pena?

Valeu sim, respondo sem rodeios. Valeu muito a pena. E ainda vale!

Humildemente agradeço a todos quantos me leram em todos estes anos. De forma muitas vezes silenciosa é certo, mas eu sei que estão aí desse lado.

Para mim basta.

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D