Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Agradecimento mui simples!

Ando há dias a pensar no mesmo... Assalta-me permanentemente uma dúvida: escrevo a agradecer ou não? Digo-lhe algo privado ou público? E desde sexta feira que ando neste dilema.

A amizade é um sentimento que dá sem pedir, que oferece sem desejar, que aceita sem condições. Ficámos amigos aqui neste mundo tão especial da blogosfera. E sem nunca nos termos visto.

Sei que é uma mulher trabalhadora, com talento para diversas actividades artísticas e uma estudante (por enquanto) exemplar. Tudo somado até parece ser uma mulher perfeita. Terá obviamente os seus defeitos, como todos nós, mas esses eu não os conheço e portanto sinto-me bem assim.

Sinto-a como de uma sobrinha minha se tratasse. E trato-a com o respeito e a deferência devidos.

Um destes dias perguntei a alguém por ela. E não é que a própria me responde através deste post encantador? Por isso afirmo sem grande margem para erro que a BB merece que a vida lhe sorria sempre.

Porque poucos como ela sabem fazer sorrir.

Felicidades e um obrigado singelo.

A gente lê-se por aí!

Não Esquecer - 6

Não Esquecer anterior

 

Visitar os sete continentes

 

Finalmente um desafio exigente. Se estes desafios fossem simplesmente levados à letra este era um daqueles que diria logo que nunca faria, mesmo que nunca me esquecesse...

No entanto o sentido das palavras supra obrigam-me a diferentes análises. Os sete continentes representam por assim dizer tudo o que nos rodeia, especialmente as ligações ao nosso passado.

E é todo o conjunto das nossas memórias que não devem ser olvidadas. Algumas por que nos lembram momentos fantásticos, outras nem assim tanto mas quiçá por isso mesmo não devem ser esquecidas. Há sempre lições para aprender com os nossos erros.

Visitar os sete continentes é encontrar razões suficientes para sentir o pulsar permanente da vida.

O convite fica feito. Todavia há uma pergunta que fica(rá) sempre em aberto: seremos suficientemente corajosos para revivermos o passado?

 

Não Esquecer seguinte

Tu cá, tu lá!

Era muito novo quando a estuporada da minha professora primária me proibiu de tratar os meus pais por tu. E de tal maneira foi incisiva que ainda hoje continuo a tratá-los por você!

Ao contrário de mim, os meus filhos sempre me trataram por tu, não sendo essa a razão para não me respeitarem.

Com o decorrer do tempo fui-me habituando a tratar os outros com quem convivo, seja no trabalho ou noutro local qualquer, de forma informal. E independentemente da idade. Da minha e dos outros.

Detesto por isso que me tratem por "senhor". Faz-me sentir mais velho, quando no fim de contas sou, interiormente, uma autêntica criança.

Deste modo, aqui na blogosfera, sempre que troco comentários com alguém mesmo que não conheça respondo logo na segunda pessoa.

Não vá algum comentador pensar que sou já um velho!

Não Esquecer - 5

Não Esquecer anterior

 

Perder o pudor dentro e fora do duche

 

Esta ideia será um pouco mais complicada de realizar. Todos nós temos as nossas vergonhas, os nossos medos e receios ou somente estórias que não desejamos desvendadas.

É normal que assim seja. Provavelmente há quem tenha de nós uma ideia e depois acaba por perceber que não somos aquilo que alguém imaginou que fossemos.

Da mesma forma que escondemos o corpo fora da casa de banho, assim somos também nos nossos dias fora no contexto de casa, só para dar um breve exemplo.

O que se pretende é que nunca nos esqueçamos que somos pessoas, não máquinas perfeitas e aceitar o erro é a melhor forma de tentarmos ser felizes.

 

Não Esquecer seguinte

O cartaz do Bloco de Esquerda

Há partidos políticos que por vezes dão tiros no pé! O cartaz do Bloco de Esquerda é o exemplo perfeito.

Num país constitucionalmente laico mas com uma grande maioria católica, usar uma figura religiosa pareceu-me, no mínimo, politicamente incorrecto. Ainda por cima já depois do diploma estar aprovado! Se fosse antes... ainda se entendia!

E não digo isto por ser católico ou com receio que os católicos façam algum atentado contra. Assumo esta posição da mesma que assumi outras contra outros partidos políticos quando eles fizeram asneiras.

Por vezes a ânsia de se chegar mais além (ainda não sei bem onde!) choca com o normal bom-senso. E o BE não o teve, de todo. Seria obviamente educado o partido de Catarina Martins vir publicamente pedir desculpa, Acima de tudo aos católicos.

Porque muitos destes com toda a certeza também votaram no BE. Eu conheço alguns!

O meu diário breve... de ontem

O dia de ontem foi vivido a enorme velocidade e na sua (quase) plenitude!

Comecei cedo e percorri centenas de quilómetros.

Fui a uma consulta.

Assisti a uma escritura pública.

Almocei com os meus pais.

Fiz o jantar.

Jantei com a restante família.

Atendi dezenas de telefonemas...

Para finalmente estar à lareira a escrever isto!

Há dias fantásticos...

Ontem foi um deles!

Não Esquecer - 4

Não Esquecer anterior

 

Permitir que o corpo acompanhe a sua mente

 

Ora aqui está algo que já faço há muuuuuito tempo... Quem me conhece pessoalmente diz que tenho aspecto de ser muito mais novo. Bom... quanto à minha mente ainda  é pior. Pareço um puto!

Mas esta premissa parece ir de encontro a algo que tenho verificado muitas vezes: há quem esteja já velho de mente quando o corpo ainda é jovem!

Esta postura ou afastamento entre o ser interior e o ser exterior é aquilo que nos define com maior rigor. Se os olhos são o espelho da alma toda a nossa postura é o reflexo do nosso coração!

Permitir sermos mais abertos a novas ideias, a novos conceitos, dar total liberdade ao sonho...Deixar a mente correr ao mesmo tempo que o corpo percorre um caminho sinuoso.

Um exercício atroz.

Por isso é hora de descobrir o nosso verdadeiro "eu". Fazendo com que o corpo são se comprometa com uma mente também sã. Reconheço que não é tarefa fácil mas estamos sempre a tempo de dar provas da nossa capacidade de resiliência.

 

Não esquecer seguinte

Não Esquecer - 3

Não Esquecer anterior

 

 

Rir de ti próprio

 

Nada melhor que o dia em que celebramos o dom da Vida para escrever sobre: rir de mim mesmo.

Rir será a reação mais genuína e mais franca que todo o homem apresenta. E quem consegue rir de si mesmo ganha um estatuto de lucidez pouco comum no mundo em que vivemos.

Este não esquecimento implica que olhemos para o interior de nós mesmos com a serenidade que a vida nos exige e encontremos sozinhos aqueles momentos menos fantásticos dos dias passados e consigamos abrir o coração.

E é neste escancarar do nosso coração e na forma como lidamos com os nossos erros que surge o verdadeiro riso interior.

Eu continuarei sempre a rir de mim mesmo. Até que o tento (como diz a Golimix) me deixe!

 

 

Não Esquecer seguinte

Números

Nunca percebi porquê mas gosto de dados estatísticos. É uma coisa minha e creiam-me que nunca estudei tal disciplina.

As estatísticas como (quase) ciência poderão, no entanto, exibirem alguma falsidade. Não nos números, que esses nunca mentem, mas na sua interpretação.

Um dos exemplos é a informação que hoje percebi na plataforma onde este espaço está alojado e que indica que já tenho 200 "reações".

Ora sendo este número algo redondo a verdade é que muitas das ditas reações são na sua maioria gestos muito simpáticos dos meus amigos leitores ou links que eu próprio faço para outros blogues onde escrevo.

Seja como for e a menos de um mês deste espaço completar mais um ano de vida aquele número até me enche um bocadinho de orgulho.

Já vos tinha dito que me contento com pouco?

Não Esquecer! - 2

  Não Esquecer anterior                       

 

Oferecer flores

 

Quem recebe uma flor sabe que esta é efémera, pois decorrerá somente um ou dois dias antes daquela começar a murchar.

Desaparecendo a flor fica, no entanto, o gesto e a atitude de quem ofereceu.

Tal como na vida o que mais conta são naturalmente os gestos, as atitudes, a permanente disponibilidade para os outros.

Os objectos serão unicamente... objectos. E a vida deles será aquela que lhes intencionamos dar. Já o ser humano é alguém que sente, vê e requer a nossa permanente atenção.

 

Não Esquecer seguinte

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D