Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

1000 milhões para as autarquias

... tiradas ao Zé Pagode.

 

O acordo alcançado ontem entre o Ministro Relvas e a Associação de Munícipios, pressupõe que o Estado vai avançar com o dinheiro para as Camaras fazerem face às dividas mais prementes, em contrapartida de um juro de pouco mais de 4%.

 

Ora segundo esse mesmo documento as autarquias, como não fazem dinheiro com os pés, vão ter que meter a mãos no bolso dos munícepes, aumentando IMI, derramas e outros serviços.

 

As Camaras continuam a não cortar na despesa, indo pelo contrário aumentar os impostos municipais. Isto é, resolvem as deficits autarquicos através da receita e nunca no corte das despesas.

 

Claramente que vai ser o Zé Povinho a pagar pelos devaneios de algumas dezenas de presidentes de Camaras, que a única coisa que fizeram foram rotundas e mais rotundas, jantares e passeios para a 3ª idade de forma a comprarem mais uns votos.

 

Tenho a ligeira sensação que um destes dias temos para aí algo inesperado...

Não, não é a saída de Portugal da zona euro, que essa já está quase pré-anunciada, mas algo bem pior...

 

A falência total deste país, tanto em termos financeiros como em termos políticos.

Com os inevitáveis custos sociais.

 

Só gostava de entender como é que os autarcas se deixaram cair nesta esparrela... Nas próximas eleições regionais, creio que muitos presidentes de Camara vão abandonar os cargos.

Os meus relógios - II

... menos relógios.

 

Regresso aqui à aventura dos meus relógios.

 

 Em primeiro um bonito relógio da Fábrica "Boa Reguladora". Muito certinho tem despertador mas não tem carrilhão. Gosto especialmente deste, por me ter sido oferecido por uma amiga.

 

 

 

 

Este relógio é um réplica de um "lantern Clock", muito usado pelos Jesuítas quando andavam nas suas actividades missionárias por África e Brasil. Dás as horas e meias-horas e tem um só muito bonito.

 

 

 

 

 

Não sei a origem real deste aparelho, nem a sua idade. Comprei-o numa feira de velharias em Barcelona na minha primeira viagem àquela cidade condal. Tenho por este relógio um carinho especial...

 

 

 

 

 Mais relógios...

 

 

A Europa vê-se grega...

Toda a Europa treme.

 

Um pequeno país quase encostado ao continente asiático tem nas suas mãos (leia-se políticos) o destino de toda uma Europa.

Quem diria que a Grécia podia ter mais poder do que se imagina… Ninguém neste momento quer a saída daquele país da zona euro. Como é sabido com ela cairíam outros países tais como Portugal, a Espanha e muito provavelmente a Itália.

 

Neste momento a velha Europa sempre tão senhora de si não sabe o que fazer:

 

Angela receia;

 

Hollande não sabe nada;

 

Barroso desdobra-se;

 

Jajoy assusta-se;

 

Passos reza;

 

Só a Grécia continua descansada à espera que resolvam o problema dela sem ter que se maçar muito. Para isso:

 

O BCE descobre:

 

A Comissão Europeia receia;

 

O parlamento europeu estuda;

 

O FMI pensa;

 

Os restantes povos europeus vivem, entretanto, cada vez com mais dificuldades. Pensando bem, que aconteceria à Europa se todos os países fizessem como a Grécia?

 

Aí eu queria ver…

Maria do Carmo Vieira – uma professora sem papas na língua

Ouvi esta noite uma professora de seu nome Maria do Carmo Vieira, apontar diversas feridas ao nosso pobre e mau ensino, numa entrevista que deu a um canal de televisão.

 

Aquela senhora explicou por A mais B, porque os nossos alunos têm níveis de aprendizagem tão baixos. E se algumas das culpas se podem atirar para os alunos, há em sua opinião muita culpa do Ministério que tem vindo desde há alguns anos a permitir um facilitismo que em nada melhora o nosso ensino, bem pelo contrário, e pior, não prepara convenientemente os alunos para os estudos superiores.

 

Será por isso que a maioria dos alunos quando chegam ao 10º ano não sabe o que querem ser no futuro? Provavelmente porque ninguém os estimulou a saber mais.

 

Depois quando caem nas mãos de professores universitários são vistos como incompetentes e calões. Não querem estudar nem trabalhar mas exigem sempre ter boas notas. Acabam os cursos com resultados medianas mas pretendem serem vistos de igual forma, àquele que estudou e tirou média de 14 ou quinze ou mais.

 

A professora Maria do Carmo falou de muita coisa: da (má) formação pedagógica dos professores, da indisciplina cívica dos alunos, dos critérios impensáveis para avaliar professores e claramente os alunos. E que depois de escrever e falar com altos responsáveis ainda ninguém fez nada.

Olha-se para o ensino não como um investimento mas sempre como uma despesa. São os tecnocratas que nos governam, que assim pensam.

 

Finalmente a Dra. Maria do Carmo, falou do Novo Acordo Ortográfico que acha uma aberração e contra o qual se vai batendo e lutando. Tal como eu acrescento…

 

Daqui vai o meu mais sincero aplauso e a devida vénia a esta professora de português.

 

 

 

Chelsea, Campeão europeu - O título que faltou a Mourinho

Estava decidido a não escrever mais hoje mas...

 

Pois é! A vitória que sempre desejei mas que poucos acreditavam, aconteceu. O Chelsea de Londres é o novo campeão europeu sucedendo a Barcelona a quem ganhou em Londres e empatou em Campo Nou.

 

Este é o título que faltou a José Mourinho enquanto treinador daquela equipa inglesa. E mesmo depois de tantos anos afastado de Londres, acredito piamente que Mourinho está muito contente com a sua ex-equipa.

 

Faltou-lhe quiçá este título enquanto treinador dos "blues", mas obteve-o "postumamente".

 

O campeão costuma ser o melhor dos melhores, mas reconheço que o Chelsea não foi superior ao Bayern, bem pelo contrário. Mas no futebol, como disse uma vez Carlos Queiróz, a sorte do jogo é um factor a ter em conta e que ninguém, mas ninguém consegue controlar.

 

O Chelsea teve a sorte do jogo pelo seu lado...

 

Bastou para ganhar!

 

PS - Mais três portugueses campeões europeus!

Futebol 2011/2012

Decorre neste momento o intervalo da Final da Liga dos Campeôes que tem este ano dois finalistas que no ínicio da competição surgiam como improváveis e impensáveis, como são o Bayern de Munique e o Chelsea de Londres.

 

Não coloco aqui a justeza dos finalistas, que tiveram cada um de ultrapassar grande equipas europeias especialmente o Bayern que eliminou o Real Madrid, e o Chelsea que derrotou por duas vezes a equipa catalâ do Barcelona, vencedor da última final.

 

Desde o tempo em que José Mourinho treinava o Chelsea que eu passei a ter um carinho muito especial por este clube londrino. E independentemente do resultado que se vier a observar no final do jogo estar numa final europeia como esta, é meritório especilmente para a equipa inglesa, tendo em conta que ficou este ano no sexto lugar a muitos pontos do City campeão.

 

Amanhã, a partir das 17 horas, o meu Sporting vai defrontar a Académica de Coimbra, numa final inédita. Não obstante a diferença de plantéis e de posição final na Liga, os jogos entre estas duas equipas são sempre de resultado improvável.

 

Ambas as equipas são treinadas por homens do futebol, jovens nestas coisas de finais todavia competentes e corajosos.

Espero ainda hoje começar a comemorar as vitórias - baste que o Chelsea ganhe a Liga dos Campeões, para terminar amanhã com a vitória do Sporting na Taça de Portugal.

 

E assim termina a época futebolística.

 

Ah, o europeu? Serve apenas para alguns dirigentes e empresários fazerem os seus chorudos negócios.

Portugal, um país desempregado?

 

O desemprego continua a alastrar em Portugal. Pior que a gripe das aves ou a doença das vacas loucas, este flagelo tem atacado este país como um louco. E não se percebe no horizonte qualquer medida ou atitude para inverter esta situação.

 

Não há ninguém que não conheça alguém desempregado… São lojas que fecham, fábricas que entram em layout, empresas que desaparecem…

Por este andar Portugal daqui a uns tempos é um país fantasma. A economia morreu…

 

Aceitamos (ou temos de aceitar) que nos apresentem agora as facturas para pagar, de coisas que usamos vai para muitos anos, sejam auto-estradas, hospitais ou estádios de futebol. Mas não se pode exigir a um povo, que em três anos, pague essas dívidas que levaram anos a serem criadas.

 

Se os nossos jovens emigraram, se as nossas empresas continuarem a fechar, que sistema social aguenta tanto desemprego? Não sei se este governo é culpado, nem sei se foi o anterior. Porém alguém terá sido…

 

Mas uma coisa eu sei: este não é o país que eu gosto nem que eu quero para os meus filhos.

Futebol em Portugal: uma triste realidade.

Terminou a Liga portuguesa de futebol 2011/2012. Venceu o Porto, como seria de esperar, mesmo não fazendo uma época de todo brilhante. Nos lugares do podium ficaram Benfica e Braga, sendo que esta última foi talvez, a equipa mais regular de todas. Perdeu a corrida já com a meta à vista contra os mais directos adversários Benfica e Porto. O Sporting não foi melhor que um quarto lugar que já não acontecia há muitos anos. Foi vítima de atribulações internas (eleições, mudanças de treinador, etc!) mas também foi visado por algumas (más) arbitragens que o arredaram prematuramente da luta pelo título.

Ainda este fim de semana em Alvalade o Sporting sofreu um penalti que só existiu na cabeça do árbitro. Não tivessem os lugares na classificação já definidos e o jogo de sábado à noite podia ser mais um caso de arbitragem, como é fértil no nosso país.

Aproxima-se o Europeu. A selecção vai apresentar-se com os seus melhores jogadores, mas chamo já daqui a atenção para o futuro: se a Liga e/ou a Federação não colocarem um fim à importação de jogadores estrangeiros, arriscamo-nos um destes dias a descermos no ranking da UEFA, sem capacidade de recuperar lugares, tendo em conta os poucos jogadores portugueses de qualidade superior que tem surgido.

O futebol português tem de ser claramente repensado. É urgente e necessário! E obviamente não é com alargamentos na primeira liga que o nosso futebol tende a melhorar, bem pelo contrário. Sou mesmo de opinião que a Liga Portuguesa devia ter menos equipas. Talvez 12 fosse o ideal. Com um play-off entre os 4 melhores classificados. Só assim se poderá melhorar as assistências nos campos de futebol e outrossim melhorar a qualidade dos nossos jogadores.

Na nossa vizinha Espanha há equipas que jogam com mais jogadores portugueses que a maioria das equipas nacionais do primeiro escalão. Uma triste realidade que os nossos dirigentes desportivos tendem a ignorar, reféns quiçá, de outros interesses que não servem o espectáculo.

Observações numa sexta à tarde!

Há diversas formas de dizermos o que sentimos.

Podemos apenas dizer.

Ou gritar.

Sussurrar.

Um gesto.

Um sorriso.

Uma palavra.

Ou poucas palavras...

E muitas.

 

Por vezes é tão dificil dizermos o que sentimos.

 

Amo-te à mulher que amamos.

Gosto de ti ao amigo que nos dá a mão.

Quero-te muito ao filho que nos abraça.

Obrigado mãe por me cuidares.

 

Porque é tão duro dizer?

...A verdade!

 

Porque na verdade há um compromisso latente.

O de que a felicidade é só um pensamento que voa... voa... voa.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D