Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

O poder das palavras

As palavras são sempre importantes. Mas o mais importante é a forma como são proferidas...
 
Este filme é um exemplo de como as palavras podem influenciar as nossas atitudes...
 
Um momento simples para meditação!
 
 
 

/

Se eu fosse PR….

Num destes dias dei por mim a perguntar a este que aqui assina o seguinte: Se fosses PR o que farias nesta crise política?

 

Perante esta formulação comecei a pensar como resolveria este problema, se fosse o mais alto Magistrado da Nação. Pelo meu pensamento passaram os discursos do PM a assegurar que estávamos no bom caminho e a oposição a dar conta que as contas (passe o pleonasmo) apresentadas pelo governo estavam erradas.

 

Lembrei-me dos frequentes avisos feitos por ilustres economistas, dos diversos quadrantes políticos, para se ter atenção ao deficit cada vez mais monstruoso.

 

Tudo passou pela minha cabeça, até que…

 

Se eu fosse PR chamaria os partidos com assento parlamentar e a todos ao mesmo tempo dir-lhes-ía o seguinte:

 

 - Meus senhores não obstante a constituição não defender esta ideia vou-vos apresentar uma pessoa da minha confiança e sem qualquer ligação partidária e que vai liderar um próximo governo.

 

Calculem as caras do José Sócrates e do Pedro Passos Coelho, para além da restante rapaziada presente.

 

- Senhor engenheiro José Sócrates, sua excelência vai apresentar cinco nomes para ministros. O doutor Pedro Passos Coelho terá direito a quatro, o Doutor Paulo Portas terá 3 governantes o Bloco de Esquerda e o PCP terão 2 e o PEV um apenas. Assim as Finanças e a Educação ficarão no Bloco de Esquerda. O Ministério da Segurança Social e do Trabalho e o da Saúde com o PCP. O do ambiente obviamente com o PEV. O PP terá o Ministério da Agricultura, o da Administração interna e o Ministério da Defesa. Os restantes Ministérios serão entregues aos outros dois partidos e eles escolherão as pastas que pretendem.

 

 Pensem como ficariam os lideres partidários. É que já não poderiam criticar gratuitamente e sem responsabilidade. Continuando.

 

- Portanto meus senhores daqui a dias cada um irá apresentar a sua proposta associada à pasta ou pastas que irão orientar e mais, o programa de governo tem de passar na AR, senão comunico à Nação o que aqui foi dito e culpo-vos a todos por esta crise.

 

 Imaginam como seria um governo assim constítuido?

 

Eu não! Mas eu também não sou PR.

O PM e as mentiras

Finalmente caíu o Governo. E dia 5 de Junho o povo lá estará (os que forem!) a votar para mais uma Assembleia da República e para um novo governo. Bom tudo isto é normal em democracia. Como é sabido o governo propôs uma quantidade de reformas, que ao não serem aprovadas pela oposição, pediu a demissão e abandonou este país à sua (pobre) sorte. Mas pior, acusou toda a oposição de serem forças de bloqueio às novas reformas (leia-se PEC) que resolveriam o défice. Ora todos (ou quase todos) os portugueses sabem que a culpa dos descalabros financeiros deste (des)governo não é (só)das crises financeiras internacionais, mas sim da distribuição de dinheiros públicos, retirados aos que arduamente contribuem para a produção nacional, pelos que nadam fazem ou nada querem fazer. A culpa é das obras megalómanas aceites, comprometendo o país para sempre. A culpa é dos Institutos e fundações, criadas sabe-se lá para quê, sem interesse evidente a não ser colocar alguns apaniguados. Rendimentos mínimos, subsidios de desemprego por três anos fez do nosso povo um "subsidiodependente" sem critário nem moral... E o mais engraçado nisto tudo é que o Governo de José Sócrates acusa a oposição dos desmandos e da actual crise política. Parece um daqueles casos em qua a mulher encontra o marido com outra fulana num café. Apanhado, o marido desculpa-se dizendo que a fulaninha é uma prima afastada. Mas a história repete-se e quando a mulher pede a separação o marido acusa as cachopas de serem bonitas e estarem disponíveis, jamais assumindo a culpa. Tal é o exemplo deste PM, nunca assume um erro. Foi sempre perfeito. E são os outros os culpados, sempre! Mas em política é assim o jogo. Não concordo mais aceito. Porém o que o PM fez durante estes últimos anos foi mentir aos portugueses. E conscientemente! Sabia bem o que estava a fazer... Se eu fosse PM não deixaria que uma dúvida sobre o meu curso superior alimentasse televisões e jornais. Rapidamente tentaria esclarecer as coisas (se alguma coisa houvesse para esclarecer). Mais, o caso Freeport foi outro assunto que assombrou o magistério de José Sócrates. Depois veio a baixa de impostos que depois subiram, a criação de emprego que aumentou o desemprego, a melhoria do nível de vida dos portugueses que decresceu em 2010, e...e... Mentir, mentir, mentir sempre, parece ter sido a máxima deste governo agora demissionário. E o mais incrível é que daqui a uns anos alguém irá condecorar este cavalheiro com uma comenda destacando os grandes feitos dados á pátria. Parece enfim, que a mentira compensa.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D