Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

O dia seguinte do Pai-Natal

Chegou cansado no fim do dia 25 de Dezembro. Trazia os pés encharcados da neve e já lhe doíam as costas dos pesos dos sacos. Saltitara de chaminé em chaminé dando cumprimento aos que as crianças lhe haviam solicitado durante o último ano: um comboio aqui, uns patins acolá, um jogo noutro lado.

Mas após um dia atarefadíssimo só lhe apetecia agora repousar, descalçar as pesadas botas pretas que já lhe magoavam os pés, despir o casaco vermelho - ai como ele se lembrava do seu antigo fato azul celeste... e recostar-se no muito surrado "fauteuil".

Bem vistas as coisas a sua idade era já avançada, as renas também sentiam o peso da idade, provavelmente mais que as carradas de presentes e portanto era tempo de solicitar a reforma.

Mas o pior que o cansaço eram os estranhos pedidos que as crianças começavam a exigir e ele sem poder responder: quero o meu pai em casa outra vez pedia uma menina de 6 anos; o meu pai e minha mãe partiram para o Ceu, trá-los de volta solicitava uma criança do outro lado do mundo; outra ainda desejava que a mãe gostasse mais dela do que do novo namorado...

A estes pedidos o Pai-Natal nem sabia que responder. Era algo que ele não podia buscar no seu armazém constantemente actualizado.

Por isso a reforma era um pensamento cada vez mais presente.

E depois que irias fazer? Perguntou a si próprio. E quem é que te substituiría?

As questões ficaram no ar, sem resposta...

O Pai-Natal naquele seu primeiro dia após o Natal, não tinha muito que fazer, mas tinha muito que pensar...

Reflexões ao fim da noite

Há dias assim...

Quando tudo parece estar bem, algo acontece e coloca-nos naquele patamar em que nos apetece fugir de tudo. Hoje é um desses dias.

Um dia louco no trabalho, uma noite idiota em casa, um pensamento frio. E a vontade de fechar os olhos e não pensar em mais nada.

 

Há dias assim...

Em que tudo parece desmoronar-se à nossa frente. E falta-nos a coragem, o desejo e a serenidade. Tenho vontade de me fazer à estrada e partir sem destino. Apetece-me chegar a uma cidade onde não sou conhecido e começar uma vida nova, com outro nome e outra personalidade.

 

Há dias assim...

Em que deixo de acreditar em mim. Que vivo uma permanente mentira. Descubro uma tormenta que não consigo apaziguar. Sinto que o tempo já não é a cura para a maioria dos males. Sinto-me cansado, muito cansado.

 

Há dias assim...

Quero fechar os olhos e dormir até mais não. Sonhar com os meus desejos mais tolos, mas sinto-me bem com eles a povoarem-me os pensamentos. Gostava de ter novamente sentimentos e ensejos. Gostava de ler aquele livro ou ouvir aquela música. Ai como gostava de tanta coisa.

 

Mas há dias assim...

Que mais vale escrever. Eis-me aqui.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D