Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LadosAB

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Espaço de reflexões, opiniões e demais sensações!

Um PS desejoso de eleições

Ao contrário do que afirmou o PR a crispação política parece ter regressado à ordem do dia. Tudo por causa da tal TSU.

O PS ficou híper feliz com o acordo alcançado na Concertação Social esquecendo-se das ameaças dos restantes partidos que seguram a geringonça. Estes, que sempre estiveram contra a descida da TSU para as empresas, voltaram as costas ao governo liderado por António Costa.

Pensando bem, esta nova atitude de PCP e BE vai de encontro aos interesses do líder do PS que anda com vontade de se libertar do jugo político e psicológico dos partidos de esquerda.

Segundo algumas sondagens, se fossemos brevemente para eleições o PS ganharia com maioria absoluta o que equivaleria à saída do apoio parlamentar do PCP e BE. Algo que estes partidos minoritários não querem.

Do outro lado da barreira o líder PPC continua a criticar uma lei que ele em tempos, como primeiro ministro, defendeu. Um erro evitável e que pode custar muitos votos.

Fala-se ainda em paz social duradoira, algo que não de escutava desde o PREC. Não admira… estando o PCP a segurar as pontas do actual governo, faltar-lhe-ão mãos e incentivos políticos para criar destabilização social.

Todavia com os recentes desentendimentos, pode ser que o PCP e o BE retirem mesmo o tapete ao PS de forma a que este governo caia, olvidando que provavelmente o Partido do Largo do Rato até nem se importa nada que tal aconteça.

A graça de ter amigos!

Há momentos na minha vida que dou Graças a Deus por existir. Quando conheci A. este era um padre de aldeia. Empenhado e tenaz, ajudei-o a abraçar um projecto que foi engraçado enquanto durou, mas naturalmente acabou por desaparecer.

Como de costume em Portugal.

A vida dá muitas voltas e o meu amigo A. libertou-se dos paramentos eclesiásticos e abraçou uma vida mais civil. Outra triste normalidade! 

Enquanto tive feicebuque ainda trocámos mensagens. Após ter fechado a minha conta deixei de saber dele. Mas jamais o esqueci!

Hoje recebi uma mensagem no trelemóvel de um número devidamente identificado mas que não se encontrava na minha lista. Admirado pensei que fosse engano e devolvi a mensagem.

Passado algum tempo tenho a resposta: A. acabara de ser pai. O dom da vida num homem de fé!

Devolvi uma resposta.

Para que não restem dúvidas fica aqui o registo, mais não seja para memória futura:

 

"Ola. Sou o Francisco e pedi ao pai para vos informar q nasci a 18.01, tenho 50cm e 3.110g. Sou um grande homem, mt amigo da mae, pois ela esta mt bem. Adeus

 

Olá Francisco bem vindo ao mundo. Nao faço ideia quem és porque provavelmente o teu pai enganou se no número. Ou não. Depende agora da resposta dele. Vai ser uma mensagem embaraçosa.

 

Embaracosa?! Claro q nao homem da Xa, nao é caso para embaracos. Fique tranquilo e sereno pq o povo é pacifico.

 

O dom da vida é a mensagem principal de Cristo. A alegria deste meu pobre coração extravasa para além do que seria normal. Francisco é nome de santo. Como o Santo Padre ou o nome do teu pai.
Estes amigos jamais te esquecerao. Que Deus ilumine o teu caminho e te leve sempre ao seu colo."

Já decidi!

Tomando em consideração o discurso do novo Presidente dos Estados Unidos da América decidi que a partir de hoje não consumo nada que tenha origem no outro lado do Atlântico.

Nem bebidas, nem fast food, nem cinema, nem cultura... nada!

Até o Pai Natal cá de casa vai ter de mudar de cor!

Porque... Portugal primeiro!

 

Com um brilhozinho nos olhos…

Quando me lancei na blogosfera, fará no próximo mês de Março nove anos, tinha pouca noção do que era esta realidade.

Paulatinamente fui aprendendo a viver com este novo mundo. Fui assim entabulando contactos, trocando comentários, ideias, criando amizades, tudo numa postura de quem gosta das pessoas.

Todos os dias vou à plataforma perceber as estatísticas diárias e outrossim publicar alguma coisa. Por isso foi com alguma emoção que hoje reparei que havia um número de três dígitos a encabeçar a plataforma.

Cem subscritores. Uma centena de pessoas que se dignam ler-me de vez em quando. Um gesto que me apraz muito registar.

Sou um humilde cidadão que tem umas ideias estapafúrdias e que as coloca em textos pobres, quiçá incoerentes. Só que ter tanta gente simpática desse lado, a ler o que escrevo, é deveras estimulante e gratificante. Um verdadeiro privilégio.

Deste modo só posso deixar aqui a todos vós, subscritores ou não, da Sapo ou doutra plataforma qualquer, o meu singelo e profundo agradecimento.

Tentarei sempre fazer (leia-se escrever!) melhor.

A gente lê-se por aí!

 

100_subsc.jpg

 

Je suis Obama!

A partir de amanhã entrará na cena política um novo, mas bizarro elemento. Carrega consigo uma vitória inesperada (provavelmente ele seria o único a acreditar nela!!!) e um imenso país profundamente dividido.

Ao invés Barak Obama, que amanhã entregará a chave da Casa Branca a Trump, foi o homem perfeito, no lugar certo, na altura ideal.

Sereno e discreto quanto baste (e)levou a Presidência dos Estados Unidos a um nível jamais pensado. Profundamente respeitado e respeitador mostrou ao mundo como a maior potência pode ser governada sem qualquer arrogância e sempre preocupada com os direitos humanos.

Obama conseguiu ainda, entre muitas outras coisas, o impensável: reatar relações com Cuba. Um gesto de anormal humildade para os americanos, sempre tão senhores da verdade, que deixou o Mundo boquiaberto. Foi sempre assim a presidência do homem de Chicago: descomplicada e despretensiosa.

Amanhã e parafraseando uma frase trágica de 2015 contra o terrorismo, (quase) todo o mundo gritará: Je suis Obama!

Eu incluído!

Troca ou moda?

Já vi quase tudo na vida.

Realmente faltava-me ver esta...

Hoje fui com o meu pai a uma consulta de rotina. De forma que apanhámos o metro por ser muito mais rápido.

Entrámos e sentei-me à frente do meu pai a falar de coisas da nossa aldeia.

De repente notei num jovem que se encontrava sentado num outro banco. De aspecto jovial e moderno, de repente percebi que nele algo não estava bem...

Olhei, voltei a olhar e fiquei sem perceber se aquilo fora engano ou será simplesmente moda.

O jovem trazia calçado um par de sapatos completamente diferentes. Em cor e em modelo!

País de doidos!

Definitivamente este país não existe.

Comecemos então pelas novidades que foi o acordo na Consertação Social. Assinado nos direitos por todos, recusados nos deveros por alguns.

O PSD que era a favor agora diz-se contra... só porque sim! O Governo considera uma vitória, a esquerda radical uma derrota. O senhor Presidente da República diz que sim mas que também... enfim, as confusões do costume.

A economia lusa continua a não crescer o que seria desejável. O que prova que este e outros governos foram mentindo, escondendo, olvidando ao povo português tudo o que puderam, no que a conts diz respeito.

Como disse hoje José Miguel Júdice num canal televisivo, nenhum político dirá a verdade se esta não lhe for conveniente. "Touché!"

E assim, um destes dias acordamos para uma realidade tão dura e tão áspera que fará com que o tempo de PPC, tenha sido de vacas gordas.

"De Espanha nem bom vento nem bom casamento" diz o povo. Desta vez há que acrescentar "nem bons ares nem boas águas" já que a polémica sobre Almaraz ainda vai dar muito pano para mangas.

Novamente Portugal foi ludibriado pelos espanhóis, algo semelhante à velhíssima Questão de Olivença, fez em 2015 duzentos anos.

Entretanto o nosso PR continua na crista da onda... desta vez sem prancha como ele tanto gosta. Em Belém passámos de alguém austero, para o seu oposto. No entanto diz o bom-senso que é no meio que está a virtude.

O Novo Banco daqui a pouco passa a Velho tal é a demora em dar uma solução ao caso.

O país vai assim, após as recentes festas, continuando a rir, até ao dia em que acordar do sonho e perceber que vive num pesadelo.

E aí acaba-se o sorriso deste país de doidos, Sem cura possível!

Na minha cidade!

São nove da noite. Tenho um compromisso às nove e meia, longe de casa e ao qual não posso faltar. A cidade vai querendo adormecer. Deambulo por entre as ruas e entro numa de sentido único. Logo... há estacionamento dos dois lados.

Aproximo-me de um carro que à minha frente rola muito devagar. A experiência diz-me que procura um lugar para estacionar. É verdade que tenho alguma pressa mas não forço o condutor, bem pelo contrário, afasto-me o suficiente para o caso de, ao ver um lugar, ter campo e espaço de manobra. Mais à frente eis que acende o pisca da esquerda, mas logo a seguir arranca e liga o da direita.

Vou andando e percebo que realmente do lado sinistro havia um lugar bem desenhado no chão. Porém o condutor preferiu o lugar dextro não obstante este estar em cima duma passadeira.

O que quer dizer que um peão que entretanto necessite atravessar a rua naquele ponto terá de contornar a viatura, saindo mesmo da zebra para chegar ao outro lado.

Isto faz algum sentido?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D